Para a glória de Deus!

Para a glória de Deus!

19/11/2014

.Filhos de Zadoque ou Filhos de Eli - Qual dessa geração você deseja seguir?


Foi também congregada a seus pais toda aquela geração; e outra geração após eles se levantou que não conhecia o Senhor, nem tampouco as obras que fizera Israel (Jz 2:10)

Amados, se existe algo que atrapalha o andamento da obra de Deus e acaba sendo uma enorme pedra de tropeço para muitos cristãos é a dificuldade de ensino e a comunicação entre pais e filhos. Não é de se espantar o número de filhos de crentes que acabam se desviando do caminho, no que acarreta em perda para o Reino. Isso ocorre porque muitas vezes os pais acabam não sabendo transmitir para geração que sucede os grandes feitos do Senhor.
As vezes por falta de tempo , sabedoria ou mesmo negligência, alguns cristãos esquecem aquilo que o Senhor fez por eles, e por isso acabam não conseguindo levar a mensagem adiante. A tarefa de ensinar a geração vindoura, a de amar de Deus e segui-lo, incucando no ser dos outros a semente de Deus não é uma tarefa das mais fáceis, mas o próprio Deus nos mostra como fazer. No final isso fará a diferença entre uma geração e outra. Abaixo estão algumas palavras de Deus que se executadas farão diferença ante uma sociedade e até mesmo diante de uma igreja “morna”.

Nisso o Senhor nos mostra como fazermos uma geração diferente:

Ensinar seu(s) filho(s) quem é “seu” Deus
Em Deuteronômio cap. 6 o Senhor nos dá uma palavra com promessa que diz: Ouve , Israel, o Senhor, “nosso Deus”, é o único Senhor. Amarás, pois o Senhor,teu deus, de TODO teu coração, de TODA tua alma e TODA tua força. Estas palavras que hoje te ordeno estarão no teu coração. (Dt 6:4-6). No versículo 7 diz o Senhor: Tu as inculcarás a teus filhos, e delas falarás assentado em tua casa, e andando pelo caminho, e ao deitar-te e ao levantar-te.
Será que muitos cristãos tem feito isso hoje? Tem ensinado seus filhos a temer a Deus? (Dt 6:13)
Será que você tem “diligentemente” guardado os mandamentos e testemunhos de Deus? (Dt 6:17)
Este “guardado” não é “esconder” para você (como segredo) tudo aquilo que o Senhor já fez, mas aprender a guardar em seu coração e ensinar os outros a temerem a Deus e Sua palavra.
Quando o Senhor disse seus mandamentos Ele ressaltou: “para que temas ao Senhor teu Deus, e guardes seus estatutos e mandamentos que hoje te ordeno, tu e teu filho, e o filho do teu filho, todos os dias da tua vida; e que teus dias sejam prolongados .” (Dt 6:2)
Na primeira passagem citada neste artigo de Juízes 2:10, vemos que os israelitas que sucederam Josué fracassaram em passar a palavra (passada oralmente na época), por isso pereceram. Quando desconhecemos nosso Deus, a sua palavra e seus mandamentos, já entramos no princípio do erro. No caso deles não foi passado a “imagem de Deus” em seus corações. E quando a imagem de Deus não é passada para a próxima geração, outras imagens são passadas pela mente dos filhos de Deus. Esta é uma palavra forte. O que quero dizer que devemos obedecer a Deus e lançar a semente da palavra. Lançar a semente é ensinar a palavra aos filhos com sabedoria
Em Dt 6:1-2 o Senhor nos ordena duas vezes (Dt 6:2;3) que “guardemos” seus estatutos e mandamentos passando de geração e geração a sua palavra. Mas por que isso? Com que finalidade? Só o saber já não adiantaria? por que nos ordena a guardar?
Creio que quando o Senhor nos dá uma palavra, ela é completa e vem com um fim proveitoso. Ele é o Alfa e o Ômega. O Senhor não é de “meias palavras” como nós. Sua palavra é verdadeira e penetrante (espada). Nosso Senhor é Deus zeloso para com Seu povo(Dt 6:15) e sabe que quando o povo saísse para possuir a terra, eles sofreriam a influência de outros povos, que não tinham o mesmo Deus.
Quando somos crianças ainda é muito fácil seguir a influência de amigos que não conhecem nosso Deus. E nós mesmos quando crianças se não nos foi passado a palavra , nem ao menos sabemos quem é o Deus que nossos pais serviram. Muitos pais esquecem e omitem o testemunho de suas vidas, suas vitórias e como fizeram isso, orando e com a ajuda do Senhor. E quantos seminários de criação de filhos já participaram, mas tudo isso foi em vão. Isso porque nossos filhos (a geração que nos sucede) acabam passando mais tempo com ímpios do que nós mesmos. E o tempo que temos é tão pouco para ensinar os caminhos de Deus que a semente é sufocada. O pior que vemos a influência em nossos filhos e não fazemos nada.
Não falo isso com intuito de proibir a convivência com pessoas de outras crenças, nada disso, ou mesmo que os filhos fiquem só com seus pais, irmãos e amigos da igreja, pois isso acaba levando à religiosidade, mas que os novos crentes saibam quem é o seu Deus e passam a “exercer” influência sobre outros da mesma geração. Uma geração que negligencia o ensino do temor a Deus a seus filhos tem como resultado pessoas influenciadas pelas contaminações desde mundo, mas uma geração que inculca e influencia a temerem ao Senhor acabam sendo os novos líderes desta geração, respeitadas até pelo próprio Deus.

Filhos de Eli – Filhos da negligência e infidelidade

No exemplo de negligência na criação de filhos e de gerações influenciadas podemos citar os Filhos de Eli. Eli era sacerdote e um dos últimos juízes que gorvenara Israel. Eli, bem como, muitos profetas de Deus hoje viviam em comunhão com Deus, porém não conseguiram passar o temor a Deus. A palavra diz que apesar de serem “sacerdotes”, não conheciam ao Senhor(I Sm 2:12) e eram filhos de Belial.
Aquele que pratica o pecado procede do diabo, porque vive pecando desde o príncipio(I Jo 3:8).
Nisto são manifestos os filhos de Deus e os Filhos do Diabo: Todo aquele que não pratica a justiça, nem aquele que ama seu irmão”. (IJo 3:10).
Os Filhos de Eli (Geração de Eli) eram sacerdotes que usavam em benefício próprio a oferta destinada ao Senhor (I Sm 2:13). Infelizmente ainda hoje “alguns sacerdotes”, ministros incubidos de levar a palavra acabam usurpando da oferta de Deus, ao invés de servirem ao Senhor, servem a si mesmos, quer com atitudes ou com palavras(2 Pe 2:13-14;Jr 23:31). Outro pecado dos filhos de Eli era que se deitavam com as mulheres que serviam à porta da tenda da congregação( I Sm 2:22). Nota-se que faltou aos filhos de Eli, temor a Deus. Eles achavam que Deus aceitaria suas transgressões e nada seria feito, nenhuma punição teriam. Talvez achassem que pelo fato de carregarem a arca poderiam estar isentos da disciplina de Deus.
Eles não desconheciam a Glória de Deus, bem como o seu poder. Não é pelo fato de estarmos incumbidos de algo para Deus que estamos livres da disciplina Dele. Os Filhos de Eli levaram a Arca da Aliança para guerra como se ela pudesse dar a vitória. Isso me fez lembrar o tempo que achava que a cruz que carregava no peito em uma corrente poderia me “proteger” do mal.
Quando não conhecemos nosso Deus, colocamos nossa fé em amuletos e simbologia diversas. Devemos entender que a Glória de Deus só se manifestará quando estivermos limpos perante ao Senhor. Não fará diferença ter uma cruz por fora, se não tivermos dentro de nós o Espírito Santo daquele que estava na cruz, Jesus. Não adianta ter “título” de “sacerdote”, mas viver uma forma que desagrada a Deus.
Os Filhos de Eli tiveram como fim a morte. O salário do pecado é a morte (Rm 6:23). Os Filhos de Eli não deram ouvidos ao seu pai (I Sm 2:25) e a Deus (por isso o Senhor já havia decretado o fim para eles). – Eram conhecedores da palavra de Deus, mas preferiram viver de aparências. Infelizmente este mesmo espírito, este mesmo sacerdócio, ministra na Igreja ainda. São as igrejas liberais na “carne”, onde as pessoas acabam não sendo pastoreadas, onde as palavra “pecado” e “santidade” são pouco ouvidas, como conseqüência são evitadas e praticadas.
Os Filhos de Eli são sacerdotes e profetas levianos, homens pérfidos, sacerdotes que profanam o santuário e violaramm a lei. (Sf 3:4). Creio que a geração de Eli que ainda hoje sobrevive em algumas igrejas dentro da IGREJA, se estes, não se arrependerem terão o mesmo destino de Hofni e Finéias (os filhos de Eli) – a morte.
Advertência x Repreensão – Os filhos de Eli não morreram na guerra contra os “inimigos” filisteus, mas muito antes disso, quando rejeitaram a Palavra de Deus. Quando rejeitaram a advertência de seu pai Eli, mas quando acima de tudo não aceitaram a repreensão de Deus.
O caminho para a vida é de quem guarda o ensino, mas o que abandona a repreensão anda errado. (Pv 10:7)
Melhor a repreensão franca do que o amor encoberto (Pv 27:5) Quem ama a disciplina, ama o conhecimento, mas o que aborrece a repreensão é estúpido. (Pv 12:1).
Existe uma diferença entre advertência e repreensão. Um dos erros de Eli era nunca ter repreendido e disciplinado seus filhos. Eli apenas advertia quanto a seus maus caminhos. Muitos pais hoje não sabem disciplinar seus filhos. O amor e a disciplina devem estar juntos, pois não pode haver um e faltar outro. Disciplinar é corrigir com sabedoria e não apenas dar uma punição de ódio.
A palavra de Deus fala que o Senhor disciplina a quem ama (Hb 12:5;Pv 3:11-12), pois o filho sábio ouve a correção do pai, mas o escarnecedor não houve a repreensão. É importante disciplinar para que nossos filhos não venham a morrer.(Pv 23:13).
Conheci alguns homens de Deus que buscavam ao Senhor, mas como Eli, acabam se vendo envergonhadas pelas atitudes de seus filhos. Outros pela falta de sabedoria colocavam seus filhos em posição de ministérios, sem que estes tivessem o menor conhecimento de Deus e da sua palavra para ocupar o tempo dos filhos. Como se “ministério” fosse brinquedo. Tudo isso por uma falta de ensino e disciplina dos pais. A conseqüência era que quem perecia era a igreja. Quantos se desviaram dp caminho por ver um líder despreparado, que só era líder por ser filho de ministro.
Quando falo de filhos de sacerdotes (ministros) exercendo ministério não generalizo, pois se o ensino for conforme o que Deus deseja e os pais exercerem influência e os pais exercem influência sobre seus filhos, ensinado a serem tementes a Deus, sem sufoca-los com religiosidade e deixando suas personalidades serem moldadas por Deus, o resultado é uma geração de justos. Uma geração de retos.

Filhos de Zadoque – Filhos da justiça , obediência e da fidelidade

Zadoque era “filho” de Aitube* (*descendente de Eli). Assim como Eli, Zadoque era sacerdote. Viveu nos tempos da velhice de Davi e quando Salomão foi constituído por rei. Aliás foi Zadoque que ungiu Salomão(I Reis 1:39). Era juntamente com Abiatar, sacerdote, porém permaneceu mais fiel que Abiatar, pois este conspirou contra Salomão apoiando Adonias. (I reis 1:7). Com isso Salomão expulsou Abiatar do sacerdócio e deu toda autoridade a Zadoque (I Rs 2:26-27; 35), dos *filhos de Zadoque um se chamava Azarias, sendo um dos oficiais do reino de Salomão(I Rs 4:2). Outro se chamava Aimaás (II Sm 15:27;36) que era mensageiro do rei Davi(II Sm 17:17;II Sm 18:19). Aimaás foi um dos primeiros mensageiros do rei Davi a declarar a vitória sobre Absalão, porém foi sábio ao não contar ao rei Davi a morte de seu filho na batalha. Outro era um levita que se chamava Mesulão (Ne 11:11;I Cr 9:11).
Por estes e muitas outras provas de fidelidade é que a geração de Zadoque (Filhos de Zadoque) são a geração obediente e justa. Que muitas vezes corre perigo ao noticiar as novas ao seu rei. São a semente fiel e bendita (Is 61:9). Eles entrarão no santuário de Deus, estarão diante do Senhor e o servirão. (Ez 44:15-16).O nome Zadoque significa em hebraico, a palavra reto. A geração de Zadoque é aquela que ama a retidão e a justiça. Os filhos de Zadoque são a verdadeira linhagem sacerdotal cuja herança será o Senhor.(Ez 44:28).

O Senhor será sua luz perpétua e Deus será Sua glória (Is 60:19;Ap 21:22-23). Todos serão justos, para sempre herdarão a terra,serão renovos plantados pelo Senhor, obra de suas mãos(Is 60:21) e por serem justos serão chamados “carvalhos de justiça” (Is 61:3). O manto da justiça estará nos ombros dessa geração. (Is 62:10). A descendência de Zadoque serão os novos juízes desta terra.
Eles julgarão os pleitos e contendas (Ez 44:24). Ao povo ensinarão a distinguir entre o que é santo e o que é profano, entre o imundo e o limpo. (Ez 44:23). Embora juízes carregaram um outro manto, o manto da humildade, pois serão modestos e humildes (Sf 3:12). Serão juízes de uma nova dispensação, não conforme a antiga, segundo a Lei , mas pela nova, A Graça.
A geração Zadoque oferecerão novos sacrifícios, agora espirituais, agradáveis a Deus por Jesus (I Pe 2:5), sacrifícios de louvor e gratidão (Sl 54:6;Hb 13:15). Esta geração eleita, este sacerdócio real não julgará conforme a Lei, mas conforme a Graça.

Os sacrifícios agora são espirituais já que o maior sacrifício foi feito pelo Sumo sacerdote e Cordeiro (Jesus), sendo Ele o próprio sacrifício. Esta geração de justos estarão obedecendo sem restrições ao Senhor e NÃO farão concessões segundo a vontade humana. Não buscarão seus próprios interesses, mas as do Senhor.
Serão a geração da última hora, uma geração de inconformados com este mundo, que não se corrompem facilmente, nem são levados por qualquer vento de doutrina. Não se ofenderão por serem chamados de “loucos ou fanáticos” pela causa de Cristo (I Cor 4:10).
A glória desta última casa (geração) será maior que a primeira. (Ag 2:9), porque farão muitos voltarem ao “primeiro amor”, como nos tempos apostólicos. O reconhecimento deles virão de Deus e não de homens, por isso terão o manto da humildade para que ninguém se vanglorie na presença de Deus (ICor 1:29).
Serão também conhecidos pelos anjos ministradores(Hb 1:14 ) que ajudarão esta geração a crescer (como foi com Paulo) e qual caminho deverão seguir (At 27:24). Também serão reconhecidos e temidos pelo demônios, que não se cansarão em tentá-los, porém sobre esta geração virão seus feitos frustrados e jamais serão envergonhados (como os filhos de Ceva – At 19:13-15), pois muitos saberão que o Senhor está no meio deles.(Joel 2:27).
E por “cumprirem” TUDO aquilo que o Senhor havia dito eles se achegarão a mesa do Senhor, para servirem a Ele. (Ez 44:16). O melhor de todos os primeiros frutos de toda espécie e toda oferta serão deles. (Ez 44:30) .
Morarão no santuário reservado pelo próprio Deus por moradia a eles, um lugar especial
reservado pro Deus (Ez 45:4;48:10-12).
Tudo isso será para os sacerdotes santificados, para os filhos de Zadoque, que cumpriram o seu dever e não andaram errados (Ez 48:11)
Então qual dessa geração você deseja seguir como exemplo? Qual delas você se identificou, qual delas mais parece com você? Qual delas reflete o que você vive hoje?
Se você reflete a geração Eli, ainda há tempo de mudança. O Senhor diz em Ezequiel 33:11: Tão certo como eu vivo, diz o Senhor Deus, não tenho prazer na morte do perverso, mas em que o perverso se converta do seu caminho e viva. Convertei-vos, convertei-vos dos vossos maus caminhos; pois porque haveis de morrer, ó casa de Israel? (Ez 33:11)
Mas eu vos julgarei,cada um segundo os seus caminhos, ó casa de Israel. (Ez 33:20)

Não perca tempo, coloque seu nome na lista dessa geração vencedora (aliste-se, mesmo). Entre na geração dos justos. Isso dependerá de você, meu amigo.
Em salmos 112 o salmista diz: Aleluia, bem aventurado(próspero)o homem que teme ao Senhor e se compraz nos seus mandamentos. A sua descendência será poderosa na terra. Será abençoada a Geração de Justos. Na sua casa há prosperidade(coisas valiosas) e riquezas e sua justiça permanece para sempre.
Basta a você essa decisão, entre o arrependimento e o orgulho, entre a glória eterna e a frustração eterna.
Qual dessa geração você deseja seguir?

Foi também congregada a seus pais toda aquela geração; e outra geração após eles se levantou que não conhecia o Senhor, nem tampouco as obras que fizera Israel (Jz 2:10)

Amados, se existe algo que atrapalha o andamento da obra de Deus e acaba sendo uma enorme pedra de tropeço para muitos cristãos é a dificuldade de ensino e a comunicação entre pais e filhos. Não é de se espantar o número de filhos de crentes que acabam se desviando do caminho, no que acarreta em perda para o Reino. Isso ocorre porque muitas vezes os pais acabam não sabendo transmitir para geração que sucede os grandes feitos do Senhor.
As vezes por falta de tempo , sabedoria ou mesmo negligência, alguns cristãos esquecem aquilo que o Senhor fez por eles, e por isso acabam não conseguindo levar a mensagem adiante. A tarefa de ensinar a geração vindoura, a de amar de Deus e segui-lo, incucando no ser dos outros a semente de Deus não é uma tarefa das mais fáceis, mas o próprio Deus nos mostra como fazer. No final isso fará a diferença entre uma geração e outra. Abaixo estão algumas palavras de Deus que se executadas farão diferença ante uma sociedade e até mesmo diante de uma igreja “morna”.

Nisso o Senhor nos mostra como fazermos uma geração diferente:

Ensinar seu(s) filho(s) quem é “seu” Deus
Em Deuteronômio cap. 6 o Senhor nos dá uma palavra com promessa que diz: Ouve , Israel, o Senhor, “nosso Deus”, é o único Senhor. Amarás, pois o Senhor,teu deus, de TODO teu coração, de TODA tua alma e TODA tua força. Estas palavras que hoje te ordeno estarão no teu coração. (Dt 6:4-6). No versículo 7 diz o Senhor: Tu as inculcarás a teus filhos, e delas falarás assentado em tua casa, e andando pelo caminho, e ao deitar-te e ao levantar-te.
Será que muitos cristãos tem feito isso hoje? Tem ensinado seus filhos a temer a Deus? (Dt 6:13)
Será que você tem “diligentemente” guardado os mandamentos e testemunhos de Deus? (Dt 6:17)
Este “guardado” não é “esconder” para você (como segredo) tudo aquilo que o Senhor já fez, mas aprender a guardar em seu coração e ensinar os outros a temerem a Deus e Sua palavra.
Quando o Senhor disse seus mandamentos Ele ressaltou: “para que temas ao Senhor teu Deus, e guardes seus estatutos e mandamentos que hoje te ordeno, tu e teu filho, e o filho do teu filho, todos os dias da tua vida; e que teus dias sejam prolongados .” (Dt 6:2)
Na primeira passagem citada neste artigo de Juízes 2:10, vemos que os israelitas que sucederam Josué fracassaram em passar a palavra (passada oralmente na época), por isso pereceram. Quando desconhecemos nosso Deus, a sua palavra e seus mandamentos, já entramos no princípio do erro. No caso deles não foi passado a “imagem de Deus” em seus corações. E quando a imagem de Deus não é passada para a próxima geração, outras imagens são passadas pela mente dos filhos de Deus. Esta é uma palavra forte. O que quero dizer que devemos obedecer a Deus e lançar a semente da palavra. Lançar a semente é ensinar a palavra aos filhos com sabedoria
Em Dt 6:1-2 o Senhor nos ordena duas vezes (Dt 6:2;3) que “guardemos” seus estatutos e mandamentos passando de geração e geração a sua palavra. Mas por que isso? Com que finalidade? Só o saber já não adiantaria? por que nos ordena a guardar?
Creio que quando o Senhor nos dá uma palavra, ela é completa e vem com um fim proveitoso. Ele é o Alfa e o Ômega. O Senhor não é de “meias palavras” como nós. Sua palavra é verdadeira e penetrante (espada). Nosso Senhor é Deus zeloso para com Seu povo(Dt 6:15) e sabe que quando o povo saísse para possuir a terra, eles sofreriam a influência de outros povos, que não tinham o mesmo Deus.
Quando somos crianças ainda é muito fácil seguir a influência de amigos que não conhecem nosso Deus. E nós mesmos quando crianças se não nos foi passado a palavra , nem ao menos sabemos quem é o Deus que nossos pais serviram. Muitos pais esquecem e omitem o testemunho de suas vidas, suas vitórias e como fizeram isso, orando e com a ajuda do Senhor. E quantos seminários de criação de filhos já participaram, mas tudo isso foi em vão. Isso porque nossos filhos (a geração que nos sucede) acabam passando mais tempo com ímpios do que nós mesmos. E o tempo que temos é tão pouco para ensinar os caminhos de Deus que a semente é sufocada. O pior que vemos a influência em nossos filhos e não fazemos nada.
Não falo isso com intuito de proibir a convivência com pessoas de outras crenças, nada disso, ou mesmo que os filhos fiquem só com seus pais, irmãos e amigos da igreja, pois isso acaba levando à religiosidade, mas que os novos crentes saibam quem é o seu Deus e passam a “exercer” influência sobre outros da mesma geração. Uma geração que negligencia o ensino do temor a Deus a seus filhos tem como resultado pessoas influenciadas pelas contaminações desde mundo, mas uma geração que inculca e influencia a temerem ao Senhor acabam sendo os novos líderes desta geração, respeitadas até pelo próprio Deus.

Filhos de Eli – Filhos da negligência e infidelidade

No exemplo de negligência na criação de filhos e de gerações influenciadas podemos citar os Filhos de Eli. Eli era sacerdote e um dos últimos juízes que gorvenara Israel. Eli, bem como, muitos profetas de Deus hoje viviam em comunhão com Deus, porém não conseguiram passar o temor a Deus. A palavra diz que apesar de serem “sacerdotes”, não conheciam ao Senhor(I Sm 2:12) e eram filhos de Belial.
Aquele que pratica o pecado procede do diabo, porque vive pecando desde o príncipio(I Jo 3:8).
Nisto são manifestos os filhos de Deus e os Filhos do Diabo: Todo aquele que não pratica a justiça, nem aquele que ama seu irmão”. (IJo 3:10).
Os Filhos de Eli (Geração de Eli) eram sacerdotes que usavam em benefício próprio a oferta destinada ao Senhor (I Sm 2:13). Infelizmente ainda hoje “alguns sacerdotes”, ministros incubidos de levar a palavra acabam usurpando da oferta de Deus, ao invés de servirem ao Senhor, servem a si mesmos, quer com atitudes ou com palavras(2 Pe 2:13-14;Jr 23:31). Outro pecado dos filhos de Eli era que se deitavam com as mulheres que serviam à porta da tenda da congregação( I Sm 2:22). Nota-se que faltou aos filhos de Eli, temor a Deus. Eles achavam que Deus aceitaria suas transgressões e nada seria feito, nenhuma punição teriam. Talvez achassem que pelo fato de carregarem a arca poderiam estar isentos da disciplina de Deus.
Eles não desconheciam a Glória de Deus, bem como o seu poder. Não é pelo fato de estarmos incumbidos de algo para Deus que estamos livres da disciplina Dele. Os Filhos de Eli levaram a Arca da Aliança para guerra como se ela pudesse dar a vitória. Isso me fez lembrar o tempo que achava que a cruz que carregava no peito em uma corrente poderia me “proteger” do mal.
Quando não conhecemos nosso Deus, colocamos nossa fé em amuletos e simbologia diversas. Devemos entender que a Glória de Deus só se manifestará quando estivermos limpos perante ao Senhor. Não fará diferença ter uma cruz por fora, se não tivermos dentro de nós o Espírito Santo daquele que estava na cruz, Jesus. Não adianta ter “título” de “sacerdote”, mas viver uma forma que desagrada a Deus.
Os Filhos de Eli tiveram como fim a morte. O salário do pecado é a morte (Rm 6:23). Os Filhos de Eli não deram ouvidos ao seu pai (I Sm 2:25) e a Deus (por isso o Senhor já havia decretado o fim para eles). – Eram conhecedores da palavra de Deus, mas preferiram viver de aparências. Infelizmente este mesmo espírito, este mesmo sacerdócio, ministra na Igreja ainda. São as igrejas liberais na “carne”, onde as pessoas acabam não sendo pastoreadas, onde as palavra “pecado” e “santidade” são pouco ouvidas, como conseqüência são evitadas e praticadas.
Os Filhos de Eli são sacerdotes e profetas levianos, homens pérfidos, sacerdotes que profanam o santuário e violaramm a lei. (Sf 3:4). Creio que a geração de Eli que ainda hoje sobrevive em algumas igrejas dentro da IGREJA, se estes, não se arrependerem terão o mesmo destino de Hofni e Finéias (os filhos de Eli) – a morte.
Advertência x Repreensão – Os filhos de Eli não morreram na guerra contra os “inimigos” filisteus, mas muito antes disso, quando rejeitaram a Palavra de Deus. Quando rejeitaram a advertência de seu pai Eli, mas quando acima de tudo não aceitaram a repreensão de Deus.
O caminho para a vida é de quem guarda o ensino, mas o que abandona a repreensão anda errado. (Pv 10:7)
Melhor a repreensão franca do que o amor encoberto (Pv 27:5) Quem ama a disciplina, ama o conhecimento, mas o que aborrece a repreensão é estúpido. (Pv 12:1).
Existe uma diferença entre advertência e repreensão. Um dos erros de Eli era nunca ter repreendido e disciplinado seus filhos. Eli apenas advertia quanto a seus maus caminhos. Muitos pais hoje não sabem disciplinar seus filhos. O amor e a disciplina devem estar juntos, pois não pode haver um e faltar outro. Disciplinar é corrigir com sabedoria e não apenas dar uma punição de ódio.
A palavra de Deus fala que o Senhor disciplina a quem ama (Hb 12:5;Pv 3:11-12), pois o filho sábio ouve a correção do pai, mas o escarnecedor não houve a repreensão. É importante disciplinar para que nossos filhos não venham a morrer.(Pv 23:13).
Conheci alguns homens de Deus que buscavam ao Senhor, mas como Eli, acabam se vendo envergonhadas pelas atitudes de seus filhos. Outros pela falta de sabedoria colocavam seus filhos em posição de ministérios, sem que estes tivessem o menor conhecimento de Deus e da sua palavra para ocupar o tempo dos filhos. Como se “ministério” fosse brinquedo. Tudo isso por uma falta de ensino e disciplina dos pais. A conseqüência era que quem perecia era a igreja. Quantos se desviaram dp caminho por ver um líder despreparado, que só era líder por ser filho de ministro.
Quando falo de filhos de sacerdotes (ministros) exercendo ministério não generalizo, pois se o ensino for conforme o que Deus deseja e os pais exercerem influência e os pais exercem influência sobre seus filhos, ensinado a serem tementes a Deus, sem sufoca-los com religiosidade e deixando suas personalidades serem moldadas por Deus, o resultado é uma geração de justos. Uma geração de retos.

Filhos de Zadoque – Filhos da justiça , obediência e da fidelidade

Zadoque era “filho” de Aitube* (*descendente de Eli). Assim como Eli, Zadoque era sacerdote. Viveu nos tempos da velhice de Davi e quando Salomão foi constituído por rei. Aliás foi Zadoque que ungiu Salomão(I Reis 1:39). Era juntamente com Abiatar, sacerdote, porém permaneceu mais fiel que Abiatar, pois este conspirou contra Salomão apoiando Adonias. (I reis 1:7). Com isso Salomão expulsou Abiatar do sacerdócio e deu toda autoridade a Zadoque (I Rs 2:26-27; 35), dos *filhos de Zadoque um se chamava Azarias, sendo um dos oficiais do reino de Salomão(I Rs 4:2). Outro se chamava Aimaás (II Sm 15:27;36) que era mensageiro do rei Davi(II Sm 17:17;II Sm 18:19). Aimaás foi um dos primeiros mensageiros do rei Davi a declarar a vitória sobre Absalão, porém foi sábio ao não contar ao rei Davi a morte de seu filho na batalha. Outro era um levita que se chamava Mesulão (Ne 11:11;I Cr 9:11).
Por estes e muitas outras provas de fidelidade é que a geração de Zadoque (Filhos de Zadoque) são a geração obediente e justa. Que muitas vezes corre perigo ao noticiar as novas ao seu rei. São a semente fiel e bendita (Is 61:9). Eles entrarão no santuário de Deus, estarão diante do Senhor e o servirão. (Ez 44:15-16).O nome Zadoque significa em hebraico, a palavra reto. A geração de Zadoque é aquela que ama a retidão e a justiça. Os filhos de Zadoque são a verdadeira linhagem sacerdotal cuja herança será o Senhor.(Ez 44:28).

O Senhor será sua luz perpétua e Deus será Sua glória (Is 60:19;Ap 21:22-23). Todos serão justos, para sempre herdarão a terra,serão renovos plantados pelo Senhor, obra de suas mãos(Is 60:21) e por serem justos serão chamados “carvalhos de justiça” (Is 61:3). O manto da justiça estará nos ombros dessa geração. (Is 62:10). A descendência de Zadoque serão os novos juízes desta terra.
Eles julgarão os pleitos e contendas (Ez 44:24). Ao povo ensinarão a distinguir entre o que é santo e o que é profano, entre o imundo e o limpo. (Ez 44:23). Embora juízes carregaram um outro manto, o manto da humildade, pois serão modestos e humildes (Sf 3:12). Serão juízes de uma nova dispensação, não conforme a antiga, segundo a Lei , mas pela nova, A Graça.
A geração Zadoque oferecerão novos sacrifícios, agora espirituais, agradáveis a Deus por Jesus (I Pe 2:5), sacrifícios de louvor e gratidão (Sl 54:6;Hb 13:15). Esta geração eleita, este sacerdócio real não julgará conforme a Lei, mas conforme a Graça.

Os sacrifícios agora são espirituais já que o maior sacrifício foi feito pelo Sumo sacerdote e Cordeiro (Jesus), sendo Ele o próprio sacrifício. Esta geração de justos estarão obedecendo sem restrições ao Senhor e NÃO farão concessões segundo a vontade humana. Não buscarão seus próprios interesses, mas as do Senhor.
Serão a geração da última hora, uma geração de inconformados com este mundo, que não se corrompem facilmente, nem são levados por qualquer vento de doutrina. Não se ofenderão por serem chamados de “loucos ou fanáticos” pela causa de Cristo (I Cor 4:10).
A glória desta última casa (geração) será maior que a primeira. (Ag 2:9), porque farão muitos voltarem ao “primeiro amor”, como nos tempos apostólicos. O reconhecimento deles virão de Deus e não de homens, por isso terão o manto da humildade para que ninguém se vanglorie na presença de Deus (ICor 1:29).
Serão também conhecidos pelos anjos ministradores(Hb 1:14 ) que ajudarão esta geração a crescer (como foi com Paulo) e qual caminho deverão seguir (At 27:24). Também serão reconhecidos e temidos pelo demônios, que não se cansarão em tentá-los, porém sobre esta geração virão seus feitos frustrados e jamais serão envergonhados (como os filhos de Ceva – At 19:13-15), pois muitos saberão que o Senhor está no meio deles.(Joel 2:27).
E por “cumprirem” TUDO aquilo que o Senhor havia dito eles se achegarão a mesa do Senhor, para servirem a Ele. (Ez 44:16). O melhor de todos os primeiros frutos de toda espécie e toda oferta serão deles. (Ez 44:30) .
Morarão no santuário reservado pelo próprio Deus por moradia a eles, um lugar especial
reservado pro Deus (Ez 45:4;48:10-12).
Tudo isso será para os sacerdotes santificados, para os filhos de Zadoque, que cumpriram o seu dever e não andaram errados (Ez 48:11)
Então qual dessa geração você deseja seguir como exemplo? Qual delas você se identificou, qual delas mais parece com você? Qual delas reflete o que você vive hoje?
Se você reflete a geração Eli, ainda há tempo de mudança. O Senhor diz em Ezequiel 33:11: Tão certo como eu vivo, diz o Senhor Deus, não tenho prazer na morte do perverso, mas em que o perverso se converta do seu caminho e viva. Convertei-vos, convertei-vos dos vossos maus caminhos; pois porque haveis de morrer, ó casa de Israel? (Ez 33:11)
Mas eu vos julgarei,cada um segundo os seus caminhos, ó casa de Israel. (Ez 33:20)

Não perca tempo, coloque seu nome na lista dessa geração vencedora (aliste-se, mesmo). Entre na geração dos justos. Isso dependerá de você, meu amigo.
Em salmos 112 o salmista diz: Aleluia, bem aventurado(próspero)o homem que teme ao Senhor e se compraz nos seus mandamentos. A sua descendência será poderosa na terra. Será abençoada a Geração de Justos. Na sua casa há prosperidade(coisas valiosas) e riquezas e sua justiça permanece para sempre.
Basta a você essa decisão, entre o arrependimento e o orgulho, entre a glória eterna e a frustração eterna.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Esta postagem realmente é muito forte, sendo assim, te convido a ler e meditar no seu conteúdo e depois, peço-te, deixe ai seu comentário, sua crítica, seu recado, sua opinião... E compartilhe em sua rede social.
Pois assim você estará me ajudando a melhorar este espaço!
(1)Reservo o direito de não públicar criticas negativas de "anônimos". Quer criticar e ter a sua opinião publicada? Identifique-se.
(2) Discordar não é problema. É solução, pois redunda em aprendizado! Contudo, com educação. Sem palavrão! (3) Ofereça o seu ponto de vista, contudo, a única coisa que não aceitarei é esta doutrina barata do “não toque no ungido” do Senhor. não venha me criticar por falar contra aqueles que penso serem enganadores e falsos profetas.
Sinta-se em sua casa! Ou melhor, em seu blog!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Ao redor do mundo...

♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥

MENSAGENS DO MILTON RABAYOLI

FIQUE A VONTADE... SINTA-SE COMO SE ESTIVESSE EM SEU PRÓPRIO BLOG...

♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ E VOLTE SEMPRE! ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥

♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥