Para a glória de Deus!

Para a glória de Deus!

08/12/2017

CINCO TIPOS DE CRUCIFICAÇÃO


1º CORINTIOS 1:32
Mas longe de mim esteja gloriar-me, a não ser na CRUZ de nosso Senhor Jesus Cristo, pelo qual o mundo está crucificado.

1- CRISTO CRUCIFICADO PARA O MUNDO
A- Todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus. Rom. 3:23 – “porque todos pecaram e destituídos estão da gloria de Deus”.
B- Deus amou ao mundo... João 3:16 – “porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu seu filho Unigênito, para que todo que nele crê, não pereça, mas tenha a vida eterna”.
C- Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo. João 1:29b – “eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo”.
D- (Jesus) levou sobre si as nossas dores... Isaias 53:5 – Mas ele foi ferido pelas nossas transgressões e moído pelas nossas iniquidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele,e, pelas suas pisaduras, fomos sarados”.
E- Em nenhum outro nome há salvação... Atos 4:12 – “E em nenhum outro há salvação, porque também debaixo do céu nenhum outro nome há, dado entre os homens, pelo qual devamos ser salvos”.
2- EU CRUCIFICADO PARA O MUNDO
A- Morto para o pecado – Efésios 2:1 – “E vos vivificou, estando vós mortos em ofensas e pecados”.
B- Ego orgulhoso – Provérbios 16:18 e Tiago 4:6b – “A soberba precede a ruina, e a altives de espirito precede a queda” e “Deus resiste aos
soberbos e dá graça aos humildes”.
C- Cisto vive em mim – Gálatas 2:20 – “Já estou crucificado em Cristo, e vivo, não maus eu, mas Cristo vive em mim, E a vida que agora vivo
na carne, vivo-a na fé do Filho de Deus, o qual me amou e entregou-se a si mesmo por mim.”
D- Viver para mim é Cristo – Filipenses 1:21.-“ porque para mim o viver é Cristo e o morrer é ganho”.
3- O MUNDO CRUCIFICADO PARA MIM
A- Levar a cruz para ser digno - Mateus 10:38b – “e quem não toma a sua cruz e não segue após mim não é digno de mim”.
B- Seja constante – 1ª Corintios 15:58 – Portanto, meus amados irmãos, sede firmes e constantes, (perserverantes) sempre abundantes na obra do Senhor, sabendo que vosso trabalho não é vão no Senhor”. C- Seja perseverante - 1ª Corintios 15:58 – Portanto, meus amados irmãos, sede firmes e constantes, (perseverantes) sempre abundantes na obra do Senhor, sabendo que vosso trabalho não é vão no Senhor”.
D- Tenha bom animo – Josué 1:7. – “tão somente esforça-te e tem mui bom animo para teres o cuidado de fazeres conforme toda lei que meu servo Moisés te ordenou; dela não te desvieis, nem para a direita nem para a esquerda, para que prudentemente te conduzas por onde quer que andares.
4- O VELHO HOMEM FOI CRUCIFICADO
A- O salario do pecado é a morte – Romano 6:23. - “Porque o salario do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna, por Cristo Jesus, nosso Senhor.”
B- Morto para o pecado – Romanos 6:1,2. – “Que diremos, pois?
Permanecereis no pecado, para que a graça seja mais abundante?
De modo nenhum! Nós que estamos mortos par ao pecado, como viveremos nele?”
C- O pecado não reina mais – Romanos 6:6Sabendo isto: que o nosso velho homem fi com ele cruscificado, para que o corpo do pecado seja desfeito, a fim de que não sirvamos mais ao pecado.”.
D- Libertos do pecado – Romanos 6:22. – ‘Mas agora libertados do pecado e feitos servos de Deus, tendes o vosso fruto para a santificação, e por fim a vida eterna.”
E- O dom gratuito de Deus – Romano 6:23b. – “Porque o salario do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna, por Cristo Jesus, nosso Senhor.”
5- A CRUCIFICAÇÃO DA CARNE
A- Os que são de Cristo – Gálatas 5:24a. - E os que são de Cristo, crucificaram a sua carne com suas paixões e concupicencias,’
B- Paixões e concupiscência - Gálatas 5:24b. – E os que são de Cristo, crucificaram a sua carne com suas paixões e concupicencias,’
C- Renuncia espontânea – Marcos 8:34.- E chamando a si a multidão, com os seus discípulos, disse-lhes:’Se alguém quiser vir após mim, negue-se a si mesmo, e tome a tua cruz e siga-me”.
D- Consciência (conhecimento, percepção, honestidade) cristã –
João 8:32 – conhecereis a verdade...
2 Pedro 3:18 – Crescei na graça e no conhecimento...
Salmo 112:5 – Feliz é o homem que empresta com generosidade e com honestidade conduz seus negócios.

Missão, Visão e estratégias do Governo do Justo



MISSÃO
Transformar cidadãos para fazer nascer uma sociedade justa.

VISÃO
Somos uma associação modelo, desenvolvedora de lideranças sociais e políticas comprometidas com o Governo do Justo, alcançando e influenciando os poderes executivo, legislativo e o judiciário por princípios éticos, morais e ideológicos, restaurando e prosperando a sociedade.

PRINCÍPIOS
I – A Integridade que se manifesta por meio de um caráter honesto, fiel e transparente, expressando o que pensamos, procedendo por princípios, gerando credibilidade em todos os nossos atos, tendo como valor maior a verdade e a justiça;
II – A excelência para administrar as causas criteriosamente, com equidade e respeito, fazendo com que todos os processos sejam cumpridos para benefício da sociedade;
III – A Liderança caracterizada por princípios que se expressam na vida de cidadãos que se submetem à soberania divina, na família, na educação, no trabalho, na sociedade e no governo;
IV – A Responsabilidade na preservação da missão, da visão e dos objetivos, tendo como o foco principal os aspectos sociais e ambientais;
V – A Fé, como inspiração influenciadora, no Deus que comanda a História, mas que responsabiliza os homens pelos destinos da Terra.
VI – A Individualidade, que visa a singularidade humana e que aponta para o direito de todo o cidadão tornar-se livre, excelente e feliz;
VII – A Família, como valor imprescindível para a formação de uma sociedade equilibrada, justa e próspera.

OBJETIVOS E ESTRATÉGIAS

I – Contribuir à sociedade brasileira com ações sociais, políticas e de desenvolvimento humano;
II – Formar, por meio de capacitação técnica, o indivíduo em sua comunidade a fim de que ele seja um multiplicador de oportunidades de melhorias local e que alcance o interesse coletivo comum;
III – Treinar, com senso social e político por princípios, todo cidadão brasileiro, a fim de que ele possa agregar valores éticos e morais para o desenvolvimento de novas frentes de oportunidades à comunidade local;
IV – Desenvolver assuntos de interesses específicos da comunidade com o objetivo de tornar-se modelo e multiplicador para outros grupos de interesse comum, respeitando seus direitos civis;
V – Capacitar líderes no âmbito da gestão pública para os interesses comuns dos membros da sociedade;
VI – Colaborar com as famílias do estado, no sentido de ser canal de informação e instrução sobre aspectos pertinentes aos seus direitos e deveres;
VII – Promover atividades culturais e desportivas de inserção do cidadão, fomentando o turismo e geração de renda;
VIII - Executar Programas e Projetos educacionais e de apoio social com base na ética e metodologia aplicada ao desenvolvimento de cidadãos;
IX - Captar, aplicar e gerir recursos e doações financeiras oriundas de organizações, empresas e pessoas físicas para alcançar os fins do GOVERNO DO JUSTO;
X – Promover a defesa, a preservação e a conservação do meio ambiente, bem como o desenvolvimento sustentável;
XI  – Promover a ética, a paz e outros valores universais;
XII - Promover a cidadania, a democracia e os direitos humanos;
XIV – Promover o desenvolvimento econômico e social, e o combate à pobreza;
XV - Formar e multiplicar líderes locais, municipais, estaduais e nacional é a característica do Governo do Justo.

07/12/2017

O Câncer chamado Fofoca

A lingua está acabando com muitas  pessoas, destruindo familias , amizades, carreiras e caráter. E depois com a mesma lingua que calunia, espiritualiza a fofoca dizendo que vai orar por aquele que foi caluniado. Isso se chama hipocrisia.

Se alguém estiver fazendo algo errado, vá direto na pessoa ou em uma autoridade que esteja sobre ela e converse, mas não seja mexeriqueiro espalhando o erro dos outros.

Com ela bendizemos a Deus e Pai, e com ela amaldiçoamos os homens, feitos à semelhança de Deus. De uma mesma boca procede bênção e maldição. Meus irmãos, não convém que isto se faça assim. (Tiago 3:9,10)

O homem perverso vive provocando contendas, assim como o difamador, que consegue separar os maiores amigos.
(Provérbios 16:28)

Aquele que é íntegro em sua conduta e pratica a justiça, que de coração fala a verdade, não usa a língua com maledicência, que nenhum mal faz a seu semelhante nem lança calúnias e afrontas contra seu companheiro.
(Salmos 15:2,3)

... quem espalha calúnia é insensato.
(Provérbios 10:18)

Estas seis coisas o Senhor odeia, e a sétima a sua alma abomina: olhos altivos, língua mentirosa, mãos que derramam sangue inocente, coração que traça planos perversos, pés que se apressam para fazer o mal, a testemunha falsa que espalha mentiras e aquele que provoca discórdia entre irmãos. (Provérbios 6:16 a 19)

O texto que vemos Jesus falar contra alguém é sobre os fariseus, pois falavam uma coisa e faziam outra, assim é o fofoqueiro:
"Todas as coisas, pois, que vos disserem que observeis, observai-as e fazei-as; mas não procedais em conformidade com as suas obras, porque dizem e não fazem" (Mateus 23:3)

Jesus não condenava prostitutas, ladroes, corruptos, e pecadores, Ele não condenou o ladrão que estava sendo crucificado ao seu lado. Mas Ele condenou os hipócritas.

03/12/2017

10 razões suficientes para não comemorar NATAL

1- Porque a Bíblia não manda celebrar o nascimento.

2- Porque Jesus não nasceu em 25 de dezembro. Esta data foi designada por Roma numa aliança pagã no século IV. A primeira intenção era cristianizar o paganismo e paganizar o cristianismo. De acordo com o calendário Judaico Jesus nasceu em setembro ou outubro.

3- A igreja do Senhor está vivendo a época profética da festa dos tabernáculos, que significa a preparação do caminho do Senhor, e, se você prepara o caminho para Ele nascer, não prepara para Ele voltar.

4- O natal é uma festa que centraliza a visão do palpável e esquece do que é espiritual. Pra Jesus o mais importante é o Reino de Deus que não é comida nem bebida, mas justiça e paz no espírito.

5- Porque o natal se tornou um culto comercial que visa render muito dinheiro. Tirar dos pobres e engordar os ricos. É uma festa de ilusão onde muitos se desesperam porque não podem comprar um presentinho para os filhos.

6- Porque esta festividade está baseada em culto à falsos deuses nascidos na Babilônia. Então, se recebemos o natal pela igreja católica romana, e esta por sua vez recebeu do paganismo, de onde receberam os pagãos? Qual a origem verdadeira?

O natal é a principal tradição do sistema corrupto, denunciado inteiramente nas profecias e instruções bíblicas sobre o nome de Babilônia. Seu início e origem surgiu na antiga Babilônia de Ninrode. Na verdade suas raízes datam de épocas imediatamente posteriores ao dilúvio.

Ninrode, neto de Cão, filho de Noé, foi o verdadeiro fundador do sistema babilônico que até hoje domina o mundo - Sistema de Competição Organizado - de impérios e governos pelo homem, baseado no sistema econômico de competição e de lucro. Ninrode construiu a Torre de Babel, a Babilônia primitiva, a antiga Nínive e muitas outras cidades. Ele organizou o primeiro reino deste mundo. O nome Ninrode, em hebraico, deriva de “Marad” que significa “ele se rebelou, rebelde”.

Sabe-se bastante de muitos documentos antigos que falam deste indivíduo que se afastou de Deus. O homem que começou a grande apostasia profana e bem organizada, que tem dominado o mundo até hoje.

Ninrode era tão perverso que se diz que casou-se com sua mãe, cujo nome era Semíramis. Depois de sua morte prematura, sua mãe-esposa propagou a doutrina maligna da sobrevivência de Ninrode como um ente espiritual. Ela alegava que um grande pinheiro havia crescido da noite para o dia, de um pedaço de árvore morta, que simbolizava o desabrochar da morte de Ninrode para uma nova vida.

Todo ano, no dia de seu aniversário de nascimento ela alegava que Ninrode visitava a árvore “sempre viva” e deixava presentes nela. O dia de aniversário de Ninrode era 25 de dezembro, e esta é a verdadeira origem da “árvore de natal”.

Por meio de suas artimanhas e de sua astúcia, Semíramis converteu-se na “Rainha do Céu” dos babilônicos, e Ninrode sob vários nomes, converteu-se no “Divino Filho do Céu”. Por gerações neste culto idólatra. Ninrode passou a ser o falso Messias, filho de Baal: o deus-sol. Nesse falso sistema babilônico, “a mãe e a criança” ou a “Virgem e o menino” (isto é, Semíramis e Ninrode redivivo) transformaram-se em objetos principais de adoração. Esta veneração da “virgem e o menino” espalhou-se pelo mundo afora; o presépio é uma continuação do mesmo em nossos dias, mudando de nome em cada país e língua. No Egito chamava-se Isis e Osiris, na Ásia Cibele e Deois, na Roma pagã Fortuna e Júpiter, até mesmo na Grécia, China, Japão e Tibete, encontra-se o equivalente da Madona (minha dona ou minha senhora), muito antes do nascimento de Jesus Cristo.

7- Esta festa não glorifica a Jesus pois quem a inventou foi a igreja católica romana, que celebra o natal diante dos ídolos (estátuas). Jesus é contra a idolatria e não recebe adoração dividida.

8- Porque os adereços (enfeites) de natal são verdadeiros altares de deuses da mitologia antiga (que são demônios):

Árvore de Natal – é um ponto de contato que os demônios gostam. No ocultismo oriental os espíritos são invocados por meio de uma árvore. De acordo com a enciclopédia Barsa, a árvore de natal é de origem germânica, datando o tempo de São Bonifácio, foi adotada para substituir o sacrifício do carvalho de ODIM, adorando-se uma árvore em homenagem ao Deus menino. Leia a bíblia e confira em Jeremias 10:3,4; I Reis 14:22,23; Deuteronômio 12:2,3; II Reis 17:9,10; Isaías 57:4,5; Deuteronômio 16:21 e Oséias 4:13.

As velas acendidas – faz renascer o ritual dos cultos ao deus sol.

As guirlandas – são símbolos da celebração memorial aos deuses, significam um adorno de chamamento e legalidade da entrada de deus. Na Bíblia, apenas Roma fez uma guirlanda...e esta foi colocada na cabeça de Jesus no dia de Sua morte, feita como símbolo de escárnio (Marcos 15:1). A Bíblia nunca anunciou que Jesus pede guirlandas, ou que tenha recebido guirlandas no seu nascimento, porque em Israel já era sabido que fazia parte de um ritual pagão.

O presépio – seus adereços estão relacionados diretamente com os rituais ao deus-sol. É um altar de incentivo à idolatria, que é uma visão pagã. A Palavra de Deus nos manda fugir da idolatria (I Coríntios 10:14,15; Gálatas 5:19,21).

Papai Noel – é um ídolo, um santo católico chamado Nicolau, venerado pelos gregos e latinos em dezembro, sendo que sua figura é a de um gnomo buxexudo e de barba branca. O gnomo de acordo com o dicionário Aurélio é um demônio da floresta.

Troca de presentes – na mitologia significa eternizar o pacto com os "deuses" (demônios).

Ceia de Natal – um convite à glutonaria. Nas festas pagãs ao deus-sol o banquete era servido a meia-noite.

9- O natal de Jesus não tem mais nenhum sentido profético pois na verdade todas as profecias que apontavam para sua primeira vinda à terra já se cumpriram. Agora nossa atenção deve se voltar para sua Segunda vinda.

10- A festa de natal traz em seu bojo um clima de angústia e tristeza, o que muitos dizem ser saudades de Jesus, mas na verdade é um espírito de opressão que está camuflado, escondido atrás da tradição romana que se infiltrou na igreja evangélica, e que precisamos expulsar em nome de Jesus.

Orientações

Mesmo querendo fazer a vontade de Deus como fiéis discípulos, somos surpreendidos por situações que ficamos chocados e atônitos, que nos trazem até embaraços para acertar nossas vidas erradas com a realidade divina. Contudo, nem tudo está perdido. Temos um Deus que transforma maldição em bênção. Agora não somos mais ignorantes quanto a festividade iniciada na Babilônia. Qual deve ser então nosso procedimento prático?

  
- Tirá-la totalmente do nosso coração. Lançar fora toda dependência sentimental da data do Sol Invictus (25 de dezembro).

 - Instruirmos nossos filhos e discípulos: "conhecereis a verdade e a verdade vos libertará." João 8:32

 - Nos livramos de todo enfeite com motivos natalinos, pois sabemos suas origens.

 - Não ficarmos sujeitos financeiramente à comidas importadas típicas. É um dia como qualquer outro.

 - Resistirmos ao espírito satânico de gastos no Natal, principalmente se houverem dívidas. Vigiar as "ofertas do Papai Noel". Só devemos comprar o necessário. Mamon, demônio das riquezas, criou dependência na mente humana onde as pessoas têm de estar nas festividades de fim de ano com casa nova, roupa nova etc. ("Ninguém pode servir a dois senhores; porque ou há de odiar a um e amar o outro, ou há de dedicar-se a um e desprezar o outro. Não podeis servir a Deus e às riquezas." Mateus 6:24).

 - Devemos aproveitar a data ("Andai em sabedoria para com os que estão de fora, usando bem cada oportunidade." Colossenses 4:5) para estar com parentes e amigos em suas casas falando da necessidade do nascimento de Jesus em seus corações, pois este é o verdadeiro presente que o "aniversariante" quer receber. É um propício momento evangelístico, quando encontramos pessoas com o coração aberto para ouvir de Jesus.

 - Entender que a maioria dos crentes não visualiza a situação do Natal, preferindo viver segundo seus sentimentos e tradições.

 - Não confundir Passagem do Ano com Natal. Não é errado desejar feliz Ano Novo para alguém, mas, sim, Feliz Natal. Podemos usar algumas expressões. Ex.: - Que Jesus nasça no seu coração (ou na sua vida)! 

"E não vos conformeis a este mundo, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus." (Romanos 12:2)

02/12/2017

ACAUTELAI-VOS DOS FALSOS PROFETAS

MATEUS 7 15-16:
*ACAUTELAI-VOS* (significa TENHAM CUIDADO E SE AFASTEM) *DOS FALSOS PROFETAS, QUE VEM ATÉ VÓS VESTIDOS COMO OVELHAS MAS INTERIORMENTE SÃO LOBOS DEVORADORES*   Os falsos escritos aqui são aqueles que agem e falam em nome de Deus,mas sao movidos por puro egoísmo e por ambições mesquinhas,se dizem ser mas nao o São... o termo no versículo que diz " se vestem " significa "se disfarçam" ou seja,fingem ser o que nao sao.
São aqueles que falam usando o nome de Deus mas falam pela própria vontade... para enganar e destruir...
Cuidado com estas... e ao identifica-Los, se afastem deles...

"Por seus frutos os conhecereis. Porventura,colhem-se uvas dos espinheiros ou figos dos abrolhos?Assim, toda árvore boa produz bons frutos, e toda árvore má produz frutos maus.

Não se trata de julgar a vida dos outros,se trata de OBSERVAR O COMPORTAMENTO E ANALISAR AS OBRAS destes... O lobo pode até se disfarçar de ovelha mas ainda continua sendo lobo... A sua natureza de lobo sempre vai mostrar quem de fato ele é.
Lobo é animal carnívoro... come carne... vive atraz de carne... No mundo espiritual,o crente lobo é aquele que não faz nada pelo espírito... só anda pela carnalidade.. só vive em função dela... seus egoismos... suas rebeliões... sua desobidiencia... sua inveja... sua insubmissao... seus desejos carnais...  suas seduções... seus atos desonestos e desleais...
*Basta observar e voce vera se é lobo ou se é ovelha*.
Ovelha obedece lideranca... Ovelha age pela direção do pastor... ovelha é aquele que anda pelo Espirito... Os frutos das ovelhas sao dignas de honras ao nome de Deus... nao escandalizam... nao envergonham o evangelho... e nem defama a igreja.
PORTANTO... SE IDENTIFICAR UM LOBO (OU LOBA) POR AI... ACAUTELAI-VOS ... TOME CUIDADO E SE AFASTE...

👇👇👇👇  MATEUS 7:15-20 👇👇👇👇
15 Acautelai-vos, porém, dos falsos profetas, que vêm até vós vestidos como ovelhas, mas interiormente são lobos devoradores. 16 Por seus frutos os conhecereis. Porventura,colhem-se uvas dos espinheiros ou figos dos abrolhos? 17 Assim, toda árvore boa produz bons frutos, e toda árvore má produz frutos maus. 18 Não pode a árvore boa dar maus frutos, nem a árvore má dar frutos bons.19 Toda árvore que não dá bom fruto corta-se e lança-se no fogo. 20 Portanto, pelos seus frutos os conhecereis.

01/12/2017

7 MANEIRAS DE COMO A LIDERANÇA DA IGREJA PODE SER ATACADA PELA REBELIÃO


Satanás é o autor da rebelião, que é a raiz de todos os pecados. Ele se rebelou contra o governo de Deus e continua atuando através de pessoas que, igualmente, se rebelam contra as autoridades espirituais. Esta é a principal forma de deixar as igrejas divididas e até mesmo destruídas. 

A seguir, veja sete maneiras de como Satanás engana as pessoas para dividir ou enfraquecer as igrejas locais, escritas pelo pastor americano Joseph Mattera:

1. Síndrome da Igualdade Espiritual

Arão e Miriã quase lideraram uma rebelião contra Moisés porque também queriam receber as direções de Deus. Eles achavam que Moisés não deveria ser o principal visionário a orientar o povo.

Embora seja verdade que o Espírito de Deus fala a todos os que são filhos de Deus, a orientação para uma igreja não está prometida a ninguém, exceto para seu líder e os que estão abaixo de sua autoridade.

2. Síndrome da Descoberta da Fraqueza do Líder

Cam, filho de Noé, viu a nudez de seu pai enquanto ele estava bêbado. Depois disso, apontou o pai a seus irmãos Sem e Jafé. Como resultado, Cam e seus descendentes foram amaldiçoados por Deus, ainda que o pecado que descobriu de seu pai fosse verdade. Isso mostra que ainda que os líderes não sejam perfeitos, eles foram perdoados e comissionados. O pecado de Noé era errado, mas o pecado de seu filho foi pior porque poderia promover rebelião contra a autoridade.

3. Síndrome da Co-Liderança

Arão e Miriã foram tentados a serem iguais a Moisés no papel de liderança, porque eram mais velhos do que ele, e o julgaram segundo a carne e não pelo chamado de Deus. (A idade não determinante para estar na liderança). Mais de uma pessoa na liderança rapidamente se torna um monstro de duas cabeças. Eu nunca vi o trabalho de liderança dupla durar mais do que alguns anos. É preciso que os líderes principais tenham humildade e obediência ao Senhor para reconhecer os limites da sua liderança e a medida da autoridade. 

4. Síndrome do Super-Espiritual

Alguns pensam que são mais espirituais do que o pastor. Isso geralmente acontece porque tudo o que querem fazer é ‘pular no rio e aproveitar’. Eles querem ensinamentos profundos, adorações longas e apaixonadas, mas não se preocupam com o evangelismo, novas pessoas ou questões práticas de gestão. Eles apenas egoisticamente se preocupam com eles mesmos e querem experimentar o culto de um crente exclusivo todos os domingos. Essas pessoas se escondem atrás de conversas super-espirituais e dizem que são inspiradas pelo Espírito Santo quando falam e dão direção à igreja. Eles sutilmente corrigem o pastor e outros líderes em suas conversas oram de maneira acusadora contra a liderança, mas o principal de sua agenda é governar a igreja e dar uma orientação.

Satanás vem como um anjo de luz através daqueles que se escondem por trás da "espiritualidade" para apontar a igreja contra si mesmos, em vez de se submeter à liderança do Senhor através do pastor e outros líderes que servem com eles.

5. Síndrome da Prioridade Financeira

Da mesma forma que Satanás inspirou Judas Iscariotes a se queixar de que os apóstolos deveriam ter usado seus dinheiros para ajudar os pobres, algumas pessoas criticam a forma como a igreja lida com seu dinheiro, mesmo antes de entender toda a situação financeira. Isso nos mostra mais uma vez que Satanás vem como um anjo de luz e usa razões religiosas para acusar a liderança para as pessoas ignorantes e inocentes. 

6. Síndrome da Visão Individual

A Bíblia adverte que as igrejas tenham unidade absoluta na mente, no coração, na finalidade e na linguagem. Quando alguém tem uma visão ou agenda diferente do pastor, então essa pessoa vai causar divisão, mesmo que não fale mal contra a igreja. Qualquer visão diferente da visão do conjunto da igreja desvia a visão principal, enfraquecendo e dividindo os corações das pessoas para longe de sua missão principal. 

7. Síndrome de Absalão

O filho rebelde de Davi, Absalão, alavancou sua posição de liderança em Israel para roubar o coração das pessoas para longe de seu pai. Qualquer líder secundário que ministra por insegurança tem uma grande necessidade de ser amado. Algumas vezes, orienta as pessoas para longe da visão da igreja e do pastor, outras, apontam para si mesmos. 

28/11/2017

PSICOPEDAGOGIA CRISTÃ

(Enviado por Bispa Emilia Dias)‍

👩‍👧‍👦 *SUGESTÕES para os pais que vão a igreja prestar culto a Deus com os filhos* 👨‍👩👨‍👩👨‍👩‍‍

*1º)*  Colocar os filhos sentados ao seu lado👨‍👩‍👧👪

*2º)* Explicar o significado do culto e orientá-las a não conversar durante o culto🤐🤐

*3º)* Oferecer a Bíblia para a criança📓📓

*4º)*  Ajudá-la a localizar a leitura bíblica e incentivá-la a participar📖📖

*5º)* Procurar chegar no horário certo⌚⏰

*6º)*  Dar lápis e pedir que desenhem o que está acontecendo durante o culto: Solista, coro, pastor pregando...✏📝

*7º)* Elogiar a música, o pastor e os trabalhos da igreja. A criança que só ouve críticas não terá prazer em participar do culto🎶🎶

*8º)*  Cantar hinos e cânticos em casa para que a criança aprenda e possa cantá-los nos cultos🎤🗣

*9º)*  Levar a criança ao banheiro antes do culto começar e NÃO a deixe sair durante o culto👨‍👩‍👧‍👦👨‍👩‍👧‍👦

*10º)*  Dar uma oferta para que ela possa contribuir🗳🗳

*11º)*  Não beliscar nem castigar a criança quando ela se mexer normalmente🙇🏼🙇🏼‍♀

*12º)*  O templo não é lugar de comer. Portanto, não dê biscoitos e balas às crianças durante o culto🍪🍭🍬

*13º)*  Não é lugar de brincar, não dê brinquedos🎮📱

*14º)*  Incentivar a prática do culto doméstico no lar🏠🏡

*15º)* 👨‍👩‍👧‍👦  Instrua a criança segundo os objetivos que você tem para ela, e mesmo com o passar dos anos não se desviará deles. Pv 22.6

👨‍👩‍👧‍👦👨‍👩‍👦‍👦👨‍👩‍👧‍👧
*Família projeto de Deus! Eu e a minha casa serviremos ao SENHOR!*

Compartilhar pra aprender!

Tenho muitos PAIS E MÃES pra elogiar quanto a esses ensinamentos das crianças..
Esses PAIS jamais se arrependerão ....
Ensinaram a criança nos caminhos em que ela DEVE andar ....

Enviado pela Bispa  Emília Dias

CARTA DE DEUS PARA VOCÊ

As palavras que você está prestes a ler são verdadeiras, são palavras de Deus para você. Elas vão mudar a sua vida, se você as deixar. Porque elas vêm do próprio coração Deus. Ele te ama. E Ele é o Pai que você vem buscando por toda a sua vida. Esta é Sua carta de amor para você:

Meu filho…
Você talvez não Me conheça… (Sl 139:1)
Mas Eu sei tudo sobre você.
Eu sei quando se senta e quando se levanta (Sl 139:2)
Eu conheço todos os seus caminhos (Sl 139:3)
E até cada um dos fios dos seus cabelos são contados por Mim (Mt 10:29-31)
Porque você foi criado à Minha imagem… (Gn 1:26-27)
Em Mim, você vive, anda e existe (At 17:28)
Pois você é Minha continuidade
Eu já lhe conhecia mesmo antes de você ser concebido (Jr 1:4-5)
Porque Eu escolhi você quando planejava a criação… (Ef 1:4)
Você não é um erro.
Porque todos os seus dias estão escritos em Meu livro (Sl 139:14-16)
Eu determinei o momento exato do seu nascimento
E onde viveria (At 17:26)
Você foi feito de uma forma admirável e maravilhosa (Sl 139:14)
Eu o criei e cuidei no ventre de sua mãe (Sl 139:13)
E o tirei do ventre no dia em que você nasceu (Sl 71:6)
Eu tenho sido mal representado por aqueles que não Me conhecem (Jo 8:41-44)
Mas não Estou ausente ou zangado (I Jo 4:16)
pois sou a expressão completa de amor
E é Meu desejo derramar todo o Meu amor em você (I Jo 3:1)
simplesmente porque você é Meu filho e Eu Sou seu pai.
Eu ofereço a você mais do que seu pai terrestre poderia oferecer (Mt 7:11)
porque Eu Sou o Pai perfeito… (Mt 5:48)
Cada graça que você recebe vem de Minhas mãos, pois Eu sou seu provedor e supro todas as suas necessidades (Mt 6:31-33)
Meu plano para o seu futuro tem sido sempre cheio de esperança (Jr 31:17; Cl 1:5,27)
Porque Eu te amo com um amor eterno (Jr 31:3)
Meus pensamentos sobre você são incontáveis como a areia na praia (Sl 139:17-18)
E Eu me regozijo sobre você com cânticos (Jr 3:17)
Eu nunca vou parar de fazer o bem para você (Jr 32:40)
Porque você é Meu tesouro mais precioso (Ex 19:5)
Eu desejo te estabelecer com todo Meu coração e toda Minha alma (Jr 32:41)
E quero te mostrar coisas incríveis e maravilhosas (Jr 33:3)
Se você Me buscar com todo o seu coração, você Me encontrará. (Jr29:13)
Se deleite em Mim e Eu darei a você os desejos do seu coração (Sl 37:4)
pois fui Eu quem colocou esses desejos em você (Fp 2:13)
Eu Sou capaz de fazer mais por você do que podes imaginar (Ef 3:20) pois
Eu Sou o seu maior encorajador (2Ts 2:16-17)
Sou também o Pai que conforta você em todas as suas dificuldades (2Co 1:3)
Quando seu coração está partido Eu estou perto de você (Sl 119:28)
Como um pastor carrega um cordeiro (Is 40:11)

Eu carrego você perto do Meu coração.
Um dia Eu enxugarei todas as lágrimas dos seus olhos (Ap21:3-4) e
Afastarei de você toda a dor que tenha sofrido nesta terra...
Eu Sou o seu Pai (Jo 1:12-13) e
Eu amo você assim como ao Meu Filho Jesus. Pois em Jesus,
Meu amor por você é revelado (Jo 17:22-26)
Ele é a representação exata do que Sou (Hb 1:3)
Ele veio para demonstrar que Eu estou contigo, e não contra ti (Jo 3:17)
e também para dizer a você que Eu não estou contando os seus pecados
Jesus morreu para que você e Eu pudéssemos nos reconciliar.
Sua morte foi a expressão suprema do Meu amor por você (Jo 3:16)
Eu desisti de tudo que amava para que pudesse ganhar o seu amor e,
se você receber a Palavra do Meu Filho Jesus, você irá Me receber!
E nada poderá separar você do Meu amor outra vez…
Venha para casa e Eu vou fazer a maior festa que o céu já viu (Lc 15:7)
Eu sempre fui um Pai e sempre serei Pai…
A Minha pergunta é: você quer ser Meu filho?(Jo 1:12-13)
Eu estou esperando por você… Deus (Lc 15:20-24)

23/11/2017

Palestra vida financeira cristã VIVENDO A RESPONSABILIDADE E AS PROMESSAS DO DIZIMO


Mateus 5.17: NÃO CUIDEIS QUE VIM PARA DESTRUIR A LEI OU OS PROFETAS. NÃO VIM AB-ROGAR (ANULAR) A  LEI, MAS VIM CUMPRIR (E FAZER CUMPRIR).
- Dos 107 versiculos do sermão do monte, 22 referem-se a dinheiro e 24 das 49 parábolas de Jesus falam de dinheiro.
- A lei do dizimo é ANTERIOR `lei de Moisés, e depois foi INCORPORADA a ela.
(Abrão entregou o dizimo de TUDO ao Rei de Salém, (Melquisedeque) - Genesis 14.20b.
DIZIMO: palavra de origem hebraica, do termo ‘ASAR’ e significa UMA PARTE, e tem o sentido de FICAR RICO,  CRESCER, ACUMULAR.
Jesus não veio ab-rogar (anular) o dizimo, ele veio cumprir.

LEI MORAL E LEI CERIMONIAL
LEI CERIMONIAL: referem-se aos costumes e tradições de Israel, por exemplo, sobre saúde, alimentação, etc. Não temos obrigação com esta lei.
LEI MORAL: Referem-se a leis morais, ou mandamentos, como os dez mandamentos que faziam parte da LEI, pois  permanecem até hoje pois são princípios eternos.
DIZIMO: Lei moral de prosperidade. O principio de que Deus é dono de tudo e com o nosso reconhecimento desta propriedade, é
expressa através de nosso DIZIMO.

O DIZIMO É UMA PRATICA GENERALIZADA. Ou seja, TODOS CUMPRIAM E DEVEM CUMPRIR.

Não há nenhum mandamento para o dizimo no NOVO TESTAMENTO? Sim, veja MATEUS 23;23, transcrito abaixo:
Ai de vós, escribas e fariseus! (religiosos) Pois dizimais a hortelã, o endro e o cominho, (pequenas e valiosas ervas usadas como condimentos) e deixais o que é mais importante da Lei, ou seja: o juízo, a misericórdia e a fé. Devieis, porém, fazer estas coisas, sem omitir aquelas.” (eles eram meticulosos a
respeito destas coisas, mas davam pouca ou nenhuma importância a coisas que realmente importavam).

Dizimar é:
- cumprir a lei (juízo).
- Ser misericordioso (misericórdia).
- Exercitar a fé.

Algumas outras referencias sobre dizimo no NOVO TESTAMENTO:
Mateus 23:23 (mencionada acima);
Lucas 11:42.
Hebreus 7 1-10 (em que Melquisedeque aparece como figura de Cristo).

FINALIDADE DO DIZIMO
A finalidade do dizimo é suprir as necessidades e despesas internas e externas da igreja que o recebe.
Em igreja que age de forma LICITA, quem recebe a própria igreja, que o aplicará de forma ordenada.
Ou seja, para a sua manutenção e para que haja ‘mantimentos’ na casa do tesouro, para suprir a necessidade da igreja e de quem
precisar.
Quem não dizima não deveria usufruir de bens adquiridos com o dizimo de outros.
Quando dizimamos, cumprimos perante Deus a sua lei, e é Ele quem simbolicamente recebe, tanto que os dízimos são consagrados
pelos oficiais da igreja. Passa a ser de Deus.
Se alguém o roubar, usa indevidamente, arruma problema sério com Deus.
Se há pastores ladrões, que roubam dos dizimos das igrejas, há ladrões que são os que não dizimam.

PARTE 2
Dentre várias bênçãos para os fiéis, expomos agora o beneficio da proteção por sermos dizimistas:
O que deixou o gafanhoto cortador, comeu-o gafanhoto migrador; o que deixou o migrador comeu-o o gafanhoto devorador; o que deixou o devorador comeu-o o gafanhoto destruidor”. (Joel 1:4)
PENSAMENTO: O profeta Joel, ministro da época do Rei Joás, visualizou uma invasão de gafanhotos (locustas, gafanhotos,  pulgões, lagartos e insetos vorazes) profetizando uma invasão de exércitos inimigos. Esta realidade pode ser constatada atualmente nas crises
financeiras. Elas agem contra patrimônios, casa, carro, provocam acidentes, destroem famílias, casamentos e comunidades, gerando miséria,
desmoralizando, sujando nome, provocando vergonha, luta, dor, angústias... Suicídio. Vamos estudar isso com profundidade e aprender como  se livrar das suas ações.
Geralmente, quando uma família evangélica se vê em dificuldades financeiras, a primeira atitude a ser tomada é cortar o  dízimo. O compromisso com Deus acaba ficando sem importância, para segundo plano, sendo programado para voltar a ser entregue "quando
a situação melhorar". Entenda agora porque este procedimento é perigoso para quem conhece a Palavra de Deus. Veja porque Deus é fiel à Sua Palavra, a tal ponto de não poder mudar as circunstâncias financeiras da sua vida, caso você esteja retendo mais do que lhe é justo...
1. A assolação dos gafanhotos. (Jl 1:4)
a) Cortador
- Age nas lavouras, estragando os frutos. Arruína a lavoura.
b) Migrador
- Age surpreendendo em bandos, aumentando o prejuízo feito pelo cortador.
c) Devorador
- Tipo violento que leva ao prejuízo e à falência.
d) Destruidor
- Poder de extermínio (escorpião): fere o agricultor e a família.
2. Os gafanhotos têm a sua estratégia.
a) Jl 1:6 - Destroem dia e noite.
"Porque veio um povo contra a minha terra, poderoso e inumerável; os seus dentes são dentes de leão, e ele tem os queixais
de uma leoa."

3. Os gafanhotos têm uma ação específica.
a) Jl 1:7 - Comem folhas, destroçam figueiras, tiram a casca, os sarmentos tornam-se brancos, perdem as forças e ficam estéreis.
"Fez de minha vide uma assolação, destroçou a minha figueira, tirou-lhe a casca, que lançou por terra; os seus sarmentos (1) se fizeram brancos."
4. As ações dos gafanhotos deixam sérias conseqüências.
a) Jl 1:12 - Vergonha, dor, lamento, pranto, luto, assolação, tristeza.
"A vide se secou, a figueira se murchou, a romeira também, e a palmeira e a macieira; todas as árvores do campo se secaram,
e já não há alegria entre os filhos dos homens."
5. Cada tipo de gafanhoto representa forças diabólicas que agem em patrimônios, bens, salários e riquezas.
a) Cortador - Atua na vida material do desobediente, come a renda, destrói o salário. Come através do cigarro, das bebidas,
dos jogos de azar, remédios, eletrodomésticos, carro (quebram), roupas que se estragam - joga fora o dinheiro.
b) Migrador - Inconstante, age com prejuízos e despesas inesperadas.
c) Devorador - São arrasadores. Geram miséria, dor, dívidas, prejuízos, fome, insônia e desemprego. Suas vítimas têm sua
casa e bens tomados; não conseguem pagar compromissos, são envolvidos em negócios desonestos e perigosos, seus bens são levados a leilão, sofrem ameaças de morte por dívidas, ficam sem crédito, sem moral e sem valor. Tornam-se um lixo, sendo rejeitadas até pelos amigos, só contam miséria e desgraça. Portas se fecham, são despejadas, tudo que fazem é em vão e são levadas ao alcoolismo e às drogas.
d) Destruidor - Induz ao suicídio, desastres, morte, pavor, só restam cinzas.
6. Satanás rouba de quatro maneiras.
a) Jl 1:7 - Assola, destroça, tira a casa, lança por terra.
"Fez de minha vide uma assolação, destroçou a minha figueira, tirou-lhe a casca, que lançou por terra; os seus sarmentos se fizeram brancos."
7. Deus abençoa de quatro maneiras tudo o que fazem por ele ou por sua obra.
a) Lc 6:38 - Boa medida, sacudida, recalcada (2) e transbordante.
"Dai, e dar-se-vos-á; boa medida, recalcada, sacudida, transbordante, generosamente vos dará; porque com à medida que
tiverdes medido vos medirão também."
8. A sujeira deixada pelo gafanhoto.
- Comem 24 horas sem parar, defecam na mesma hora, sujando tudo. Quando agem na vida do homem, sujam seu nome,
deixando-o sem crédito, sem moral, sem honra.
9. A invasão dos gafanhotos aconteceu porque o povo parou de contribuir.
a) Jl 1:13
"Cingi-vos de pano de saco (3) e lamentai, sacerdotes; uivai, ministros do altar; vinde, ministros de meu Deus; passai a noite
vestidos de saco; porque da casa de vosso Deus foi cortada a oferta de manjares e a libação (4)."
10. Como vencer o cortador, migrador, devorador e destruidor? Qual o antídoto? Como parar a ação deles? Como proteger
nossos bens, patrimônios e salários? Qual o segredo para o cristão ter vitória sobre eles?
a) O dízimo é o antídoto de Deus - Só o dízimo repreende, impede de agir no patrimônio, em bens e em salários.
b) Há a garantia de Deus aos dizimistas - Ml 3:10, 11.
“Trazei todos os dízimos à casa do Tesouro, para que haja mantimento na minha casa; e provai-me nisto, diz o Senhor dos
Exércitos, se eu não vos abrir as janelas do céu e não derramar sobre vós bênção sem medida”.
“Por vossa causa, repreenderei o devorador, para que não vos consuma o fruto da terra; a vossa vide (5) no campo não será
estéril, diz o Senhor dos Exércitos.”

c) Deus convida o homem a obedecer sendo fiel dizimista -
Ne 10:38, 39
“O sacerdote, filho de Arão, estaria com os levitas (6) quando estes recebessem os dízimos, e os levitas trariam os dízimos dos
dízimos à casa do nosso Deus, às câmaras da casa do tesouro”.
Porque àquelas câmaras os filhos de Israel e os filhos de Levi devem trazer ofertas do cereal, do vinho e do azeite, porquanto se acham ali os vasos do santuário, como também os sacerdotes que ministram, e os porteiros, e os cantores; e, assim, não desampararíamos a casa do nosso Deus."
d) A obediência faz abrir as janelas do céu, jogando por terra o poder dos gafanhotos - II Co 9:5.
"Portanto, julguei conveniente recomendar aos irmãos que me precedessem entre vós e preparassem de antemão a vossa
dádiva já anunciada, para que esteja pronta como expressão de generosidade e não de avareza."
Êx 23:15
"Guardarás a Festa dos Pães Asmos; sete dias comerás pães asmos, como te ordenei, ao tempo apontado no mês de abibe,
porque nele saíste do Egito; ninguém apareça de mãos vazias perante mim."
e) Só a obediência e fidelidade nos dízimos impedem o ataque - Jl 2:14
"Quem sabe se não se voltará, e se arrependerá, e deixará após si uma bênção, uma oferta de manjares e libação para o Senhor, vosso Deus?"
CONSELHO BÍBLICO: Não brinque com esses gafanhotos! Muito ou pouco, consagre seus dízimos ao Senhor. Só assim, Deus
tem um compromisso de proteger seus patrimônios, bens e salários.
SEJA DIZIMISTAS FIEL E DESFRUTE DAS BENÇÃOS DE DEUS

Dedicado aos membros da
ADEOM – ASSEMBLÉIA DE DEUS EM OBRA MISISONÁRIA

O VERBO SÊ SE FEZ CARNE

E o Verbo se fez carne, e habitou entre nós, cheio de graça e de verdade; e vimos a Sua glória, como a glória do unigênito do Pai. (João 1:14)

Quem é o Verbo? Versículo 1 diz: “O Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus. E no versículo 14 diz: E o Verbo se fez carne e habitou entre nós . . . e nós vimos a Sua glória “. O Verbo se fez carne, e habitou entre nós, sem renunciar nenhuma da Sua glória.

João quer que nós entendamos que Jesus é Deus em carne humana. Mateus e Lucas nos dão as características históricas e João nos dá os elementos celestiais e as características sobrenaturais. A mensagem é sobre a divindade de Cristo. 

Nestas poucas palavras “e o Verbo se fez carne”, vemos a declaração resumida da encarnação – Deus tornando-se homem. O Eterno se tornou finito. O Eterno entrou no tempo. O Invisível se tornou visível.

“O Verbo” em grego significa ‘logos’ e para a mente do grego, logos era a força mais poderosa do universo. Era poder criativo, fonte de sabedoria, conhecimento, inteligência, e João está dizendo que esta é uma pessoa e Ele se tornou um homem, Deus que veio ao mundo através do menino Jesus.

Para o Judeu, a Palavra teve até mais significação já que o Verbo ou Palavra do Senhor era muito familiar para eles. O Verbo do Senhor foi simplesmente Deus revelando-se, Sua pessoa, Sua natureza, Sua vontade, Sua sabedoria, Sua verdade. João está dizendo que a revelação de Deus e a manifestação de Deus agora está encarnado. A expressão da natureza de Deus, a vontade, a sabedoria, a verdade está personificada. É por isso que Hebreus 1 diz: “ Deus antigamente falado muitas vezes, e de muitas maneiras. . . , nestes últimos dias a nós nos falou pelo Filho.” Deus está sendo revelado em Cristo.

Ele assumiu humanidade e “esvaziou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, tornando-se semelhante aos homens” (Filipenses 2:7). “Ele participou da carne e sangue” (Hebreus 2:14). E Ele viveu entre nós por trinta e trez anos.

João não somente fala da pré-existência de Cristo, mas Ele fala da co-existência de Cristo: “No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus” (João 1:1 ). Ele está com Deus e é Deus. Aqui, vemos claramente o mistério da Santíssima Trindade. Ele é distinto do Pai, tendo comunhão cara-a-cara com o Pai, e ainda é totalmente Deus como o Pai é. Como lemos em Colossenses 2:9: “Nele habita corporalmente toda a plenitude da divindade.” Ele é Deus tanto quanto Deus é Deus e nós precisamos entender que o Verbo não é um atributo de Deus. O Verbo não é uma mensagem de Deus. O Verbo não é uma emanação de Deus. O Verbo não é uma criação de Deus. O Verbo é Deus. Ele é uma pessoa com Deus e uma pessoa que é Deus. Jesus tem a mesma natureza e essência como Deus.

Quando pensamos sobre o nascimento de Jesus nos damos conta de que o próprio Deus, Deus o Filho que está eternamente com Deus existia antes de qualquer coisa, e veio a esta terra para restaurar o relacionamento que Adão rompeu no jardim. Ele era o Verbo feito carne. Ele foi a luz que veio ao mundo e Ele ilumina todo homem que O procura e O encontra.

Assim, o preexistente, coexistentes, auto-existente Deus, o Verbo se fez carne e habitou entre nós e a luz da glória de Deus estava brilhando no meio de um mundo escuro.

O Verbo não é apenas o Criador do mundo material, mas do reino espiritual. O Verbo feito carne habitou entre nós, morreu por nós e ressuscitou em nosso lugar, para fornecer o perdão dos pecados e a salvação eterna. Quando O aceitamos como nosso Salvador e Ele se torna o Senhor de nossa vida, nos tornamos Seu filho e sua nova criação, criado em Cristo Jesus para boas obras. (Efésios 2:10)

Que a verdade da Palavra de Deus capture cada coração a ponto de que nós estimemos o nome do Senhor Jesus, a plenitude de quem Ele é, e o que Ele fez para nós.

03/10/2017

Um Engano Chamado "Teologia Inclusiva" ou "Teologia Gay"

O padrão de Deus para o exercício da sexualidade humana é o relacionamento entre um homem e uma mulher no ambiente do casamento. Nesta área, a Bíblia só deixa duas opções para os cristãos: casamento heterossexual e monogâmico ou uma vida celibatária. À luz das Escrituras, relações sexuais entre pessoas do mesmo sexo são vistas não como opção ou alternativa, mas sim como abominação, pecado e erro, sendo tratada como prática contrária à natureza. Contudo, neste tempo em que vivemos, cresce na sociedade em geral, e em setores religiosos, uma valorização da homossexualidade como comportamento não apenas aceitável, mas supostamente compatível com a vida cristã. Diferentes abordagens teológicas têm sido propostas no sentido de se admitir que homossexuais masculinos e femininos possam ser aceitos como parte da Igreja e expressar livremente sua homoafetividade no ambiente cristão.


Existem muitas passagens na Bíblia que se referem ao relacionamento sexual padrão, normal, aceitável e ordenado por Deus, que é o casamento monogâmico heterossexual. Desde o Gênesis, passando pela lei e pela trajetória do povo hebreu, até os evangelhos e as epístolas do Novo Testamento, a tradição bíblica aponta no sentido de que Deus criou homem e mulher com papéis sexuais definidos e complementares do ponto de vista moral, psicológico e físico. Assim, é evidente que não é possível justificar o relacionamento homossexual a partir das Escrituras, e muito menos dar à Bíblia qualquer significado que minimize ou neutralize sua caracterização como ato pecaminoso. Em nenhum momento, a Palavra de Deus justifica ou legitima um estilo homossexual de vida, como os defensores da chamada “teologia inclusiva” têm tentado fazer. Seus argumentos têm pouca ou nenhuma sustentação exegética, teológica ou hermenêutica.

A “teologia inclusiva” é uma abordagem segundo a qual, se Deus é amor, aprovaria todas as relações humanas, sejam quais forem, desde que haja este sentimento. Essa linha de pensamento tem propiciado o surgimento de igrejas onde homossexuais, nesta condição, são admitidos como membros e a eles é ensinado que o comportamento gay não é fator impeditivo à vida cristã e à salvação. Assim, desde que haja amor genuíno entre dois homens ou duas mulheres, isso validaria seu comportamento, à luz das Escrituras. A falácia desse pensamento é que a mesma Bíblia que nos ensina que Deus é amor igualmente diz que ele é santo e que sua vontade quanto à sexualidade humana é que ela seja expressa dentro do casamento heterossexual, sendo proibidas as relações homossexuais.

Em segundo lugar, a “teologia inclusiva” defende que as condenações encontradas no Antigo Testamento, especialmente no livro de Levítico, se referem somente às relações sexuais praticadas em conexão com os cultos idolátricos e pagãos, como era o caso dos praticados pelas nações ao redor de Israel. Além disso, tais proibições se encontram ao lado de outras regras contra comer sangue ou carne de porco, que já seriam ultrapassadas e, portanto, sem validade para os cristãos. Defendem ainda que a prova de que as proibições das práticas homossexuais eram culturais e cerimoniais é que elas eram punidas com a morte – coisa que não se admite a partir da época do Novo Testamento. 

É fato que as relações homossexuais aconteciam inclusive – mas não exclusivamente – nos cultos pagãos dos cananeus. Contudo, fica evidente que a condenação da prática homossexual transcende os limites culturais e cerimoniais, pois é repetida claramente no Novo Testamento. Ela faz parte da lei moral de Deus, válida em todas as épocas e para todas as culturas. A morte de Cristo aboliu as leis cerimoniais, como a proibição de se comer determinados alimentos, mas não a lei moral, onde encontramos a vontade eterna do Criador para a sexualidade humana. Quando ao apedrejamento, basta dizer que outros pecados punidos com a morte no Antigo Testamento continuam sendo tratados como pecado no Novo, mesmo que a condenação capital para eles tenha sido abolida – como, por exemplo, o adultério e a desobediência contumaz aos pais.

PECADO E DESTRUIÇÃO
Os teólogos inclusivos gostam de dizer que Jesus Cristo nunca falou contra o homossexualismo. Em compensação, falou bastante contra a hipocrisia, o adultério, a incredulidade, a avareza e outros pecados tolerados pelos cristãos. Este é o terceiro ponto: sabe-se, todavia, que a razão pela qual Jesus não falou sobre homossexualidade é que ela não representava um problema na sociedade judaica de sua época, que já tinha como padrão o comportamento heterossexual. Não podemos dizer que não havia judeus que eram homossexuais na época de Jesus, mas é seguro afirmar que não assumiam publicamente esta conduta. Portanto, o homossexualismo não era uma realidade social na Palestina na época de Jesus. Todavia, quando a Igreja entrou em contato com o mundo gentílico – sobretudo as culturas grega e romana, onde as práticas homossexuais eram toleradas, embora não totalmente aceitas –, os autores bíblicos, como Paulo, incluíram as mesmas nas listas de pecados contra Deus. Para os cristãos, Paulo e demais autores bíblicos escreveram debaixo da inspiração do Espírito Santo enviado por Jesus Cristo. Portanto, suas palavras são igualmente determinantes para a conduta da Igreja nos dias de hoje.

O quarto ponto equivocado da abordagem que tenta fazer do comportamento gay algo normal e aceitável no âmbito do Cristianismo é a suposição de que o pecado de Sodoma e Gomorra não foi o homossexualismo, mas a falta de hospitalidade para com os hóspedes de Ló. A base dos teólogos inclusivos para esta afirmação é que no original hebraico se diz que os homens de Sodoma queriam “conhecer” os hóspedes de Ló (Gênesis 19.5) e não abusar sexualmente deles, como é traduzido em várias versões, como na Almeida atualizada. Outras versões como a Nova versão internacional e a Nova tradução na linguagem de hoje entendem que conhecer ali é conhecer sexualmente e dizem que os concidadãos de Ló queriam “ter relações” com os visitantes, enquanto a SBP é ainda mais clara: “Queremos dormir com eles”. Usando-se a regra de interpretação simples de analisar palavras em seus contextos, percebe-se que o termo hebraico usado para dizer que os homens de Sodoma queriam “conhecer” os hóspedes de Ló (yadah) é o mesmo termo que Ló usa para dizer que suas filhas, que ele oferecia como alternativa à tara daqueles homens, eram virgens: “Elas nunca conheceram (yadah) homem”, diz o versículo 8. Assim, fica evidente que “conhecer”, no contexto da passagem de Gênesis, significa ter relações sexuais. Foi esta a interpretação de Filo, autor judeu do século 1º, em sua obra sobre a vida de Abraão: segundo ele, "os homens de Sodoma se acostumaram gradativamente a ser tratados como mulheres."

Ainda sobre o pecado cometido naquelas cidades bíblicas, que acabaria acarretando sua destruição, a “teologia inclusiva” defende que o profeta Ezequiel claramente diz que o erro daquela gente foi a soberba e a falta de amparo ao pobre e ao necessitado (Ez 16.49). Contudo, muito antes de Ezequiel, o “sodomita” era colocado ao lado da prostituta na lei de Moisés: o rendimento de ambos, fruto de sua imoralidade sexual, não deveria ser recebido como oferta a Deus, conforme Deuteronômio 23.18. Além do mais, quando lemos a declaração do profeta em contexto, percebemos que a soberba e a falta de caridade era apenas um entre os muitos pecados dos sodomitas. Ezequiel menciona as “abominações” dos sodomitas, as quais foram a causa final da sua destruição: “Eis que esta foi a iniquidade de Sodoma, tua irmã: soberba, fartura de pão e próspera tranquilidade teve ela e suas filhas; mas nunca amparou o pobre e o necessitado. Foram arrogantes e fizeram abominações diante de mim; pelo que, em vendo isto, as removi dali” (Ez 16.49-50). Da mesma forma, Pedro, em sua segunda epístolas, refere-se às práticas pecaminosas dos moradores de Sodoma e Gomorra tratando-as como “procedimento libertino”.

Um quinto argumento é que haveria alguns casos de amor homossexual na Bíblia, a começar pelo rei Davi, para quem o amor de seu amigo Jônatas era excepcional, “ultrapassando o das mulheres” (II Samuel 1.26). Contudo, qualquer leitor da Bíblia sabe que o maior problema pessoal de Davi era a falta de domínio próprio quanto à sua atração por mulheres. Foi isso que o levou a casar com várias delas e, finalmente, a adulterar com Bate-Seba, a mulher de Urias. Seu amor por Jônatas era aquela amizade intensa que pode existir entre duas pessoas do mesmo sexo e sem qualquer conotação erótica. Alguns defensores da “teologia inclusiva” chegam a categorizar o relacionamento entre Jesus e João como homoafetivo, pois este, sendo o discípulo amado do Filho de Deus, numa ocasião reclinou a sua cabeça no peito do Mestre (João 13.25). Acontece que tal atitude, na cultura oriental, era uma demonstração de amizade varonil – contudo, acaba sendo interpretada como suposta evidência de um relacionamento homoafetivo. Quem pensa assim não consegue enxergar amizade pura e simples entre pessoas do mesmo sexo sem lhe atribuir uma conotação sexual.

“TORPEZA”
Há uma sexta tentativa de reinterpretar passagens bíblicas com objetivo de legitimar a homossexualidade. Os propagadores da “teologia gay” dizem que, no texto de Romanos 1.24-27, o apóstolo Paulo estaria apenas repetindo a proibição de Levítico à prática homossexual na forma da prostituição cultual, tanto de homens como de mulheres – proibição esta que não se aplicaria fora do contexto do culto idolátrico e pagão. Todavia, basta que se leia a passagem para ficar claro o que Paulo estava condenando. O apóstolo quis dizer exatamente o que o texto diz: que homens e mulheres mudaram o modo natural de suas relações íntimas por outro, contrário à natureza, e que se inflamaram mutuamente em sua sensualidade – homens com homens e mulheres com mulheres –, “cometendo torpeza” e “recebendo a merecida punição por seus erros”. E ao se referir ao lesbianismo como pecado, Paulo deixa claro que não está tratando apenas da pederastia, como alguns alegam, visto que a mesma só pode acontecer entre homens, mas a todas as relações homossexuais, quer entre homens ou mulheres.

É alegado também que, em I Coríntios 6.9, os citados efeminados e sodomitas não seriam homossexuais, mas pessoas de caráter moral fraco (malakoi, pessoa “macia” ou “suave”) e que praticam a imoralidade em geral (arsenokoites, palavra que teria sido inventada por Paulo). Todavia, se este é o sentido, o que significa as referências a impuros e adúlteros, que aparecem na mesma lista? Por que o apóstolo repetiria estes conceitos? Na verdade, efeminado se refere ao que toma a posição passiva no ato homossexual – este é o sentido que a palavra tem na literatura grega da época, em autores como Homero, Filo e Josefo – e sodomita é a referência ao homem que deseja ter coito com outro homem.

Há ainda uma sétima justificativa apresentada por aqueles que acham que a homossexualidade é compatível com a fé cristã. Segundo eles, muitas igrejas cristãs históricas, hoje, já aceitam a prática homossexual como normal – tanto que homossexuais praticantes, homens e mulheres, têm sido aceitos não somente como membros mas também como pastores e pastoras. Essas igrejas, igualmente, defendem e aceitam a união civil e o casamento entre pessoa do mesmo sexo. É o caso, por exemplo, da Igreja Presbiteriana dos Estados Unidos – que nada tem a ver com a Igreja Presbiteriana do Brasil –, da Igreja Episcopal no Canadá e de igrejas em nações européias como Suécia, Noruega e Dinamarca, entre outras confissões. Na maioria dos casos, a aceitação da homossexualidade provocou divisões nestas igrejas, e é preciso observar, também, que só aconteceu depois de um longo processo de rejeição da inspiração, infalibilidade e autoridade da Bíblia. Via de regra, essas denominações adotaram o método histórico-crítico – que, por definição, admite que as Sagradas Escrituras são condicionadas culturalmente e que refletem os erros e os preconceitos da época de seus autores. Desta forma, a aceitação da prática homossexual foi apenas um passo lógico. Outros ainda virão. Todavia, cristãos que recebem a Bíblia como a infalível e inerrante Palavra de Deus não podem aceitar a prática homossexual, a não ser como uma daquelas relações sexuais consideradas como pecaminosas pelo Senhor, como o adultério, a prostituição e a fornicação.

Contudo, é um erro pensar que a Bíblia encara a prática homossexual como sendo o pecado mais grave de todos. Na verdade, existe um pecado para o qual não há perdão, mas com certeza não se trata da prática homossexual: é a blasfêmia contra o Espírito Santo, que consiste em atribuir a Satanás o poder pelo qual Jesus Cristo realizou os seus milagres e prodígios aqui neste mundo, mencionado em Marcos 3.22-30. Consequentemente, não está correto usar a Bíblia como base para tratar homossexuais como sendo os piores pecadores dentre todos, que estariam além da possibilidade de salvação e que, portanto, seriam merecedores de ódio e desprezo. É lamentável e triste que isso tenha acontecido no passado e esteja se repetindo no presente. A mensagem da Bíblia é esta: “Todos pecaram e carecem da glória de Deus”, conforme Romanos 3.23. Todos nós precisamos nos arrepender de nossos pecados e nos submetermos a Jesus Cristo, o Salvador, pela fé, para recebermos o perdão e a vida eterna.

Lembremos ainda que os autores bíblicos sempre tratam da prática homossexual juntamente com outros pecados. O 20º capítulo de Levítico proíbe não somente as relações entre pessoas do mesmo sexo, como também o adultério, o incesto e a bestialidade. Os sodomitas e efeminados aparecem ao lado dos adúlteros, impuros, ladrões, avarentos e maldizentes, quando o apóstolo Paulo lista aqueles que não herdarão o Reino de Deus (I Coríntios 6.9-10). Porém, da mesma forma que havia nas igrejas cristãs adúlteros e prostitutas que haviam se arrependido e mudado de vida, mediante a fé em Jesus Cristo, havia também efeminados e sodomitas na lista daqueles que foram perdoados e transformados.

COMPAIXÃO
É fundamental, aqui, fazer uma importante distinção. O que a Bíblia condena é a prática homossexual, e não a tentação a esta prática. Não é pecado ser tentado ao homossexualismo, da mesma forma que não é pecado ser tentado ao adultério ou ao roubo, desde que se resista. As pessoas que sentem atração por outras do mesmo sexo devem lembrar que tal desejo é resultado da desordem moral que entrou na humanidade com a queda de Adão e que, em Cristo Jesus, o segundo Adão, podem receber graça e poder para resistir e vencer, sendo justificados diante de Deus.

Existem várias causas identificadas comumente para a atração por pessoas do mesmo sexo, como o abuso sexual sofrido na infância. Muitos gays provêm de famílias disfuncionais ou tiveram experiências negativas com pessoas do sexo oposto.  Há aqueles, também, que agem deliberadamente por promiscuidade e têm desejo de chocar os outros. Um outro fator a se levar em conta são as tendências genéticas à homossexualidade, cuja existência não está comprovada até agora e tem sido objeto de intensa polêmica. Todavia, do ponto de vista bíblico, o homossexualismo é o resultado do abandono da glória de Deus, da idolatria e da incredulidade por parte da raça humana, conforme Romanos 1.18-32. Portanto, não é possível para quem crê na Bíblia justificar as práticas homossexuais sob a alegação de compulsão incontrolável e inevitável, muito embora os que sofrem com esse tipo de impulso devam ser objeto de compaixão e ajuda da Igreja cristã.

É preciso também repudiar toda manifestação de ódio contra homossexuais, da mesma forma com que o fazemos em relação a qualquer pessoa. Isso jamais nos deveria impedir, todavia, de declarar com sinceridade e respeito nossa convicção bíblica de que a prática homossexual é pecaminosa e que não podemos concordar com ela, nem com leis que a legitimam. Diante da existência de dispositivos legais que permitem que uma pessoa deixe ou transfira seus bens a quem ele queira, ainda em vida, não há necessidade de leis legitimando a união civil de pessoas de mesmo sexo – basta a simples manifestação de vontade, registrada em cartório civil, na forma de testamento ou acordo entre as partes envolvidas. O reconhecimento dos direitos da união homoafetiva valida a prática homossexual e abre a porta para o reconhecimento de um novo conceito de família. No Brasil, o reconhecimento da união civil de pessoas do mesmo sexo para fins de herança e outros benefícios aconteceu ao arrepio do que diz a Constituição: “Para efeito da proteção do Estado, é reconhecida a união estável entre o homem e a mulher como entidade familiar, devendo a lei facilitar sua conversão em casamento” (Art. 226, § 3º).

Cristãos que recebem a Bíblia como a palavra de Deus não podem ser a favor do casamento entre pessoas do mesmo sexo, uma vez que seria a validação daquilo que as Escrituras, claramente, tratam como pecado. O casamento está no âmbito da autoridade do Estado e os cristãos são orientados pela Palavra de Deus a se submeter às autoridades constituídas; contudo, a mesma Bíblia nos ensina que nossa consciência está submissa, em última instância, à lei de Deus e não às leis humanas – “Importa antes obedecer a Deus que os homens” (Atos 5.29). Se o Estado legitimar aquilo que Deus considera ilegítimo, e vier a obrigar os cristãos a irem contra a sua consciência, eles devem estar prontos a viver, de maneira respeitosa e pacífica em oposição sincera e honesta, qualquer que seja o preço a ser pago.

11/10/2016

БОЛЬШОЙ ВРАГ: ВРЕМЯ! - UM GRANDE INIMIGO: O TEMPO!


Мы живем всегда в спешке изо дня в день, занят и не понимая, время летит.
Это неизбежно, что произойдет, но, со временем, иногда будет в нашем распоряжении, наша храбрость, мужество и приходит усталость.

Целенаправленная усилия не то же самое, значения забываются, человек потеряет ее.
На данный момент пришло время остановиться! Прекратить задуматься о своей жизни с Богом, потому что их занятия могут разрушать вас изнутри. Вы не можете быть замечать, но это может происходить.
Библия даже говорит, что: "Тот, кто думает, что он стоит позаботиться, чтобы не упасть .." и популярный я говорю вам "Умереть просто быть живым" ..
.Или ли в той или иной форме вы сильный кандидат, чтобы быть достигнуто по времени.

СОВЕТ: Посмотрите еще про внутреннюю, потому что является наиболее важным является то, что у вас есть: ПРИСУТСТВИЕ БОГА!

VK: https://vk.com/id345428341


Nós vivemos sempre na correria do dia-a-dia, atarefados e sem perceber o tempo passa voando.

É inevitável isso acontecer mas, junto com o tempo ás vezes vai a nossa disposição, a nossa bravura, coragem e vem o cansaço.


O esforço empenhado já não é o mesmo, os valores vão sendo esquecidos, a pessoa vai se perdendo.

Nesse momento é hora de parar! Parar pra refletir, sobre a sua vida com Deus, pois as suas ocupações podem estar te destruindo por dentro. Você pode nem estar percebendo, mas isso pode estar acontecendo.

A bíblia mesmo fala que : "Aquele que pensa estar de pé cuide para que não caia.." e nos popular eu te digo "Pra morrer basta estar vivo"..
.Ou seja de uma forma ou de outra você é um forte candidato ser atingido pelo TEMPO.



DICA: Olhe mais pro seu interior, pois é nele que se encontra o mais importante que você tem: A PRESENÇA DE DEUS!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Ao redor do mundo...

♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥

MENSAGENS DO MILTON RABAYOLI

FIQUE A VONTADE... SINTA-SE COMO SE ESTIVESSE EM SEU PRÓPRIO BLOG...

♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ E VOLTE SEMPRE! ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥

♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥