29/08/2019

AO AMIGO FALSO...


Infelizmente, muitas vezes percebemos que não deveríamos ter depositado tanta confiança em certas pessoas que considerávamos amigos, pois elas acabam tomando atitudes que nos decepcionam e mostram que não eram verdadeiras conosco.
Amigos falsos desaparecem quando surge a primeira dificuldade.
De repente a decepção vem de onde menos esperamos e nos revela a verdadeira identidade das pessoas em quem confiamos.
Confiei, troquei abraços e acreditei na palavra de pessoas que achavam que eram amigas, mas foi é apenas falsidade e desilusão!
De vez em quando precisamos sacudir a árvore das amizades para caírem as podres.
Um amigo falso e maldoso é mais temível que um animal selvagem; o anim
al pode ferir seu corpo, mas um falso amigo irá ferir sua alma.
Às vezes uma nova amizade é tudo que precisamos para esquecer a decepção com um amigo falso.
Não tenha medo do inimigo que te ataca, mas sim do amigo falso que te abraça.
Os inimigos não traem, apenas causam decepções. Só os amigos traem!

Aprenda: certas pessoas permanecerão no seu coração, mas não na sua vida!
Amigos são como metais, uns são preciosos e outros não passam de imitações baratas!
As pessoas não mudam, elas apenas nunca foram o que você pensou.
Quando for fazer uma lista de amigos, faça a lápis.
Um amigo que me desilude será sempre alguém que não merecerá minha confiança de novo.
O amor morre na verdade, a amizade na mentira e o respeito na decepção.
A decepção me ensinou a enxergar as pessoas como exatamente são e não mais com os olhos do coração.
Depois de algumas decepções descobri que amigos vão me acompanhar o resto vida.
Não foi a falsidade que me decepcionou, mas sim a confiança cega que depositei no tal amigo achando que seria uma verdadeiro amigo.
Quando um amigo nos decepciona sentimos como se tivéssemos levado um soco no estômago, mas onde vai doer bastante é no coração.

TEGOTAE ZOLI
DEDICADO A UM "AMIGO" ...


26/07/2019

Fundamentos da Unidade Cristã


 Texto Básico: Efésios 4.4-6
“Há um só corpo e um só Espírito, assim como a esperança para a qual vocês foram chamados é uma só; há um só Senhor, uma só fé, um só batismo, um só Deus e Pai de todos, que é sobre todos, por meio de todos e em todos”. Efésios 4.4-6
O Apóstolo Paulo faz um apelo à unidade, ele mostra a unidade divina e a unidade cristã. Mas a unidade cristã não implica necessariamente em uniformidade, ação que só tem uma forma, falta de variedade. O ensino das Escrituras é que vivenciemos a unidade na diversidade e na pluralidade de dons e chamados. Reconhecer a importância da diversidade, nos leva a uma obra mais excelente. As nossas diferentes habilidades e capacidades cooperam para um melhor serviço. Elas somam e não dividem quando há unidade espiritual.
“São todos apóstolos? São todos profetas? São todos mestres? Tem todos o dom de realizar milagres? Tem todos dons de curar? Falam todos em línguas? Todos interpretam?” (1 Co 12.29-30)
A unidade é do Espírito, mas também, é algo que não se realiza sem a nossa cooperação. Ao ensinar sobre o tema da unidade, o apóstolo Paulo, em Efésios 4.4-6 expôs o que é unidade, ao descrever sete aspectos dela:

I. Unidade do corpo: “…um só corpo…”

A figura do corpo aqui se refere à Igreja e explica que ela é um organismo vivo e indivisível. É a figura que melhor expressa como devem ser nossos relacionamentos no contexto da igreja local. Todos os salvos formam “um corpo”, o corpo místico de Cristo. Somos “um só corpo” independente das diferentes denominações evangélicas, com exceção das pseudas igrejas, pois temos uma só cabeça espiritual – Cristo.
A Igreja como Corpo é uma unidade espiritual – onde todos os nascidos de novo estão unidos em Cristo. Mas esta unidade tem que se manifestar na horizontal, numa união onde judeus e gentios, homens e mulheres, escravos e livres, são um “em Cristo”.
Nossa posição “em Cristo” presente nos escritos Paulinos indica nossa união espiritual com Jesus, nos dá poder para ser mais “santos” e “fiéis” a Ele neste mundo. É por esta razão que uma das armas principais de Satanás – e das mais utilizadas contra a Igreja é a divisão e a desunião entre os cristãos. Mas se somos “santos” e “fiéis” a Cristo, podemos superar as sutilezas do tentador.
Comumente gostamos muito de estar com aqueles que gostam das mesmas coisas que nós, mas nos afastamos daqueles que são contrários aos nossos gostos. Supervalorizamos nossas habilidades e desvalorizamos as dos outros. Quando não há entendimento de que somos um corpo, a diversidade gerará divisão e não cooperação mútua. Um corpo saudável é constituído por vários membros e órgãos que trabalham em harmonia. Cada membro desempenhando sua função com excelência, coopera para o crescimento do corpo. Se algo não está bem em algum órgão, isto provocará uma má disposição em todo o organismo. As minhas atitudes e desempenhos individuais refletirão no coletivo. O meu relacionamento com os demais membros do corpo definirá a saúde dele.
Conta-se uma história de uma reunião que houve entre as ferramentas de uma marcenaria: a lixa solicitou a exclusão do martelo, pois o mesmo ficava batendo em tudo e fazia muito barulho. O martelo concordou, mas disse que a lixa era muito áspera e grossa. O parafuso foi acusado de ficar dando muitas volta para chegar ao seu propósito. Logo então falaram da régua que se achava certinha e se julgava no direito de medir tudo. No meio desta discussão apareceu o Senhor Marceneiro que reuniu todas as ferramentas e com habilidade utilizou cada uma e fez um móvel maravilhoso e perfeito.

II. Unidade de Espírito: “…um só espírito…”

O Espírito Santo é a terceira Pessoa da trindade divina. A “unidade do Espírito” é afirmada na unidade da trindade. A trindade é o melhor exemplo de unidade. “O termo em si é uma combinação do prefixo ‘tri’ com a palavra ‘unidade’, e se refere ao fato de que Deus é tanto três quanto um: na unidade dessa Divindade há três Pessoas, uma só em substância, poder e eternidade, o Pai, o Filho e o Espírito”.
Ricardo Barbosa diz que “para melhor entendermos o mistério da Trindade e sua relação com a vida, a fé, a espiritualidade e a unidade da igreja, precisamos refletir mais sobre a natureza do Deus bíblico e as implicações desta revelação sobre a nossa prática espiritual. É preciso cristianizar nossa compreensão de Deus. Deus é sempre a comunhão das três divinas pessoas. Deus-Pai nunca está sem Deus-Filho e o Deus-Espírito Santo. Não é suficiente confessar que Jesus é Deus. Importa dizer que Ele é o Deus-Filho do Pai junto com o Espírito Santo. Não podemos falar de uma Pessoa sem falar também das outras duas”.
A igreja é composta por pessoas, mas a sua dinâmica é espiritual. O Espírito Santo opera, dinamizando a Igreja para cumprir sua missão na terra. Portanto, para experimentar e expressar a unidade do Espírito é necessário estar sintonizado com o Espírito Santo, pois Ele é quem produz a unidade na Igreja.
Não é difícil perceber quando a obra é do Espírito ou da carne. Os resultados falam por si. Não há como dissimular: é a obra do Espírito que garante a unidade; são as obras da carne que geram divisão e partidarismo na igreja.
O Espírito Santo é o unificador. Ele nos liga a todos e nos faz ser um. Logo, onde o Espírito opera não há espaço para sentimentos de dissensões e divisões.

III. Unidade de Propósito: “…uma só esperança…”

A esperança nasce da vocação de Deus para nós. A nossa fé baseia-se na esperança. Quando Deus nos chamou para a salvação tornou possível nosso futuro em Cristo. A obra redentora de Cristo proporcionou a esperança da glória. Em relação ao presente, indica que aceitamos a obra de Cristo em nossos corações, cancelando os nossos pecados. Em relação ao futuro, esta esperança aponta para a volta de Cristo, a redenção plena da Igreja.
“Peço a Deus que abra a mente de vocês para que vejam a luz dEle e conheçam a esperança para a qual Ele os chamou. E também para que saibam como são maravilhosas as bênçãos que Ele prometeu ao Seu povo” (Efésios 1.18).
A nossa bendita esperança é a volta de Jesus Cristo, este é o nosso objetivo final, mas a nossa caminhada e o nosso trabalho aqui na terra precisam ser relevantes. Precisamos crescer, frutificar, brilhar e ser instrumentos para que reflitam a glória de Deus a este mundo.
Conhecer os propósitos de Deus para a nossa vida é fundamental! Por isso, precisamos, antes de tudo, conhecer o Criador e sua natureza. Deus não faz nada sem propósitos, tudo quanto Ele fez foi com propósito. Que Deus abra a nossa mente para descobrirmos a vocação de nosso chamado, afim de vivermos para o propósito de nossa criação.
Deus nos criou para sermos o Louvor de Sua Glória e nos deu habilidades para isso. Assim como, quando concluía cada obra de Sua criação e via que “era bom”, Deus possa olhar para nós e para cada realização nossa e dizer: “É muito bom”!
A Bíblia ensina que não é relevante ser judeu ou gentio, homem ou mulher, escravo ou livre. Não importa nossa posição social, as riquezas e habilidades, pois estas distinções, revelam nosso velho homem. Agora, como povo de Deus, temos que olhar para frente, para a “esperança da nossa vocação”.
A igreja fica dividida em função dos nossos títulos e posições, que são coisas periféricas. O caminho para conservar a unidade do Espírito na Igreja é olhar para as coisas que são de cima, não para as coisas que são da terra.

IV. Unidade de Autoridade: “…um só Senhor…”

Quem é o Senhor da Igreja? Jesus Cristo é o Senhor da Igreja! (Ef 1.22-23). O senhorio de Cristo não é um princípio, e sim a base dos princípios do Reino de Deus. Jesus é o Senhor absoluto de todas as coisas, inclusive das nossas vidas. Toda autoridade da Igreja está na Pessoa de Jesus Cristo. O senhorio de Cristo é sobre todos, sem exceção. Quando nos desvinculamos ou saímos da subordinação do senhorio de Cristo e colocamos um outro senhor qualquer que seja no altar da nossa existência, cometemos “adultério espiritual” e morremos. Não há como recebermos a Jesus, trocarmos de reino, entrarmos em um novo reino, reino da luz, e vivermos em constante rebelião aos princípios deste novo reino e, ainda, querermos os benefícios deste reino sem nos sujeitar ao senhorio deste novo reino. O plano de Deus é fazer tudo convergir ao Senhorio de Jesus.
Agora, não podemos dominar sobre ninguém e ninguém deve dominar sobre nós. Pois há “um só Senhor!” Nesta perspectiva, todos os cristãos estão num só nível diante de um único Senhor. Somente Ele tem posse e autoridade sobre nós. Estamos todos entrelaçados nEle e Ele entrelaçado em nós.
Quando nós entendermos o verdadeiro significado da expressão “um só Senhor” nosso conceito de liderança terá uma profunda reviravolta. Nossas brigas por posição deixarão de existir e nosso sentimento de “posse” será extinto. Quando esse dia chegar, nada mais importará, exceto o viver para a glória de Jesus!
Só, então, poderemos experimentar e expressar o verdadeiro significado da unidade espiritual!

V. Unidade de Fé: “…uma só fé…”

Esta fé é o mesmo que crença, ou sistema de doutrina: conjunto de princípios absolutos que une todos os cristãos e que consiste na essência do Evangelho. É isto que significa dizer que a igreja segue e vive a mesma fé. Existe fé para a salvação; fé como fruto do Espírito Santo; fé como dom sobrenatural e fé como esta que diz respeito ao que cremos.
A Igreja de Cristo segue e obedece a uma só fé, ou seja, o conjunto de princípios divinos.
Esta fé está fundamentada em Cristo e em sua palavra. Nossas opiniões pessoais ou sentimentos, que podem nos dividir, convergem em Deus e Sua palavra.
A fé não é um fim em si mesma e sim um meio para nos levar a alcançarmos um objetivo.
“Até que cheguemos à unidade da fé, e ao conhecimento do Filho de Deus, a homem perfeito, à medida da estatura completa de Cristo”. (Ef 4:13).
Estamos vendo tantos sendo motivados a fazer uso da fé, só para receber bênçãos, e não para crescer em Deus. Tendo um comportamento de meninos, pois envolvem em competições para realizações miraculosas e disputas que resultam em decepções e traumas. Vemos de um lado perdedores e de outro ganhadores – frustrados e orgulhosos, numa busca incansável de “ter”, esquecem- se de buscar o “ser”. Que a igreja esteja unida na mesma fé e busque maturidade. Ou seja: ser igual a Cristo em sua mais perfeita e completa forma.

VI. Unidade no Batismo: “…um só batismo…”

Batismo significa: imergir, mergulhar, refere-se ao ato de imergir algo em alguma coisa, ser colocado ou colocar-se dentro de…
Fomos imersos, colocados, mergulhados, no mesmo corpo. Este batismo é o sinal físico e simbólico da nossa entrada no Corpo de Cristo, a Igreja. É o símbolo da regeneração operada pelo Espírito Santo em nossas vidas. É a prova do arrependimento, que consiste num ato exterior da nossa fé no Senhor Jesus.
O que significa, na prática, a expressão “um só batismo”? Quando alguém recebe Jesus como Salvador, o próximo passo é confessar publicamente sua fé através do batismo, como um ato de entrada à vida da Igreja como Corpo de Cristo.
Morremos para nós e passamos a viver para Deus. Não é mais a minha vontade, ou, a vontade de outro que prevalece, mas sim, a vontade de Deus. Estamos inseridos neste Corpo que é indivisível e passamos a fazer parte de sua natureza.

VII. Unidade Familiar: “…um só Deus e Pai de todos…”

Deus é soberano! Deus é a fonte fundamental da unidade espiritual. O texto acima nos revela que:
– Deus está acima de tudo e de todos; “Pois todas as coisas foram criadas por Ele, e tudo existe por meio Dele e para Ele…” (Rm 11:36).
– Deus age por meio de todos, protegendo e provendo nossas necessidades; é o pai que sabe dar boas dádivas aos seus filhos; é a autoridade de onde flui tudo o que necessitamos.
– Deus habita em nós, dinamizando-nos com Sua presença contínua. Jesus é o Emanuel, que escolheu habitar no meio do Seu povo. Este Deus e Pai quer ter comunhão com Seus filhos; quer nos envolver com Seu amor.
Adão convivia naturalmente com Deus e todos os Seus atributos. Bem como Sua a Santidade e sem medo.
Deus o pai, era um com o homem e a mulher, havia um relacionamento transparente e feliz, não tinham falta de nada, até que o pecado quebrou esta unidade. Adão lança a culpa sobre sua companheira e estes se escondem de Deus. O homem agora tem vergonha de sua nudez e medo de Deus.
Deus permite Seu próprio filho ser exposto à vergonha, humilhação e morte, e morte de cruz, para nos resgatar e restaurar a comunhão conosco.
Este Deus único quer relacionar-se conosco como um pai. Somos filhos do mesmo pai, somos todos irmãos, somos membros da mesma família e nesta família todos são iguais e tem os mesmos direitos e deveres. O diabo quer destruir esta família, promovendo disputas e partidarismo. Por isto, temos a responsabilidade de lutar pela preservação e unidade desta família.

12/06/2019

A Verdade Por Trás do Dia dos Namorados ou St. Valentine’s Day

origem do dia dos namorados

Assim como o Natal, Páscoa, Halloween, ano novo e outras férias deste mundo, dia de São Valentim “dia dos namorados” é outra tentativa de branquear costumes e observâncias de deuses pagãos e ídolos cristianizados.

Por tão inocente e inofensivo que o dia dos namorados ou de São Valentim possa parecer, suas tradições e costumes são originários de dois dos festivais pagãos mais sexualmente pervertidos da história antiga: Lupercalia e o dia da festa de Juno Februa.

Celebrado em 15 de fevereiro, Lupercalia (conhecido como “festival de licença sexual”) foi realizada pelos antigos romanos em homenagem a Lupercus, deus da fertilidade e da criação, protetor de rebanhos e colheitas, e um poderoso caçador – especialmente de lobos. Os romanos acreditavam que Lupercus protegeria Roma de bandas itinerantes de lobos, que devoravam gado e pessoas.

Acompanhados por Virgens, os Luperci (sacerdotes do sexo masculino) conduziram ritos de purificação sacrificando cabras e um cão na caverna Lupercal no monte Palatino, onde os romanos acreditavam que os gêmeos Romulus e Remus haviam sido abrigados e amamentados por uma loba antes de Roma ser fundada.

Vestidos de tanga feitas de cabras sacrificadas e manchados em seu sangue, os Luperci correriam sobre Roma, atacando mulheres com februa , tiras feitas de peles das cabras sacrificadas. O Luperci acreditava que os flagelos purificavam as mulheres e garantiam sua fertilidade e facilidade de parto. Fevereiro deriva de februa ou “meios de purificação“.

significado pagão do dia dos namorados

Para os romanos, fevereiro também foi sagrado para Juno Februata, a deusa febris (“febre”) do amor e das mulheres e do casamento. No dia 14 de fevereiro, os tarugos (pequenos pedaços de papel, cada um dos quais tinham o nome de uma menina já adolescente escrita nele) foram colocados em um recipiente. Meninos igualmente adolescente escolheriam um tarugo aleatoriamente. O menino e a menina cujo nome foi desenhado se tornariam um “casal”, juntando-se a jogos eróticos em festas e festas celebradas em Roma. Após o festival, eles permaneceriam parceiros sexuais durante o resto do ano. Este costume foi observado no Império Romano há séculos.

Em 494 dC, o Papa Gelasius renomeou o festival de Juno Februa como “Festa da Purificação da Virgem Maria”. A data de sua observância foi posteriormente alterada de 14 de fevereiro a 2 de fevereiro, depois mudou de volta para o 14.

Também é conhecido como Candlemas, a Apresentação do Senhor, a Purificação da Santíssima Virgem e a Festa da Apresentação de Cristo no Templo.

Depois de Constantino ter feito a marca cristã da igreja romana a religião oficial do Império Romano, os líderes da igreja queriam acabar com os festivais pagãos do povo. Lupercalia estava no topo da lista. Mas os cidadãos romanos pensavam o contrário.

Então a igreja de Roma conseguiu fazer alguma coisa sobre Lupercalia. Implacável para se livrar disso, o papa Gelasius mudou de 15 a 14 de fevereiro e chamou-o de São Valentim. Foi nomeado após um dos santos da igreja, que, em AD 270, foi executado pelo imperador por suas crenças.

De acordo com a Enciclopédia Católica, “Pelo menos três diferentes Saint Valentines, todos eles mártires, são em data de 14 de fevereiro. Um é descrito como um sacerdote em Roma, outro como bispo da Interamna (Terni moderna), e esses dois parecem terem sido vítoma na segunda metade do século III e terem sido enterrados no Caminho Flaminiano, mas a distâncias diferentes da cidade. Do terceiro Saint Valentine, que sofreu na África com vários companheiros, nada é mais conhecido”. Várias biografias de homens diferentes denominados Valentine foram fundidas em um “oficial “St. Valentine.

Em vez de colocar os nomes das meninas em uma caixa, os nomes dos “santos” foram desenhados por meninos e meninas. Era então o dever de cada pessoa imitar a vida do santo cujo nome ele ou ela desenhara. Esta foi a tentativa vã de Roma de “acalmar” uma observância pagã por “cristianizar“, o que Deus não deu ao homem o poder ou a autoridade para fazer.

Embora a igreja em Roma tenha banido a loteria sexual, os jovens ainda praticaram uma versão muito atenuada, enviando mulheres a quem desejavam mensagens românticas manuscritas contendo o nome de São Valentim.

Ao longo dos séculos, os cartões do Dia dos Namorados tornaram-se populares, especialmente no final do século XVIII e início do século XIX. Esses cartões foram pintados com fotos de Cupido e corações e meticulosamente decorados com rendas, sedas ou flores.

Primeiro Homem Chamado Valentine

Valentin é um dos três santos martirizados

Mas quem era o verdadeiro ValentineO que o nome Valentine significa?

Valentine vem do latim Valentinus , que deriva de valens – “ser forte, poderoso, poderoso”. A Bíblia descreve um homem com um título similar: “E Cuxe gerou Ninrod: ele começou a ser um poderoso na terra. Ele era um caçador poderoso perante o Senhor : por isso diz-se: Ninrod, o poderoso caçador diante do Senhor “(Gn 10: 8-9). Sobre ele foi dito ter caçado com arco e flecha.

Como mencionado, os romanos celebraram Lupercalia para homenagear o caçador deus Lupercus. Para os gregos, de quem os romanos tinham copiado a maior parte de sua mitologia, Lupercus era conhecido como Pan, o deus da luz. Os fenícios adoraram a mesma divindade que Baal, o deus do sol. Baal foi um dos muitos nomes ou títulos para Ninrod, um poderoso caçador, especialmente de lobos.

Ele também foi o fundador e primeiro senhor de Babel ( Gen. 10: 10-12 ). Desafiando a Deus, Ninrod foi o criador da Religião do Mistério da Babilônia, cujas mitologias foram copiadas pelos egípcios, os gregos, os romanos e uma multidão de outros povos antigos. Sob diferentes nomes ou títulos – Pan, Lupercus, Saturno, Osiris-Ninrod é o homem forte e o Deus guerreiro-caçador dos antigos.

Mas o que o símbolo do coração tem a ver com um dia em homenagem a Ninrod / Valentine?

O título Baal significa “senhor” ou “mestre”, e é mencionado em toda a Bíblia como o deus dos pagãos. Deus advertiu Seu povo para não adorar nem tolerar os caminhos de Baal (Ninrod). No caldeus antigo (o idioma dos babilônios), bal , que é semelhante a Baal , significava “coração”. É aí que o símbolo do coração dos Namorados se originou.

Por Que Cupido No Dia Dos Namorados?

Agora note o nome de Cupido. Ele vem do verbo latino cupere, que significa “desejar“. Cupido era o filho de Vênus, deusa romana da beleza e do amor. Também conhecido como Eros na Grécia antiga, ele era o filho de Afrodite.

Segundo o mito, ele era responsável por impregnar inúmeras deusas e mortais. Cupido era um arqueiro infantil (lembre-se, Ninrod era um arqueiro habilidoso). A mitologia descreve o Cupido como tendo uma personalidade cruel e feliz. Ele usaria suas flechas invisíveis, para atacar homens e mulheres desavisados, fazendo com que eles se apaixonassem loucamente. Ele não fez isso para seu benefício, mas para deixá-los loucos com intensa paixão, para tornar suas vidas miseráveis ​​e rir dos resultados.

Muitos dos deuses dos egípcios, gregos, romanos, assírios e outros foram modelados após um homem – Ninrod.

Mas o que isso tem a ver conosco hoje?

Por que devemos nos preocupar com o que aconteceu no passado?

😎

O Que Deus Pensa Sobre o Tudo Isso por Trás do Dia Dos Namorados?

Leia o que Deus ordena ao Seu povo sobre costumes e tradições pagãs: “Aprenda não o caminho dos pagãos … Porque os costumes do povo são vãos” (Jeremias 10: 2-3). Observe também as palavras de Cristo em Mateus 15:9 : “… Mas, em vão me adoram, ensinando doutrinas que são preceitos dos homens”.

Ao longo da Bíblia, Deus descreve os “pagãos” como aqueles que adoram as coisas que Ele criou (animais, sol, lua, estrelas, árvores, etc.), ou ídolos feitos pelo homem, ou qualquer coisa, exceto o único Deus verdadeiro.

Os verdadeiros cristãos entendem que Deus odeia quaisquer costumes, práticas e tradições que estão enraizados no paganismo.

Mas o quão sério é Deus sobre o paganismo?

Quando Ele resgatou as doze tribos de Israel da escravidão brutal e as levou para fora do Egito, Ele lhes ordenou: “Depois das ações da terra do Egito, em que habitou, não fará; e depois das ações da terra de Canaã , onde eu te traga, não fará; nem andarás nas suas ordenanças “(Levítico 18: 3).

Deus exigiu que os israelitas não se contaminassem com as práticas e costumes pagãos das nações vizinhas ( vs. 24-29 ). “Portanto, guardes a minha ordenança, para que não cometais nenhum desses abomináveis ​​costumes, que foram cometidos diante de ti, e que não contamines neles; eu sou o Senhor teu Deus” ( vs. 30 ).

Deus amaldiçoou o Egito – uma nação de adoradores da natureza – com dez pragas e libertou Israel da escravidão. Ele salvou Israel do exército do faraó ao separar o Mar Vermelho e levando o Seu povo à segurança.

Ele alimentou com pão-maná israelita feito por Deus – do céu. Ele os protegeu dos exércitos gentios testados na batalha, os entregou na Terra Prometida e expulsou seus inimigos.

dia dos namorados com Deus

Como Israel tratou Deus em troca? “Nossos pais não entenderam suas maravilhas no Egito; Eles não se lembraram da multidão de suas misericórdias; mas provocou-o no mar, mesmo no Mar Vermelho … logo se esqueceram de Suas obras; eles não esperaram o seu conselho; mas desejavam muito no deserto e tentaram a Deus no deserto … Eles fizeram um bezerro em Horeb e adoraram a imagem fundida.

Assim, eles mudaram sua glória para a semelhança de um boi que come grama. Eles se esqueceram de Deus, seu Salvador, que tinha feito grandes coisas no Egito; obras maravilhosas na terra de Ham e coisas terríveis pelo Mar Vermelho … eles desprezaram a terra agradável, eles não acreditavam em Sua palavra: mas murmuraram em suas tendas e não ouviram a voz do Senhor… Eles também se juntaram a Baal-Peor e comeram os sacrifícios dos mortos. Assim, provocaram-lhe a ira com suas intenções “(Salmo 106: 7 , 13-14 , 19-22 , 24-25 , 28-29).

Deus ordenou explicitamente a Israel que expulsasse e destruísse completamente todas as nações que ocupavam a Terra Prometida (Canaã). Acima de tudo, seu povo não deveria fazer alianças políticas com eles ou se casar com suas famílias ( Deuteronômio 7: 1-3 , 5 , 16 ). “Porque eles afastarão seus filhos de me seguir, para que possam servir outros deuses” ( vs. 4 ).

Mas os israelitas pensavam que eles sabiam melhor do que Deus. Eles decidiram fazer as coisas do seu jeito. “Eles não destruíram as nações, a respeito de quem o Senhor lhes ordenou: mas foram misturados entre os pagãos e aprenderam suas obras.

E eles serviram seus ídolos: que eram uma armadilha para eles. Sim, sacrificaram seus filhos e suas filhas aos demônios, derramaram sangue inocente, o sangue de seus filhos e das suas filhas, a quem sacrificaram aos ídolos de Canaã; e a terra estava poluída de sangue.

Um Cristão Pode Comemorar o Dia Dos Namorados? R- Depende de como você vai Comemorar e se sua consciência não vai te acusar diante de Deus mesmo sabendo que é uma data pagã e uma comemoração muito antiga para celebrar Deuses Pagãos os quais Deus Abomina. Você pode não comemorar, mas passar esse “dia dos namorados” de forma que Agrade a Deus como todos os outros dias, lembrando que todos os dias é dia de demonstrar carinho e afeto para quem amamos. 

Assim foram contaminados com suas próprias obras, e foram prostituídos com suas próprias invenções “( Salmo 106: 34-39 ).

Para acordá-los e recuperá-los no caminho como a nação modelo que Ele originalmente pretendera, Deus deu a Israel para seus inimigos. Israel se arrependeu e gritou por socorro a Deus. Deus os salvou, com as barrigas cheias e as vidas protegidas, os israelitas voltaram a seguir outros deuses. Deus castigou Israel novamente. Israel se arrependeu e voltou para Deus.

E assim foi o ciclo de libertação-idolatria-punição-arrependimento ( vs. 40-46 ), até que finalmente, Deus não teve outra escolha além de se divorciar da infiel Israel (Jeremias 3: 6-11).

Ele usou os assírios, uma das nações guerrilhas mais brutais da história, para invadir, conquistar, escravizar todo o reino do norte de Israel ( II Reis 17 ). Tendo “desaparecido” da história, os descendentes modernos dessas dez tribos “perdidas” desconhecem sua verdadeira identidade até hoje.

Veja Por Que Os Judeus Não se Davam Bem Com Os Samaritanos>>>

Mais tarde, Deus enviou o reino do sul de Judá (principalmente as tribos de Judá, Benjamim e Levi) no exílio da Babilônia ( II Reis 24 e 25 ). Porque eles mantiveram (pelo menos fisicamente) o verdadeiro Sábado, que é um sinal especial que identifica o único Deus verdadeiro e Seu povo ( Ex. 31: 12-18 ), os judeus conseguiram manter sua verdadeira identidade.

Os israelitas foram severamente castigados por convencer os costumes, os rituais, as tradições e as práticas pagãs. Como você pode ver, Deus não toma o paganismo levemente.

“Então Reflita Nisso”

Quanto ao futuro próximo, quando o mundo influenciado por Satanás está prestes a entrar em colapso, Deus declara: “Babilônia, a grande, caiu, caiu, e se tornou a habitação dos demônios, e a posse de todo espírito maligno e uma gaiola de todo pássaro impuro e odioso.

Pois todas as nações beberam do vinho da ira da sua fornicação, e os reis da terra se prostituíram com ela, e os mercadores da terra são enxergados pela abundância de suas iguarias “( Apocalipse 18 : 2-3 ).

No que diz respeito a este sistema pagão e satânico, Deus ordena aos cristãos verdadeiros: “Saiam dela, meu povo, para que não sejam participantes de seus pecados e que não recebam suas pragas” ( vs. 4 ).

O Dia dos Namorados é originário do antigo paganismo deste mundoinfluenciado por Satanás. Destina-se a enganar a humanidade atraindo desejos carnal e carnal – ou, como a Bíblia os chama, as obras da carne . “Agora as obras da carne são manifestas [tornadas óbvias], que são estas; Adúltero, fornicação, impureza, lascívia, idolatria … embriaguez, revelação e tal como “( Gálatas 5: 19-21 ). Algum desses soa como Lupercalia para você?

Em última análise, “os que fazem tais coisas não herdarão o reino de Deus”.

Um verdadeiro cristão está focado no reino em breve de Deus ( Mateus 6:33 ) e no mundo vindouro – não nos anseios carnais deste mundo. Um verdadeiro cristão deve se esforçar para “adiar o velho” e imitar ativamente o exemplo perfeito e justo de Jesus Cristo. Um cristão sabe que ele deve sair ativamente deste mundo, de seus costumes, práticas e tradições pagãs.

01/05/2019

DIZIMO

A Bíblia costuma, com frequência, falar de uma oferta que consiste em 10%. Literalmente é chamada "a décima parte". Em hebraico, no Antigo Testamento, a palavra usada para indicar dízimo é ma‘aser, que significa, como dito acima, ‘a décima parte’. O grego, no Novo Testamento, usa a palavra dekate, que tem o mesmo significado. Normalmente se usa o verbo apodekato, ou seja ‘dar a décima parte’.

Já tratamos deste tema aqui e é muito comentado. Abaixo repito algumas ideias que julgo serem importantes para dar uma resposta breve ao seu questionamento.

 

No Antigo Testamento

 O dízimo pertencia a Deus e era dado aos levitas conforme dito em Números 18,21, como se fosse a herança deles, pois a tribo de Levi não obteve para si, quando o povo entrou na terra prometida, nenhum território. Os animais porém não pertenciam aos levitas. E os próprios levidas deviam dar a Deus o dízimo daquilo que recebiam como dízimo (Números 18,26 seguintes).
 
O dízimo era dado no templo. Porém a cada 3 anos devia ser levado até o local onde os levitas moravam e doado aos pobres, estreangeiros, órfãos e viúvas, com os quais se devia fazer uma refeição (Deuteronômio 14,28 seguintes).

 

No Novo Testamento

Textos importantes, no Novo Testamento, são

Mateus 23,23: "Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas, que pagais o dízimo da hortelã, do endro e do cominho, mas omitis as coisas mais importantes da lei: a justiça, a misericórida e a fidelidade. Importava praticar estas coisas, ma sem omitir aquelas. (a mesma passagem em Lucas 11,42)

Lucas 18,9-14: a passagem do fariseu e do publicano, que são contrapostos: o fariseu fazia tudo certinho, inclusive pagava o dízimo de todos os seus rendimentos, enquanto que o publicano, tido pelo povo como um ladrão a serviço do império romano, pedia perdão. Jesus louva o publicano.

Hebreus 7,5: Os filhos de Levi, chamados ao sacerdócio, devem, segundo a Lei, estabelecer o dízimo par ao povo, isto é, para seus irmãos, conquanto são descendentes de Abraão.

 

Jesus e a Lei

Jesus nunca questiona o fato do dízimo, dado segundo a Lei. Não podemos pensar em Cristo como um revolucionário, que procura liberar o povo da Torah, da Lei. Para Jesus a Lei é dom de Deus. Ele, invés, tenta resgatar o verdadeiro sentido que ela tem: foi dada ao povo para aproximá-lo de Deus, para fazer com que caminhe pela reta via. Com os fariseus, invés, ela havia se tornado um mero formalismo, perdendo o seu espírito. Jesus e sua família, com certeza, seguiam os costumes religiosos, como todo o povo. Aquilo que é evidente, sobretudo na passagem de Mateus e Lucas, a primeira citada acima, é que essa lei não pode ser um mero exercício piedoso, mas expressão de solidariedade, de condivisão. Esses valores, invés de serem abolidos pelo cristianismo, foram enfatizados.

 

Conclusão

É importante notar que o dízimo, na sua origem, não é destinado aos sacerdotes, mas tem como intenção sanar uma disigualdade social: compensar a falta de propriedade que atingia os levitas. Os sacerdotes, invés, sobreviviam com os sacrifícios que o povo oferecia, que eram diferentes do dízimo. Frizamos, contudo, que existe uma grande confusão neste campo, pois graças sobretudo ao livro de Números os sacerdotes, descentendes de Aarão, são considerados Levitas. Porém, se lemos Ezequiel, por exemplo, existe uma nítida diferença entre sacerdotes e levitas. E depois, a confusão aumentou por que o dízimo era entregue no Templo e portanto, parece, que era controlado pelos sacerdotes. De qualquer forma o fato que a Lei obrigue a cada 3 anos que o dízimo não seja levado ao templo, mas pessoalmente aos levitas e pobres (veja Deuteronômio 14,28 seguintes), sublinha o aspecto de caridade do dízimo. Além disso, para deixar claro que o dízimo não era uma coisa dos sacerdotes, o próprio sacerdote era obrigado a pagar dízimo daquilo que recebia (Números 18,26 seguintes).

É importante, por último, falar do aspecto teológico do dízimo. Com o dízimo se exprime a convinção que tudo aquilo que se possuiu é fruto da bondade divina. Nessa linha deve ser lido o texto de Lucas 18,9-14, onde Jesus conta uma parábola que fala do dízimo praticado pelos fariseus no tempo de Jesus, que era meramente uma prática, sem nenhuma espiritualidade. O dízimo em si não é importante, mas significa uma das expressões possíveis do reconhecimento da existência de Deus nas nossas vidas. Além do mais Jesus nos ensina que o fundamental da Lei transmitida no Antigo Testamento é a Justiça, a misericórdia e a fidelidade.

Do meu ponto de vista, tirado de uma reflexão dos textos bíblicos, penso que ainda hoje o dízimo seja uma das expressões possíveis do modo de ser típico do cristão. Todavia ele deve ser expressão de gratidão e uma forma de solidariedade que tenha como meta as pessoas excluídas da sociedade e não simplesmente uma retribuição pelo trabalho do líder cristão.

24/04/2019

ALERTA!

Enquanto pastores estão aí brigando entre si por causa de cargos, poder, títulos;enquanto pastores estão buscando holofotes e preocupados com.grandes catedrais, outros querendo se dar bem as custas da fé alheia....

 enquanto pastores ficam armando ciladas para destruir uns aos outros e tomarem.o lugar do outro... Enquanto pastores querem ser celebridades e ser até mesmo adorados...

Enquanto se preocupam com debates IMBECIS de questionentos teológicos ou dogmaticos... Enquanto muitos estão querendo é se promoverem ou promoverem suas entidades....

Enquanto a ambição desenfreada de muitos dos chamados líderes os conduzem a corrupção moral e espiritual....

Enquanto uns querem ser melhores do que os outros...

O MUNDO ESTA ENTREGUE A SATANAS... E SEUS ADEPTOS ESTAO POR AI A SOLTA... enquanto muitos de nós retêm o evangelho transformador de vidas.

*Acabei de Ver uma noticia de uma menina que tinha três anos e foi estrupada, torturada, e assassinada por monstros em forma de  gente...* 

Enquanto muitos aí querem suas fotos em cartazes e postes de eventos para terem os holofotes apontados para si mesmos, a foto da menina  foi publicada no obituário, como vitima de uma crueldade que faria Adolpho Hitler parecer um anjo.

Veja a descrição da crueldade:

*"Ela não era política , não era militante, ela  era muito  pobre. A Menina tinha apenas 3 anos e ninguém falou sobre o assassinato dela.

Foi penetrada anal e vaginalmente. A vagina foi destacada pelo tremendo ataque e isso causou uma hemorragia.

Enquanto ela estava morrendo, para apagar o que eles tinham feito para ela, lavaram seu pequeno corpo com uma mangueira e deixaram-no deitado na cama.

Mas não satisfeitos com isso, enforcaram-na porque ela chorava de dor e com isso evitariam que o estupro fosse conhecido.

Foi assim que eles terminaram sua vida inocente. 

Mas para a Menina não houve telefonemas do papa Francisco ou de nenhum político, cantor, celebridade ou militante de nenhum partido político.

* NENHUM(A) PASTOR(A) OU CANTOR(A) GOSPEL LIGOU PARA A FAMILIA. *

Nem mobilizações ou marchas.

A Menina foi insultada, assediada e depois assassinada. Mas o fato passou despercebido.

Isso aconteceu há alguns dias e quase não teve difusão. Não saiu em nenhum meio e ninguém se importa.

Por quê? A verdade é que não temos resposta.

Podemos apenas pedir a todos que orem para que a alma da Menina possa descansar em paz e que seus assassinos paguem para acabar com suas vidas.

*PERCEBEM QUE ESTAMOS FALHANDO COMO IGREJA? PERCEBEM QUE ESTAMOS FRACASSANDO NA MISSAO QUE DEUS NOS DEU?*

*Estamos com foco errado...Psrdendono tempo com nossos EGOISMOS e falhando como IGREJA.

A CULPA DESTE EPISODIO HORRIVEL E DE MUITOS OUTROS É NOSSA, pois não estamos cumprindo com o IDE.

Estamos contendendo entre nós mesmos, estamos correndo atrás de um lugar no palco do mundo gospel, queremos ter o melhor templo, queremos poder político e humano, queremos ser os donos das razões...

Enquanto isto, o mundo está ai assim e nos não fazemos nada para transformar as vidas.

QUEM FEZ ESTA BARBARIDADE COM ESTA CRIANÇA PODE MORAR AO LADO DE NOSSA CASA... ESPERANDO O MOMENTO PARA ATACAR ALGUEM QUE AMAMOS.

Enquanto brigamos por porcarias...

Seremos nós a prestar contas a Deus pelo que deixamos de fazer quando deveríamos ter feito.

Há um hino da harpa que me dá medo,,,

O coro do hino 16 da HC diz assim: "COMO POSSO TENDO AS MAOS VAZIA, A JESUS ME.APRESENTAR?"

Então, MINISTRO(A) DE DEUS: PARE E PENSE NAS SUAS OBRAS, REAVALIE SUAS PRIORIDADES.

EM QUAL PATAMAR DE IMPORTANCIA ESTA O EVANGELHO PARA VOCE?

18/04/2019

MORRE PASTOR MATHEUS IENSEN

"Está chegando a hora de partir”  - este é o titulo do hino que mais nos lembra aquela voz grossa e inconfundivel do pastor MSTHEUS IENSEN, que  morreu nesta quarta feira, aos 82 anos de idade. Matheus Iensen, o cantor evangélico dono de um dos maiores sucessos que até hoje é reproduzido nas felizes ou tristes despedidas.

Depois de vários dias internado em uma UTI por complicações na saúde partiu Matheus Iensen nesta quinta-feira 18 para a eternidade. 

Além de cantor, Matheus Iensen era também pastor, compositor, radialista e empresário.

Iensen começou a gravar seus compactos e LP´s ainda nos anos 60. Era casado com Mercedes Falavinha Iensem.

Na condição de fundador e proprietário da gravadora Estrela da manhã, Matheus Iensen abriu a porta pra vários cantores evangélicos que se destacaram em seus ministérios.

Foi também proprietário das rádios Marumby e Novas de Paz. Matheus parte dessa terra deixando um grande legado no patrimônio da música sacra e também muitas saudades no coração do povo de Deus, na certeza que nos encontraremos na glória celestial.

“Deus enxugará dos nossos olhos toda lágrima, não haverá mais morte, nem pranto, nem dor.” Ap 21.4

Seu corpo será velado na igreja assembléia de Deus sede de Curitiba PR a partir de hoje às 15 horas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Ao redor do mundo...

♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥

MENSAGENS DO MILTON RABAYOLI

FIQUE A VONTADE... SINTA-SE COMO SE ESTIVESSE EM SEU PRÓPRIO BLOG...

♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ E VOLTE SEMPRE! ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥

♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥