Para a glória de Deus!

Para a glória de Deus!

05/11/2014

Síndrome de Penina




Enquanto Elcana esforçava-se para que Ana se sentisse amada, tentando de alguma forma compensar a dor que ela trazia em seu coração por não gerar filhos; Elcana causou na alma de Penina uma grave enfermidade, que aos poucos foi-se revelando provocando sérios estragos na relação de suas duas esposas.

Penina não se sentia amada 

A mulher que não se sente amada pelo marido se sente como se fosse odiada. Todos os filhos de Penina não puderam suprir a ausência do carinho do seu esposo. Que numa tentativa de consolar a Ana por sua esterilidade dava a ela toda a atenção, enquanto Penina era colocada de lado.

Talvez antes deste conflito Penina e Ana até tenham desenvolvido uma relação afetiva, de amizade, companheirismo, mas com o passar do tempo, essa relação desgastou-se em razão de Ana receber todo carinho de Elcana como compensação de sua incapacidade de gerar filhos.

Isto fez de Penina uma mulher frustrada, decepcionada consigo mesma – pois era incapaz de conquistar o coração de Elcana – como mãe ela era uma mulher realizada, mas como esposa era uma mulher frustrada.
Pessoas que se sentem mal amadas são marcadas pela revolta, pela apatia, pelo isolamento, pela agressão, pela fuga e pela tirania. Ana recebia toda a carga negativa da frustração de Penina

É comum vermos pessoas na igreja que se sentem ignoradas, desvalorizadas, como peixes fora d’água. Essas pessoas não querem ser o foco das atenções, nem receber a maior fatia do bolo. Desejam apenas sentirem-se valorizadas, importantes, parte da igreja. Negar isso a elas é negar-lhes uma oportunidade de serem felizes.

Penina via Ana como uma rival.

Para Penina, Ana era apenas uma rival que roubava toda a atenção do seu marido enquanto ela era colocada de lado. Penina era incapaz de compadecer-se de Ana, pois o seu coração estava tomado pela revolta.

Existem muitos que estão sofrendo deste mal dentro da igreja; não consegue encarar seu irmão apenas como irmão. Não conseguem viver em unidade. Não conseguem torcer pelo sucesso do seu semelhante. Não conseguem chorar com os que choram e nem se alegrar com os que se alegram. Vivem em uma constante rivalidade espiritual.  

Ninguém quer ser o menor no reino de Deus, todos querem ser grandes. Enquanto estamos envolvidos nesta disputa pelo poder, pela posição e pelo status, o amor de Cristo está sendo esmagado em nossos corações.

Ignoramos o sofrimento do nosso irmão, nos esquivamos da sua dor. E agimos como se só o que importasse fosse nossa vida, nossos objetivos e nossa posição. Quando agimos assim estamos ignorando o fato de que o amor a Deus sobre todas as coisas só pode ser manifestado quando amamos o nosso irmão – amar é: cuidar, respeitar, se compadecer, dá a mão.

Penina tratava Ana com crueldade.

Penina dedicava um período do seu dia para atormentar, ridicularizar e zombar de Ana. Foi a forma que ela encontrou para punir a Ana por ter supostamente “roubado” toda atenção de Elcana.

Talvez no íntimo do seu coração o que Penina desejava era abraçar e consolar a Ana. Mas a revolta, a carência, fez dela uma mulher cruel, fria, insensível, que não se importava com a dor de seu semelhante. Eu imagino que depois de atormentar a Ana, ela se recolhia ao seu quarto e se perguntava, porque eu falei essas barbaridades para Ana? 
Porque eu a tratei com tamanha crueldade? Porque eu ri do seu sofrimento?

Existem muitos que estão sofrendo com a síndrome de penina. Tratam com crueldade seu irmão, falam deliberadamente palavras que machucam, agem inconseqüentemente se importar com os danos que estão causando. Depois cheios de remoço lamentam o estrago que fizeram. É por isso que facilmente esbarramos em alguma “Ana” chorando pelos cantos da igreja, com sua alma amargurada, ferida e despedaçada.

Mas da mesma fonte que jorra água para sarar a alma de Ana, também jorra água para libertar Penina dos seus traumas. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Esta postagem realmente é muito forte, sendo assim, te convido a ler e meditar no seu conteúdo e depois, peço-te, deixe ai seu comentário, sua crítica, seu recado, sua opinião... E compartilhe em sua rede social.
Pois assim você estará me ajudando a melhorar este espaço!
(1)Reservo o direito de não públicar criticas negativas de "anônimos". Quer criticar e ter a sua opinião publicada? Identifique-se.
(2) Discordar não é problema. É solução, pois redunda em aprendizado! Contudo, com educação. Sem palavrão! (3) Ofereça o seu ponto de vista, contudo, a única coisa que não aceitarei é esta doutrina barata do “não toque no ungido” do Senhor. não venha me criticar por falar contra aqueles que penso serem enganadores e falsos profetas.
Sinta-se em sua casa! Ou melhor, em seu blog!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Ao redor do mundo...

♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥

MENSAGENS DO MILTON RABAYOLI

FIQUE A VONTADE... SINTA-SE COMO SE ESTIVESSE EM SEU PRÓPRIO BLOG...

♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ E VOLTE SEMPRE! ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥

♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥