Para a glória de Deus!

Para a glória de Deus!

03/11/2013

Este foi justo

"Ora, o nascimento de Jesus Cristo foi assim: Estando Maria, sua mãe, desposada com José, antes de se ajuntarem, achou-se ter concebido do Espírito Santo." (Mateus 1.18).

Maria ainda virgem, sem nunca ter tido contato e intimidade com homem algum, se achou grávida do Espírito Santo. Isto era necessário, porque Jesus para nos salvar, tinha que passar a viver tudo o que um homem, um ser humano poderia passar, enfrentando todas as tentações. Ele tinha que entrar pela porta natural que todos entram. Não podia ser como o diabo que simplesmente foi atirado lá de cima. Veio como espírito e vive como espírito e, portanto não tem poder sobre os filhos de Deus. Pois, quem realmente experimentou um novo nascimento em Cristo e vive segundo este nascimento, tem duplo nascimento, o terreno e o espiritual e vence todo o mal.

"Na verdade, na verdade vos digo que aquele que não entra pela porta no curral das ovelhas, mas sobe por outra parte, é ladrão e salteador. (João 10.1) e mais "Mas, vindo a plenitude dos tempos, Deus enviou seu Filho, nascido de mulher, nascido sob a lei.”(Gálatas 4.4). Maria, Ana, Isabel, Rebeca e tantas outras mulheres foram usadas por Deus, com o propósito de realizar o projeto, e, portanto não se deve pensar em adorar qualquer uma destas pessoas, pois simplesmente serviram ao Senhor, assim como os apóstolos. Mas algo que nunca nos lembramos é de José, marido de Maria. Pois quando imaginava que a futura esposa fosse virgem, se depara com ela grávida, e como ele era um homem justo, de bom caráter e honesto pensou em abandoná-la, para assim ele ficar como aproveitador e não desonra-la, ele queria assumir a culpa. Este homem tinha um bom coração.

"Então José, seu marido, como era justo, e a não queria infamar, intentou deixá-la secretamente.” (Mateus 1.19).Imagina descobrir que a mulher que era virgem, que era considerada pura e que fazia planos para iniciar uma família, aparece grávida. Realmente este homem era um santo homem de Deus, pois, não fez alarde e nem criou confusão, preferia sair com a culpa de algo que não tinha cometido. Mesmo por que segundo a lei de Moisés  em um caso assim, a mulher deveria ser apedrejada até a morte.

"E, projetando ele isto, eis que em sonho lhe apareceu um anjo do Senhor, dizendo: José, filho de Davi, não temas receber a Maria, tua mulher, porque o que nela está gerado é do Espírito Santo; E dará à luz um filho e chamarás o seu nome JESUS; porque ele salvará o seu povo dos seus pecados.” (Mateus 1.20-21). Deus em sonhos, revelou a verdade para José, e o mais interessante é que ele não duvidou. Mesmo que pudesse parecer algo anormal, nunca antes acontecido, ele acreditou, pois era sensível à voz de Deus. Na verdade era um homem temente a Deus, caso contrário quando descobriu a gravidez de Maria, o procedimento seria outro. Veja que o Senhor manda revelar a ele os seus projetos, fala então quem é Jesus, que aquele que está para nascer através de Maria é o Messias, o Esperado, o Salvador, o Cordeiro de Deus.

"Tudo isto aconteceu para que se cumprisse o que foi dito da parte do Senhor, pelo profeta, que diz; Eis que a virgem conceberá, e dará à luz um filho, E chamá-lo-ão pelo nome de EMANUEL, Que traduzido é: Deus conosco.” (Mateus 1.22-23).Sabemos que a Palavra se cumpre em sua totalidade, e que Jesus veio simplesmente cumprir a Palavra, e que tudo já tinha sido revelado. Deus tinha usado inúmeros profetas para falar da vinda, nascimento, vida e morte de Jesus. O profeta Isaías tinha revelado isto centenas de anos antes. Sabemos que José conhecia as Escrituras, pois, caso contrario, o anjo não falaria da promessa com ele, e somente alguém conhecedor da Palavra de Deus, pode pratica-la. Uma vez que não se pratica o que desconhece. Portanto se fundamenta a necessidade de lermos, e conhecermos a Bíblia, as Escrituras, para podermos pratica-la e não sermos religiosos, mas sim vivermos o que está contido na Palavra.

"E José, despertando do sono, fez como o anjo do Senhor lhe ordenara, e recebeu a sua mulher; E não a conheceu até que deu à luz seu filho, o primogênito; e pôs-lhe por nome Jesus.” (Mateus 1.24-25). José ouviu a voz do Senhor, recebeu, quer dizer, casou com Maria, mas só veio a ter relações sexuais com ela, após o nascimento de Jesus, e gerou vários filhos e filhas. Portanto Maria teve vários filhos e não se pode chama-la de virgem.

"Não é este o carpinteiro, filho de Maria, e irmão de Tiago, e de José, e de Judas e de Simão?  e não estão aqui conosco suas irmãs? E escandalizavam-se Nele. ” (Marcos 6.3)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Esta postagem realmente é muito forte, sendo assim, te convido a ler e meditar no seu conteúdo e depois, peço-te, deixe ai seu comentário, sua crítica, seu recado, sua opinião... E compartilhe em sua rede social.
Pois assim você estará me ajudando a melhorar este espaço!
(1)Reservo o direito de não públicar criticas negativas de "anônimos". Quer criticar e ter a sua opinião publicada? Identifique-se.
(2) Discordar não é problema. É solução, pois redunda em aprendizado! Contudo, com educação. Sem palavrão! (3) Ofereça o seu ponto de vista, contudo, a única coisa que não aceitarei é esta doutrina barata do “não toque no ungido” do Senhor. não venha me criticar por falar contra aqueles que penso serem enganadores e falsos profetas.
Sinta-se em sua casa! Ou melhor, em seu blog!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Ao redor do mundo...

♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥

MENSAGENS DO MILTON RABAYOLI

FIQUE A VONTADE... SINTA-SE COMO SE ESTIVESSE EM SEU PRÓPRIO BLOG...

♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ E VOLTE SEMPRE! ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥

♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥