Para a glória de Deus!

Para a glória de Deus!

31/01/2014

A festa das bodas do Cordeiro

Quer um BOM MOTIVO  para fazer a obra do Senhor, atender ao seu chamado?
Leia este excelente texto de Joseph Candel e descubra EXCELENTES MOTIVOS  para você sair do comodismoe  fazer a obra do Senhor!
O que você acha de participar da maior, mais exuberante e emocionante festa de casamento de todos os tempos? Acredite ou não, já está convidado — todo mundo está —, mas é preciso aceitar o convite. Antes de explicar como se faz isso, permita-me explicar quando e onde a festa se realizará e a programação.
Jesus disse que logo ao final do reinado de sete anos do Anticristo, depois do terrível período de três anos e meio conhecido como a Grande Tribulação, Ele, Jesus, voltará “sobre as nuvens do céu, com poder e grande glória” para resgatar e ressuscitar todos os que O receberam como Salvador (Mateus 24:29–31). 
Nessa ocasião os que já tiverem morrido receberão novos corpos e ressurgirão de seus túmulos. Os que ainda estiverem vivos no momento da Sua vinda serão subitamente transformados. E é então que, no mesmo instante, todos voam para o Céu, para encontrar o Senhor (1 Coríntios 15:51–52; 1 Tessalonicenses 4:16–17). 
Jesus então levará todos para uma grande festa — maior, mais animada e mais emocionante que qualquer outra da qual já tenham participado ou mesmo imaginado! Verão Jesus face a face, encontrarão todos os grandes santos e apóstolos da Bíblia, assim como todas as outras pessoas maravilhosas que amaram e receberam o Senhor durante sua vida na Terra. 
Esse evento maravilhoso, a ceia das bodas do Cordeiro, acontecerá na cidade Celestial, que é o mais belo e mais maravilhoso lugar que existe, descrita em Apocalipse 19:6–9:
E eu [o apóstolo João,que descreve a visão] ouvi uma voz como a de uma grande multidão, como a voz de muitas águas, e como a voz de fortes trovões, que dizia: “Aleluia! Pois já reina o Senhor nosso Deus, o Todo-poderoso. Regozijemo-nos, exultemos e demos-Lhe a glória! Pois são chegadas as bodas do Cordeiro, e já Sua noiva se aprontou. Foi-lhe dado que se vestisse de linho fino, resplandecente e puro.” O linho fino são os atos de justiça dos santos. 
E disse-me [o anjo que mostrou a visão a João]: “Escreve. Bem-aventurados aqueles que são chamados à ceia das bodas do Cordeiro”. E disse-me ainda: “Estas são as verdadeiras palavras de Deus”.”
Haverá muita alegria, música, dança e amor para todos! E como se não bastasse, o que estará acontecendo paralelamente na Terra será para os salvos um motivo a mais para considerarem uma bênção estarem nessa grande ceia com o Senhor! 
Logo depois de o Senhor resgatar os Seus da Grande Tribulação, as terríveis taças da grande “ira de Deus” serão derramadas sobre o Anticristo e seus aliados na forma de pragas terríveis, como o mundo jamais viu (Apocalipse capítulo 16). Enquanto os salvos estão fazendo a maior festa e se divertido a valer no piso superior, o pessoal no térreo vai estar num inferno!
Como um convite feito do alto, Jesus chama: “Vai, povo Meu, entra nos teus quartos, e fecha as tuas portas sobre ti; esconde-te só por um momento, até que passe a ira. Vede, o Senhor sairá do seu lugar, para castigar os moradores da Terra, por causa da sua iniqüidade” (Isaías 26:20–21). O Noivo vem nos buscar, Sua noiva, e nos levará para a segurança de Sua alcova, onde, tendo fechado a porta, celebramos com Ele nosso casamento, enquanto os ímpios, as forças renegadas que seguiram o  Anticristo, sofrem a Ira de Deus.
Mas os salvos não apenas encontrarão o Senhor e desfrutarão a maravilhosa ceia das bodas do Cordeiro. Também comparecerão perante o “tribunal de Cristo”, quando serão individualmente julgados e premiados ou punidos, segundo seus atos e fidelidade, depois do que tomarão os lugares que Jesus achar melhor para cada um no Seu Reino na Terra (2 Coríntios 5:10; Romanos 14:10,12).
A primeira incumbência dessas pessoas será ajudar Jesus a destruir o Anticristo e suas forças, na grande batalha do Armagedom (Apocalipse 19:11–21; 17:14; 16:12–21). Depois disso, O ajudarão a governar os seres humanos que tenham sobrevivido ao confronto, que permanecerão aqui por um período de 1000 anos conhecido como “O Milênio” (Apocalipse 20:6; 2:26; Daniel 7:18). 
Jesus disse: “Eis que cedo venho! A Minha recompensa está Comigo, para dar a cada um segundo a sua obra” (Apocalipse 22:12). Toda pessoa salva será recompensada no tribunal do trono de Cristo conforme suas obras. Isso não deve ser confundido com o julgamento final dos não salvos, um outro evento que acontecerá no final do Milênio, ou seja 1000 anos mais tarde, quando todos que não forem salvos ressuscitarão para comparecer diante de Deus, no “julgamento do grande trono branco”, conforme o capítulo 20 do Apocalipse.
Gostaria de aceitar o convite para a ceia das bodas do Cordeiro? Basta receber Jesus em seu coração, se ainda não o fez.
E quer também receber condecorações e recompensas? Então ame o Senhor seu Deus de todo o seu coração, de toda a sua alma e de todo o seu entendimento.... [e] ame o seu próximo como a si mesmo” (Mateus 22:37–39). Na Bíblia diz que Deus não esquecerá nada que for feito por amor (Hebreus.6:10). Ele tem um grande livro onde anota tudo (Malaquias 3:16–17). Mesmo quando parece que ninguém enxerga ou valoriza o seu lado bom, Deus vê e Se lembrará.
Vejo você na maior, mais gloriosa e mais emocionante festa de casamento de todos os tempos!
... a maior, mais exuberante e emocionante festa de casamento de todos os tempos!

30/01/2014

A fé sem obras é morta - Tg. 2:14 - a fé opera pelo amor

O amor que tanto Jesus enfatizou, o amor é a lei maior, é o fruto do espírito que gera atividade do bem e para o bem.
O amor nos faz exercer uma fé que faz tudo que for possível, que trabalha e vive para servir, nos leva a dimensão da prática.
Como poderia um cristão dizer que tem fé e ser omisso, indiferente, e preguiçoso, esta não é a fé que Deus abençoa e recebe.
Uma vez conscientizada desta verdade precisamos agir, agir na direção do trabalho na direção de servir ao próximo e produzir obras.
As obras devem ser físicas e espirituais, uma fé verdadeira alcança as almas carentes alcança as pessoas necessitadas.
A fé sem obras para nada se aproveita, uma fé de fachada onde o amor não atua não está presente, fé sem resultados agradáveis a Deus, fé vazia sem obras.
Talvez uma fé que confia apenas nas orações capaz de deixar a fome, a sede, a ansiedade, o sofrimento e angustia arrasar com uma pessoa.
As obras pela fé são indispensáveis para glorificação do Senhor: Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem a vosso pai, que está nos céus” Mt. 5:16 Amar o próximo como a ti mesmo, assim ensinou Jesus e de fato este amor nos leva a fazer o bem para os outros.
E consideramo-nos uns aos outros , para nos estimularmos á caridade e ás boas obras . Hb. 10:24 Quem tem fé confia no Senhor e é obediente aos ensinos da Bíblia Sagrada como diz o salmista : Confia no Senhor e faze o bem; habitarás na terra e verdadeiramente serás alimentado. Sl. 37:3 As obras de amor, de compaixão pelas almas , da alegria de servir , são identificações de uma fé verdadeira, que produz obras agradáveis a Deus. De nada adianta apenas freqüentar uma igreja , praticar religião, é preciso ação de amor.
A religião pura e imaculada para com Deus é esta; visitar os órfãos e as viúvas nas suas tribulações e guardar-se da corrupção do mundo. (Tg. 1:27) É até pecado, é desobediência aos ensinos de Cristo, certamente seremos cobrados muito mais pelo que deixamos de fazer, estejamos atentos.
Aquele pois que sabe fazer o bem e o não faz, comete pecado. (Tg. 4:17) Finalmente as cartas que Jesus envia as igrejas, livro de Apocalipse, advertência repetida nas sete cartas, “Eu sei as tuas obras, Eu conheço as tuas obras, e observemos (Ap. 2:19) Eu conheço as tuas obras, e a tua caridade, e o teu serviço, e a tua fé, e a tua paciência, e que as tuas últimas obras são mais que as primeiras”.
Nesta meditação, na meditação da Palavra de Deus devemos deixar o Espírito Santo nos ensinar e despertar para o verdadeiro sentido de fé verdadeira, “A fé opera pelo Amor” e certamente o amor nos leva as obras e as obras nos leva aos braços de Deus.
A Fé verdadeira nos ensina a amar a Cristo melhor, porque “Cristo é o autor e consumador das fé”.
Ficamos espiritualmente capacitados a vencer os inimigos e os obstáculos que surgem em nosso caminho.
A Fé sempre nos torna vitoriosos cheios dela não tememos o mar bravio e encapelado.
No caminho das “obras”, obras de amor, obras para honra e Gloria do Reino de Deus vencemos o “adversário” e os adversários, a fé é a vitória que vence o mundo. (1Jo. 5:4) Os principais adversários da Fé :
01)– A incredulidade; a incredulidade caracterizada por Jesus como pecado. (Jo. 16:9) Se aloja no coração do perverso (Jo.10:26) impede a realização de ‘obras’, de ser um servo fiel.
02)-A dúvida; a dúvida sempre foi condenada por Jesus (Mt. 14:31), porque é um terrível impedimento que nos afasta da operação de Deus, (Mt. 21:21), dúvida é parente da mentira, mentira é do “inimigo”, sejamos firmes das “obras”.
03)– A desconfiança; Tomé será sempre lembrado como discípulo que desconfiou da ressurreição de Jesus, (Jo. 20:25). Ele tem muitos filhos espirituais na igreja hoje.
Quem desconfia não realiza “obras”, não age, se omite, não serve.
04)– O medo; o medo é um véu que impede a pessoa de exercer a Fé , devemos evita-lo de todas as maneiras, (Jo.14;1-27) para que sejamos instrumentos de Deus em quaisquer circunstancias.
A Fé produz obras, as obras fruto do amor, afasta o medo, produz paz, segurança espiritual, justificação, milagres, consolida a salvação, faz alcançar testemunho diante de Deus e dos homens, torna o homem exemplo para todos, nos leva aos céus, dá entendimento da verdade, opera a nossa santificação pessoal, nos permite verdadeiramente agradar a Deus. Como ficar parado, sem obras?
Podemos afirmar sob a Palavra de Deus, que a FÉ é fundamentada no AMOR (Deus é Amor), e sem OBRAS a FÉ é morta, impossível agradar a DEUS.
Apóstolo Paulo, obreiro de valor nos ensina,’ porque somos a feitura sua, criados em Cristo Jesus para as boas obras, as quais Deus preparou para que andássemos nelas (Ef. 2:10) E na volta de Jesus, como seremos cobrados? Jesus mesmo nos ensina: “Porque o Filho do homem virá na glória de seu Pai, com os seus anjos; e então dará a cada um segundo as suas obras.(Mt. 16 : 27) Exaltamos homens de fé independente de sua religião, Deus é um só. Dr. Gleiton, juiz de direito, é um exemplo de muitos.
Realizando as “boas obras” estaremos rejeitando as “obras das trevas”, e assim não podemos deixar de servir, de realizar obras agradáveis a Deus. Todas as manhãs devemos estar com esta disposição de servir. “A noite é passada, e o dia é chegado. Rejeitemos pois as obras das trevas e vistamo-nos das armas da luz”. (Rm. 13:12) As obras são realizadas sob oração e obediência ao Espírito Santo, precisamos entender conforme a direção da Palavra de Deus o que fazer, não pode ser somente a nossa vontade mas Deus é que “envia” e orienta, do profeta Isaias “Eis-me aqui Senhor, envia-me a mim”.
Finalmente vamos meditar em nosso galardão: “A obra de cada um se manifestará; na verdade o dia a declarará porque pelo fogo será descoberta e o fogo a provará qual seja a obra de cada um. Se a obra que alguém edificou nessa parte permanecer, esse receberá galardão. (1Co. 3: 13-14) 

29/01/2014

TESTEMUNHO DE FÉ: EX-PADRE JOSÉ BARBOSA DE SENA NETO (PR. BARBOSA NETO)

Chamo-me Pr. José Barbosa de Sena Neto, mais conhecido como Pr. Barbosa Neto. Cearense, de Fortaleza. Nasci em Fortaleza, no dia 31 de dezembro de 1946, Filho de Francisco Barbosa de Sena e de D. Ernstina Barbosa de Sena, ambos já falecidos.
Meus primeiros contatos com o genuíno Evangelho do Senhor Jesus foram dramáticos e atípicos. Como sacerdote católico romano, integrante da “Ordem dos Frades Menores Capuchinhos, OFMCap”,  uma das ‘ordens religiosas’ católicas romanas extremamente severas, sempre fui de forma muito acirrada contra ao Evangelho genuíno do Senhor, um perseguidor e injuriador implacável dos crentes em geral, independente de suas cores denominacionais,  por considerá-los todos hereges. Foram 34 anos envolvido com a cúpula do Catolicismo Romano: 12 anos em seminário menor e maior e noviciado e 22 anos consecutivos no exercício sacerdotal. Fui ordenado padre frade capuchinho, no dia 17 de dezembro de 1971. Meu onomástico era Pe. Frei Zacarias Maria de Fortaleza, OFMCap. Depois de cinco anos de ordenado padre capuchinho, pelo processo canônico de secularização, deixei aquela Ordem e ingressei no clero diocesano, foi quando voltei a ser chamado pelo meu nome de registro civil: Pe. José Barbosa de Sena Neto.
De retorno ao meu estado natal, sendo de linha teológica progressista, e voltado para a infame assim-chamada “teologia da libertação”, fui enviado por meus superiores para trabalhar com os assim-chamados “católicos carismáticos”, como capelão de uma das centenas e centenas comunidades católica carismática, a “Comunidade Shalom”, além do meu trabalho normal como pároco,  na diocese de Quixadá, região do Sertão Central do Ceará, pois a finalidade era neutralizar as minhas atividades progressistas. Eu quis ‘morrer’, fiquei indignado, quando fui colocado para servir também no meio daqueles ‘fanáticos’, além do meu trabalho normal como pároco, mas obedeci, porque padre não tem vontade própria... Obedece cegamente à vontade de seus superiores, sem pestanejar. Este é o regime. 
Mas o Senhor Deus é soberano, Ele age onde e como bem quer! Foi exatamente no sacrílego “movimento carismático católico” – um dos mais heréticos movimentos inseridos no contexto do Catolicismo Romano nos últimos tempos – que o Senhor Deus começou a falar ao meu coração, através do despertamento da leitura constante das Sagradas Escrituras, dissociado do assim-chamado “magistério da igreja” (doutrinas), deixando o Espírito Santo falar e trabalhar no meu coração.
Foi muito difícil render-me aos pés de Jesus! Pensem, imaginem!.... Foi necessário que o Senhor Deus permitisse que eu ficasse doente, acometido de doença ateromatosa carotídea com estenose de 70% na carótida interna esquerda. Isto significa que eu fui acometido de obstrução nas artérias, tido como paciente de alto risco de vida, podendo ter tido um AVC abrupto e ter ficado paralítico e preso numa cadeira de rodas e com complicação na voz, para sempre,  ou ter tido um AVC fulminante.
Mas o Senhor Deus teve misericórdia de mim, e permitiu que eu passasse
por uma intervenção cirúrgica em tempo hábil para a retirada de uma placa de ateroma (gordura endurecida) na carótida esquerda,  que estava obstruindo a circulação do sangue do lado esquerdo do cérebro. Os detalhes marcantes estão registrados em meu DVD e CD, respectivamente, sobre o meu real encontro com o Senhor Jesus.
Às 15h da tarde, horário de visitas, adentra de maneira abrupta, e sem ser convidada, no apartamento daquele hospital onde eu fui operado e estava descansando e me recuperando e aguardando a visita de meus familiares, a vovó Maria Jesus, uma senhora de 70 anos de idade, risonha e completamente analfabeta e extremamente paupérrima, vestida com um vestidinho de chita e calçada com chinelos Havaiana! Ela era a alegria personificada, muito descontraída, e muito engraçada! Uma graça ambulante! Ela gostou tanto de mim, que me visitou durante os oito dias que ali fiquei hospitalizado. Mulher incrível! Como padre, eu também sempre trabalhei com Educação, tendo sido professor de Português, Literatura, Redação, História, Sociologia, orientador educacional, coordenador pedagógico e diretor geral de colégio diocesano. Eu sempre me imaginei que era o sabichão... Bravo, irascível, de poucos amigos, estúpido, mal-educado, sempre olhava para os crentes das cidades do interior de meu estado onde trabalhei como padre, com total desprezo... Não se esqueçam que eu era padre-frade capuchinho, com aquela mesma mentalidade do também capuchinho, Frei Damião Maria de Bozanno, missionário italiano, que deixou suas marcas históricas na cidade de Patos – PB.  Lembram-se dele? As pessoas ao meu redor não tinham respeito por mim; tinham medo... E o Senhor envia para falar para mim do Seu imenso e misericordioso amor, numa linguagem tão simples, e sem academicismos, uma mulher extremamente excepcional e completamente analfabeta! Ela não sabia ler! Mas sabia falar das grandezas de Deus com autoridade e unção! Ele é soberano e Ele usa quem Ele quer! Ela me abraçava e me beijava e me chamava de “meu filho”! Eu não era de abraçar ninguém!... 
E todas as tardes aquela senhora, que caminhava com muitas dificuldades, ia onde me encontrava hospitalizado e me convalescendo, e com ternura me falava com uma alegria incrível e nunca antes observada e me ensinava a respeito do grande amor de Deus para comigo! Inacreditável! E o Espírito Santo foi pouco a pouco quebrando as minhas resistências, logo eu, um implacável perseguidor do povo de Deus, e ali, diante daquela senhora, em silêncio e profundamente emocionado, ouvindo-a na sua simplicidade, atentamente! E no final de cada visita, era orava por mim e cantava a canção “Rude Cruz”. Ela não tinha voz afinada, não tinha ritmo, mas ela cantava com o seu coração! Isso fazia a diferença! Jamais me esquecerei desse hino, enquanto vida eu tiver! E hoje, com grande emoção eu o canto, para a glória do meu Senhor! Aleluia! 
Quando reconheci o verdadeiro estado pecaminoso em que me encontrava, considerei-me indigno de cuidar da salvação das almas, quando eu mesmo ainda não estava salvo. Havia confiado demasiadamente em mim, no pedestal do meu orgulho pessoal, do meu conhecimento intelectual. Antes de conhecer Jesus eu era desumano, vivia mentindo, maltratando e humilhando os outros, mergulhado nos pecados mais crassos que se possam imaginar... Eu era adúltero, de maneira escondida... Era um “hipócrita de plantão”, sem intimidade nenhuma com Deus, um cego guiando outros cegos, oferecendo o perdão que só Deus pode conceder!


Foi então que o Senhor Deus teve misericórdia de mim, eu, um pobre leproso espiritual, e me estendeu a Sua mão, tocando-me sobrenaturalmente (Marcos 1.41) e me arrancou do império das trevas e Ele mesmo me transportou para o reino do Filho do Seu amor (Colossenses 1.13). O Senhor Jesus me acolheu com carinho, teve paciência comigo, antes mesmo de minha conversão. Aproximei-me dEle com fé e humildade, confiei em Seu poder, sentindo a necessidade de ser lavado em Seu precioso sangue! O Seu amor e a Sua graça inundaram-me completamente e pude então experimentar, com profundidade, o significado da salvação em Cristo Jesus, a qual foi obtida, não por causa de minhas obras, mas porque “o sangue de Jesus seu Filho nos purifica de TODO pecado” (I João 1.7b). Não importa qual tenha sido o meu passado, Deus realizou uma grande obra de restauração em mim, transformando-me em uma “nova criatura” (II Coríntios 5.17). Aleluia!
Aceitei Jesus como meu único e suficiente Salvador e Senhor da minha vida, no dia 17 de setembro de 1992. Eu jamais quis isso, mas o Senhor Deus me arrancou com força do império das trevas e da idolatria de forma dramática. Fui começar minha vida toda de novo, e na época, eu tinha quase 46 anos, neste país de tantos contrastes sociais! Não foi nada fácil! Fui fazer seminário teológico, onde galguei o grau de bacharel em teologia, e depois submetido a concílio examinatório e, aprovado, fui ordenado ao Sagrado Ministério da Palavra no dia 08 de outubro de 2000. Creio piamente na contemporaneidade dos dons espirituais e nisso ou por causa disso, venho encontrando dificuldades ao lado dos meus pares, mas não posso negar as experiências que tenho tido com o meu Senhor!
Sofri e tenho sofrido o abandono de meus antigos amigos e de boa parte de meus familiares da parte de meu pai. Também como fui perseguidor do povo de Deus, ainda hoje há pastores, também da mesma Fé e Ordem, que tem dificuldades comigo, por aquilo que lhes fiz no passado, na minha ignorância, na minha incredulidade!... Eu entendo!...  Nada tenho de bens materiais, mas hoje sou um homem completamente feliz e realizado! Depois de dois anos que aceitei Jesus, casei-me com D. Ítala Rosa, e temos três filhos de nosso abençoado casamento: Káthya Regina, Ítalo Henrique e Lourdes Gabryelle. Todos envolvidos com a obra do Senhor. Louvado seja Deus! 
Se fosse necessário passar por todos os sofrimentos que já encarei e pelos que ainda terei de passar, declaro, em nome de Jesus, que escolheria mais uma vez seguir os passos do meu querido Salvador e Senhor da minha vida! Como é bom seguir a Jesus! Como é contagiante a alegria Nele! Como é grandioso louvá-Lo e adorá-Lo “em espírito em verdade” (João 4.24) e não através de cultos idolátricos, nos quais eu estava mergulhado!


O Senhor Jesus tem sido bom demais para mim, desde o primeiro instante em que me refugiei em Seus braços amorosos! Ele me libertou da opressão do diabo, devolveu-me a alegria de viver. Devolveu-me as lágrimas que haviam há muito sido reprimidas, e deu-me um novo sorriso e uma vontade insopitável de sair proclamando em alta voz que SÓ JESUS CRISTO SALVA!
Só Jesus nos purifica de todo pecado! Só Ele cura todas as nossas enfermidades físicas e espirituais! Só Ele quebra as nossas amarras satânicas! Só Ele nos enche com o Espírito Santo, revestindo-nos com o Seu poder, dando-nos ousadia na Palavra, capacitando-nos a guerrear as nossas guerras contra todas as hostes e obras das trevas. Este é o Jesus que desejo conservar em adoração no mais íntimo do meu ser, proclamando-O em alto e bom som como o meu grande Deus e Salvador. Aleluia! Atualmente, sou membro de uma Igreja Batista local, da Convenção Batista Brasileira-CBB, pastoreando uma comunidade excessivamente carente, na periferia de minha cidade.  Mas, acima de tudo, sou crente em Jesus, lavado e comprado pelo Seu sangue, com uma convicção inabalável de que meu nome foi confirmado no Livro da Vida do Cordeiro, e para sempre, estando aguardando a cada dia a volta gloriosa do meu Senhor Jesus!  
Nada mais devo, exceto o amor, pois Jesus já perdoou todas as minhas transgressões, tendo cancelado o “escrito de dívida” que era contra mim... “removeu-o inteiramente e encravando(meus inomináveis pecados) na cruz”. E desses pecados Ele jamais se lembrará (Colossenses 2.14; Hebreus 10.17). Satanás certamente vai continuar enviando os seus emissários para, com o dedo em riste, apontar os meus erros do passado, dizendo: “eu conheço as obras deste homem”! Ele tem-se levantado ferozmente para acusar-me; contudo sei que ele já está completamente derrotado, pois “o sangue de Jesus... nos purifica de TODO pecado”. Aleluia!
Quando nos arrependemos de nossos pecados, Ele sempre nos perdoa. Arrepender-se é reconhecer a maneira errada em que temos vivido, abandonando o procedimento egoísta independente, reconhecendo que o nosso comportamento magoou Jesus profundamente, e que nossos pecados foram a causa de Sua morte na Cruz do Calvário. A Palavra de Deus diz que devemos crer em Jesus, pela fé, para obter a salvação. Devemos reconhecer a nossa incapacidade de expiar nossos próprios pecados e confiar única e inteiramente na expiação efetuada por Cristo, na cruz, “de uma vez para sempre”! (Hebreus 10.10-18).
Ter fé em Jesus é aceitá-Lo, render-se e apegar-se a Ele, passando a depender única e exclusivamente Dele e a Ele se entregando confiadamente, na certeza de que Ele nos salva (João 6.37,40). Quando O recebemos como Salvador e Senhor, Ele entra em nossa vida. Quando O aceitamos e cremos no Seu evangelho, Ele nos salva e coloca um novo cântico em nossa boca! Se confessarmos Jesus diante dos homens Ele nos confessará diante do Pai (Lucas 12.8,9).
Só a Palavra de Deus vivenciada nos dá plena certeza de salvação. Em Romanos 10.9,10 o grande apóstolo Paulo, antigo perseguidor da Igreja nos diz o seguinte: “Se, com a tua boca, confessares Jesus como Senhor e, em teu coração, creres que Deus o ressuscitou dentre os mortos, serás salvo. Porque com o coração se crê para justiça e com a boca se confessa a respeito da salvação”. A Palavra de Deus nos garante isso quando afirma que “...os dons e a vocação de Deus são irrevogáveis” (Romanos 11.29).
Depois de me entregar a Jesus Cristo e me dedicar à leitura e ao estudo constante de Sua Palavra, meu coração foi transformado de tal maneira que só tenho vontade de praticar a Sua vontade, de fazer o que Lhe é agradável. Tendo me tornado em uma “nova criatura” em Cristo, (II Coríntios 5.17), e à medida que Sua palavra foi me penetrando o íntimo, pude descobrir que, realmente, “os seus mandamentos não são penosos” (I João 5.3c).
Quem lê e pesquisa humildemente a Palavra de Deus entra em tal estado de espiritualidade que passa a enxergar todas as coisas pela ótica divina e, portanto, sente prazer em executar a vontade Deus e, desse modo, vive em completa harmonia com Ele, com o mundo ao redor e consigo mesmo. A leitura da Bíblia é a única maneira de chegarmos a Deus, confiadamente, sem nos deixarmos envolver com doutrinas estranhas, que têm surgido em todos os tempos, para minimizar a obra redentora do Senhor Jesus Cristo. 
Se o meu testemunho tocou o seu coração e se você ainda não entregou a sua vida a Jesus, e compreendeu a necessidade de ser salvo de todos os seus pecados através da fé no Senhor Jesus Cristo, confesse a Ele os seus pecados ocultos, do mesmo modo como também confessei um dia todas as minhas transgressões. Vá até Ele, agora mesmo, com o coração quebrantado, e arrependido de seus pecados, confiando inteiramente no que Ele declarou: “Todo aquele que o Pai me dá, esse virá a mim; e o que vem a mim de modo nenhum o lançarei fora” (João 6.37).
Hoje sou pastor batista de igreja local, como já mencionei, mas ao longo dos anos, tenho recebido convites para dar a minha palavra de testemunho, já tendo percorrido todos os estados brasileiros e suas principais cidades.  Sou  autor do livro  “Confissões Surpreendentes de um ex-Padre”  de 156 páginas, já em terceira edição ampliada, e tenho DVD e CD com o mesmo titulo, que levo comigo como material de apoio para os eventos realizados.
Site: www.expadre.com.br    
Apenas a título de informações: os eventos realizados sempre é de grandes proporções, com templos superlotados. Já foram realizadas conferências evangelísticas e missionárias em todas as capitais de todos os estados brasileiros e em suas principais cidades e os resultados tem sido bastante abençoados e produtivos, totalizando centenas e centenas de decisões de vidas preciosas sendo arrancadas do império das trevas e da idolatria, e transportadas para o reino do Filho do Seu amor e de outras tantas vidas consagradas no altar do Senhor!

Subscrevendo-me, mui fraternalmente em Cristo, nossa “esperança da glória”.  
Pr. José BARBOSA de Sena NETO
IB do Conjunto Metropolitano
Região Metropolitana da Grande Fortaleza – CIBUC/CBB.
Caucaia – CE.

CIBUC/CBB

O que significa aceitar Jesus como seu Salvador pessoal?

Pergunta: "O que significa aceitar Jesus como seu Salvador pessoal?"

Resposta:
Você alguma vez já aceitou Jesus Cristo como seu Salvador pessoal? Antes de você responder, permita-me explicar a questão. Para entender, você deve primeiro compreender adequadamente “Jesus Cristo”, “pessoal” e “Salvador.”

Quem é Jesus Cristo?Muitas pessoas reconhecem Jesus Cristo como um bom homem, grande mestre, ou mesmo como um profeta de Deus. Essas coisas são definitivamente verdadeiras sobre Jesus, mas elas não definem quem Ele realmente é. A Bíblia nos diz que Jesus é Deus em carne, Deus tornou-se um ser humano (leia João 1:1,14). Deus veio à terra para nos ensinar, curar, corrigir, perdoar – e morrer por nós! Jesus Cristo é Deus, o Criador, o Senhor supremo. Você aceitou este Jesus?

O que é um Salvador e por que nós precisamos de um Salvador?A Bíblia nos diz que todos pecamos, todos cometemos atos maus (Romanos 3:10-18). Como resultado do nosso pecado, nós merecemos a ira e o julgamento de Deus. A única punição justa para pecados cometidos contra um Deus infinito e eterno é uma punição infinita (Romanos 6:23; Apocalipse 20:11-15). É por isso que nós precisamos de um Salvador!

Jesus Cristo veio à terra e morreu em nosso lugar. A morte de Jesus, como Deus em carne, foi um pagamento infinito por nossos pecados (2 Coríntios 5:21). Jesus morreu para pagar a pena pelos nossos pecados (Romanos 5:8). Jesus pagou o preço para que nós não tivéssemos que pagar nós mesmos. A ressurreição de Jesus dentre os mortos provou que Sua morte foi suficiente para pagar a pena pelos nossos pecados. É por isso que Jesus é o único Salvador (João 14:6; Atos 4:12)! Você está confiando em Jesus como seu Salvador?

Jesus é o seu Salvador “pessoal”?Muitas pessoas vêem o Cristianismo como ir à igreja, realizar rituais, não cometer certos pecados. Isso não é Cristianismo. O verdadeiro Cristianismo é uma relação pessoal com Jesus Cristo. Aceitar Jesus como seu Salvador pessoal significa colocar a própria fé pessoal e confiança Nele. Ninguém é salvo pela fé dos outros. Ninguém é perdoado por realizar certas obras. A única forma de ser salvo é pessoalmente aceitar Jesus como seu Salvador, confiando na Sua morte como pagamento pelos seus pecados, e na Sua ressurreição como a sua garantia de vida eterna (João 3:16). Jesus é pessoalmente o seu Salvador?

Se você quer aceitar Jesus como seu Salvador, diga as seguintes palavras a Deus. Lembre-se que fazer esta oração ou qualquer outra não irá salvar você. Apenas confiando em Cristo você pode ser salvo do seu pecado. Esta oração é simplesmente uma forma de expressar a Deus a sua fé Nele e agradecer por lhe dar a salvação. "Deus, eu sei que pequei contra Ti e mereço punição. Mas Jesus Cristo tomou sobre Si a punição que eu mereço para que através da fé Nele eu pudesse ser perdoado. Eu recebo Tua oferta de perdão e coloco minha fé em Ti para Salvação. Eu aceito Jesus como meu Salvador pessoal! Obrigado por Tua graça e perdão maravilhosos – o dom da vida eterna! Amém!”

Na próxima postagem, você verá um testemunho tremendo de conversão de um ex-padre.

28/01/2014

“Os Sacerdotes da Morte” conheça os assassinos religiosos que abalaram o mundo

    sacerdotes-da-morte-religiosos-assassinos

O ser humano sempre procurou refugio no sobrenatural, pois todos tem um grande vazio na alma. No entanto, nem todos sabem que o único que podem preencher esse vazio é a presença do Deus verdadeiro.
Infelizmente, existiram no passado e continuam existindo nos dias de hoje, pessoas que se aproveitam dessa necessidade humana, para criar seitas e heresias onde eles dominam… Muitos desses líderes, também são vítimas do diabo que os fazem acreditar em suas mentiras.
Selecionamos abaixo, 10 líderes de seitas que foram classificados pelo site heavensgate, como “Sacerdotes da Morte”, esses 10 homens podem ser considerados os assassinos religiosos que abalaram esse século.
Obs: Os números de cada uma das fotografias, representa o assassino descrito abaixo.
  1. Joseph Kibweteere foi o líder da seita do Movimento da Restauração dos Dez Mandamentos, em Uganda. Sob sua liderança no dia 17 de março de 2000, cerca de 800 seguidores deste movimento protagonizaram um dos maiores rituais de suicídio em massa da história contemporânea. Eles se refugiaram em sua igreja, fecharam as portas com chave e se pulverizaram com gasolina para incendiar-se em seguida. Mais de 500 pessoas morreram carbonizadas.
  2. Gerald Robinson foi um sacerdote católico romano, que em 2006 foi condenado à prisão perpetua pelo brutal assassinato, seguindo rituais satânicos, de uma freira de 71 anos pouco antes da Vigília Pascal de 1980. A religiosa foi espancada, estrangulada, esfaqueada 31 vezes e finalmente ungida na testa com gotas de seu próprio sangue.
  3. Jim Jones. Em 1953 fundou a seita o Templo do Povo nos Estados Unidos, fundindo as crenças do cristianismo com doutrinas comunistas. Em 1978, ele ordenou seus seguidores a cometerem um suicídio ritual em massa, afirmando que era um “suicídio revolucionário”. Como resultados 913 pessoas morreram, incluindo 270 crianças. As pessoas morreram por sua própria mão, tomando uma bebida com cianeto e matando os seus próprios filhos. Jones se suicidou com um tiro na cabeça.
  4. Ahmad Suradji foi um feiticeiro e assassino indonésio que ao longo de 11 anos estrangulou 42 mulheres, enterrando-as até o pescoço antes de assassiná-las. Ele bebia a saliva de suas vítimas, a fim de obter poderes mágicos de cura. Ele foi preso em 1997, condenado à morte e executado em 2008.
  5. Osho (Rajneesh Chandra Mohan Jain) foi o fundador e líder da seita Rajneeshpuram. Autor do primeiro ataque bioterrorista e de maior envergadura da história dos EUA até agora. No outono de 1984 ordenou seus seguidores que contaminassem as saladas de 10 restaurantes em Oregon com cepas de salmonela. No total, 751 pessoas ficaram doentes como resultado desta ação e 45 delas necessitaram de internação. O ato buscava incapacitar a população votante da cidade, para que seus próprios candidatos ganhassem as eleições no condado americano de Wasco County. Ele morreu em 1990, acusando o governo dos EUA de tem envenenado com tálio.
  6. Andras Pandy, um pastor protestante, considerado um dos mais cruéis assassinos em série na história da Bélgica. Em 2002 Pandy, apelidado de o Diabo Pastor e Sacerdote Barba Azul, foi condenado à prisão perpétua pelo assassinato de oito parentes: duas esposas e seis de seus filhos. Os assassinatos ocorreram entre 1986 e 1990. Ele dissolvia partes dos restos mortais das vítimas com ácido e as outras  vendia como “carne de porco”. Grandes pedaços de carne humana foram encontrados em sua geladeira, acredita-se que ele praticava canibalismo durante anos. Outra filha do pastor, Agnes, foi declarada cúmplice do assassino. Pandy morreu na prisão no dia 23 de dezembro, aos 86 anos de idade.
  7. Adolfo de Jesús Constanzo foi um assassino em série apelidado de Narcosatánico de Matamoros e um dos lideres de um grupo pertencente ao culto africano do Paolo Mayombe, que realizavam sacrifícios humanos em seus sangrentos rituais. Foi assassinado em 1989 por um de seus cúmplices narcotraficantes da Cidade do México. O grupo foi perseguido pela policia depois do sacrifico de um jovem turista americano, ao qual extraíram a sua coluna vertebral.
  8. David Koresh foi líder dos Davidianos, uma seita religiosa com base no Texas, EUA. Ele tinha um harém e em varias ocasiões foi denunciado por pedofilia e posse de armas de fogo. Um cerco, em 1993 na sede da seita pelo FBI terminou com um incêndio, depois que Koresh, juntamente com outros 54 outros adultos e 21 crianças foram encontrados mortos. Segundo as autoridades, os próprios membros da seita se incendiaram no prédio, cometendo um suicídio coletivo.
  9. Luc Jouret foi um dos líderes de uma seita belga com sede na Suíça e cofundador da Ordem do Templo Solar. Em 1994 participou no assassinato de um bebe de 3 meses de idade, garantindo que se tratava do Anticristo. Em outubro do mesmo ano, 48 membros da seita, incluindo Jouret, se alojaram em uma casa de campo. Mais tarde foram encontrados mortos a tiros e com queimaduras. Alguns anos depois, outros cinco membros se suicidaram.
  10. Marshall Applewhite, fundador da seita Heaven´s Gate, em San Diego nos EUA. Em 1997, juntamente com a cofundadora da seita Bonnie Nettles convenceu 39 seguidores para que se suicidassem com a finalidade de que suas almas ascendessem ate uma nave espacial de origem extraterrestre situada atrás do cometa Hale-Bopp. Ele mesmo, Applewhite, também estava entre os que cometeram o suicídio.
Versículos para você meditar
Muitos me dirão naquele dia: ‘Senhor, Senhor, não profetizamos em teu nome? Em teu nome não expulsamos demônios e não realizamos muitos milagres?’ Então eu lhes direi claramente: Nunca os conheci. Afastem-se de mim vocês que praticam o mal! – Mateus 7:22-23
Se, então, alguém disser: ‘Vejam, aqui está o Cristo!’ ou: ‘Ali está ele!’, não acreditem. Pois aparecerão falsos cristos e falsos profetas que realizarão grandes sinais e maravilhas para, se possível, enganar até os eleitos. Vejam que eu os avisei antecipadamente. “Assim, se alguém disser: ‘Ele está lá, no deserto!’, não saiam; ou: ‘Ali está ele, dentro da casa!’, não acreditem. – Mateus 24:23-26

Jesus respondeu: “Cuidado, que ninguém os engane. Pois muitos virão em meu nome, dizendo: ‘Eu sou o Cristo!’ e enganarão a muitos. – Mateus 24:4-5

Pois tais homens são falsos apóstolos, obreiros enganosos, fingindo-se apóstolos de Cristo. Isso não é de admirar, pois o próprio Satanás se disfarça de anjo de luz. Portanto, não é surpresa que os seus servos finjam ser servos da justiça. O fim deles será o que as suas ações merecem. – 2 Coríntios 11:13-15
O que receio, e quero evitar, é que assim como a serpente enganou Eva com astúcia, a mente de vocês seja corrompida e se desvie da sua sincera e pura devoção a Cristo. Pois, se alguém tem pregado a vocês um Jesus que não é aquele que pregamos, ou se vocês acolhem um espírito diferente do que acolheram ou um evangelho diferente do que aceitaram, vocês o toleram com facilidade. – 2 Coríntios 11:3-4
Não deixem que ninguém os engane de modo algum. Antes daquele dia virá a apostasia e, então, será revelado o homem do pecado, o filho da perdição. Este se opõe e se exalta acima de tudo o que se chama Deus ou é objeto de adoração, chegando até a assentar-se no santuário de Deus, proclamando que ele mesmo é Deus. – 2 Tessalonicenses 2:3-4
Então será revelado o perverso, a quem o Senhor Jesus matará com o sopro de sua boca e destruirá pela manifestação de sua vinda. A vinda desse perverso é segundo a ação de Satanás, com todo o poder, com sinais e com maravilhas enganadoras. Ele fará uso de todas as formas de engano da injustiça para os que estão perecendo, porquanto rejeitaram o amor à verdade que os poderia salvar. – 2 Tessalonicenses 2:8-10.

27/01/2014

Eclesiastes - capítulo 4 - Uma análise

 

O capítulo 4 de Eclesiastes começa com um libelo contra a injustiça e toda forma de opressão, e com uma conclusão pessimista bem ao estilo do Pregador, que considera mais feliz quem já morreu (v. 2) e mais feliz ainda quem ainda não nasceu, e portanto não viu o que se faz "debaixo do sol" (v. 3). 

Estes versículos devem ser lidos ainda na esteira do término do capítulo 3, em que, nos últimos versículos, o Pregador dá a "receita" da vida feliz, que é "alegrar-se o homem nas suas obras, porque essa é a sua recompensa" (3:22). 

Por isso, o Pregador volta a falar do trabalho no v. 4, e diz que todo o progresso e todas as obras dasmãos do homem e de sua inteligência provêm de um sentimento básico humano, que é a inveja. 

Esta é uma maneira bem simples de revelar algo que hoje, quase 3.000 anos depois do Pregador ter escrito Eclesiastes, é um dado comprovado pela História recente, ou seja, acompetição entre pessoas, povos e nações é a força motriz do progresso e desenvolvimento econômico, como muitos já escreveram, desde "A Riqueza das Nações", de Adam Smith (1776), até "A Vantagem Competitiva das Nações", de Michael Porter (1989), que são duas obras referenciais nessa questão. 

Além disso, mais estritamente no campo da filosofia, o Pregador já percebia, mais de 25 séculos antes de Nietzche, o poder da inveja nas relações humanas, algo que o filósofo austríaco somente escreveria em 1887, na sua "Genealogia da Moral". 

De fato, Nietzche e Salomão têm uma visão profundamente existencialista do mundo e a grande diferença entre ambos é que o primeiro tem limites muito bem estabelecidos, o aqui e agora, enquanto o último sempre mantém a eternidade em perspectiva (e um Controle Maior além do nosso vão "comando das circunstâncias").

Por isso Salomão insiste tanto em que "também isto é vaidade e correr atrás do vento". Nos versículos seguintes (5 e 6), ele contrasta dois ditados da "sabedoria" popular do seu tempo, que estão melhor traduzidos na versão da Bíblia do Peregrino:

5 É que "o néscio cruza os braços e vai-se consumindo".
6 Sim; mas "é melhor um punhado com tranqüilidade, do que dois com esforço".

Assim, até hoje temos a visão de que é tolo, preguiçoso, vagabundo, quem não trabalha duro e prefere cruzar os braços, daí o provérbio antigo dizer que ele não consome o que produz, mas se consome a si mesmo ("come a própria carne" na Almeida Revista e Atualizada). 

Obviamente, o Pregador não está falando de canibalismo, como as outras versões portuguesas podem dar a entender ao leitor mais afoito, mas Salomão está justamente contrastando com o ditado seguinte (do v. 6), em que reforça o valor da tranqüilidade, do trabalho sem esforçoexagerado (e inútil), algo que também recentemente vem sendo redescoberto pelos filósofos, como Domenico de Masi e seu "Ócio Criativo". 

Dentro desse espírito, o Pregador critica o homem solitário, sem família, que, no entanto, não pára de trabalhar, mesmo não tendo a quem deixar o fruto do seu suor (v. 8). 

Ele não gosta da solidão na vida e no trabalho, pois diz que "melhor é serem dois do que um, porque têm melhor paga do seu trabalho" (v. 9). 

Obviamente, nem sempre é possível que dois empregados tenham um melhor salário do que quando somente um é contratado, mas o que o Pregador valoriza não é a recompensa material pelo trabalho, mas o fato de ter alguém com quem compartilhar, não só o trabalho em si, mas também o seu fruto. 

Se alguém cair e estiver só, não haverá quem o levante (v. 10), e se estiverem trabalhando ao relento, como era comum na Palestina daquela época, onde as atividades pastoris predominavam, não poderiam dormir lado a lado na noite fria do deserto (v. 11), aproveitando o calor dos seus corpos. 

Da mesma maneira, se fossem dois, eles podiam se defender melhor dos inimigos, fossem eles outros homens ou animais. 

Aqui o Pregador faz uma comparação com o "cordão de três dobras" (v. 12), e muitos estudiosos vêem aqui uma referência não só ao fato de que, quando há dois unidos em Espírito, ali está um terceiro, Deus, como também um símbolo da Trindade, lembrando também que Jesus disse que "onde se acham dois ou três reunidos em meu nome, aí estou eu no meio deles" (Mateus 18:20).

O capítulo 4 finaliza com uma espécie de autocrítica do Pregador, provavelmente já idoso, mas que se compara a um "rei velho e insensato que já não se deixa admoestar", dizendo que um "jovem pobre e sábio... que saia do cárcere para reinar ou nasça pobre no reino" é melhor do que ele (vv. 13-14). 

Mesmo que todo o povo siga o jovem que ficará no lugar do rei, mas ele também envelheceria e o ciclo se repetiria na mesma monotonia do começo do livro (1:4-11). 

É interessante observar que, após a morte de Salomão, o seu reino seria dividido em Sul (Judá), governado por seu filho Roboão; e Norte (Israel), governado por Jeroboão (1 Reis 11 e 12), e a gota d'água que faltava para esse divisão foi exatamente o fato de Roboão, herdeiro por direito ao trono de todo Israel, ter-se recusado a seguir o conselho dos anciãos, preferindo ouvir os seus amigos de infância. 

O próprio Salomão, digamos, envelhecera mal, impondo muitos tributos e obrigações a todo o povo, e já não se deixava admoestar, mas o mesmo fez seu filho, Roboão, o que levou o seu reino a se dividir, e as 10 tribos que formaram o reino do Norte posteriormente foram apagadas do mapa e da bênção de Deus.

A tradição rabínica tem uma interpretação, relatada por John Gill, que me parece interessante para este contraste entre o rei ancião e o jovem pobre e sábio:
Os judeus, na sua Midrash, Jarchi e outros, interpretam isto, alegoricamente, como a imaginação do bem e do mal nos homens, o princípio da graça, e a corrupção da natureza; um é o novo homem, o outro é o velho homem; o novo homem é melhor que o velho Adão: o Targum aplica isto a Abraão e Ninrode; aquele é o jovem pobre e sábio, que temeu a Deus, e o adorou desde cedo; o último é o rei velho e tolo, que era um idólatra, e se recusava a ser advertido por sua idolatria.

Daí, penso eu, podemos fazer uma analogia com os ensinos de Paulo sobre a nova criatura (2 Coríntios 5:17, Gálatas 6:15) e o homem velho (Romanos 6:6, Efésios 4:22, Colossenses 3:9), o que remete também à pergunta de Nicodemos a Jesus: "Como pode um homem nascer, sendo velho?" (João 3:4). 

Este, digamos, despojamento da velha criatura, e sua substituição pelo novo homem, envolve o risco, também, de chegarmos a um ponto em que pensamos que já sabemos tudo, que não precisamos mais ser ensinados nem admoestados.

Talvez por isso mesmo, na carta à igreja de Éfeso, Jesus lhes tenha dito que haviam deixado o primeiro amor (Apocalipse 2:1-7).
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Ao redor do mundo...

♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥

MENSAGENS DO MILTON RABAYOLI

FIQUE A VONTADE... SINTA-SE COMO SE ESTIVESSE EM SEU PRÓPRIO BLOG...

♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ E VOLTE SEMPRE! ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥

♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥