Para a glória de Deus!

Para a glória de Deus!

09/10/2013

A verdade sobre a real missão da Igreja neste mundo

“Nenhum soldado em serviço se embaraça com negócios desta vida,
a fim de agradar àquele que o alistou para a guerra”
(II Coríntios 2.4)
A Responsabilidade da Igreja nesse mundo

Uma igreja que realmente se preocupa em agradar a Deus valorizará a verdade e dará importância à divulgação da Palavra do Senhor. Igrejas que procuram agradar aos homens, satisfazendo todas as necessidades materiais, emocionais e sociais deles, tendem a minimizar a importância da pregação da verdade. Inventam suas próprias doutrinas ou adaptam a doutrina de Cristo aos rudimentos do mundo, para manterem-se atualizadas e conformadas às preferências da sociedade. Esse equívoco tem proliferado e explica a triste onda de absurdos teológicos e secularismo que avançam no meio cristão.

A Base da Comunhão com Deus

Qualquer igreja que negligencia o ensinamento das Escrituras desrespeita o Senhor que as revelou. A Palavra de Deus é a semente que produz o fruto agradável ao Senhor (Lucas 8:11,15). Paulo descreve o evangelho como o poder de Deus para salvar (Romanos 1:16). Jesus incentivou seus ouvintes a conhecerem a verdade, pois ela nos liberta do pecado: “Se vós permanecerdes na minha palavra, sois verdadeiramente meus discípulos; e conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará” (João 8:31-32). É somente por meio do evangelho que entramos no corpo de Cristo (Efésios 3:6).

A Palavra do Senhor nos santifica e é a base da união que existe entre os verdadeiros discípulos de Cristo. Jesus orou ao Pai em favor dos seus seguidores: “Santifica-os na verdade; a tua palavra é a verdade. Assim como tu me enviaste ao mundo, também eu os enviei ao mundo. E a favor deles eu me santifico a mim mesmo, para que eles também sejam santificados na verdade. Não rogo somente por estes, mas também por aqueles que vierem a crer em mim, por intermédio da sua palavra; a fim de que todos sejam um; e como és tu, ó Pai, em mim e eu em ti, também sejam eles em nós; para que o mundo creia que tu me enviaste. Eu lhes tenho transmitido a glória que me tens dado, para que sejam um, como nós o somos; eu neles, e tu em mim, a fim de que sejam aperfeiçoados na unidade, para que o mundo conheça que tu me enviaste e os amaste, como também amaste a mim.” (João 17:17-23).

Uma vez que entramos em comunhão com o Senhor, a Palavra dEle continua indispensável. As Escrituras fornecem tudo o que nós precisamos para estarmos equipados para servir a Deus (II Timóteo 3:16-17). Para manter a comunhão com Cristo, precisamos permanecer na doutrina dEle: “Todo aquele que ultrapassa a doutrina de Cristo e nela não permanece não tem Deus; o que permanece na doutrina, esse tem tanto o Pai como o Filho” (II João 9; cf. 1 Coríntios 4:6; 1 João 2:3-4). O amor da verdade nos protege dos enganadores (II Tessalonicenses 2:9-12).

Sendo assim, que se compreenda: a Bíblia é o norte confiável da fé verdadeiramente fundada em Cristo e não as “inovadoras visões e revelações” ou tampouco as adaptações com o processo sociológico pós moderno.

A Igreja é a guardiã da Palavra

Paulo disse que a igreja de Deus é coluna e baluarte da verdade (I Timóteo 3:15). Reconhecendo seu papel na divulgação do evangelho, as igrejas no Novo Testamento sustentavam os obreiros que ensinavam o evangelho (I Coríntios 9:11-14; II Coríntios 11:8; Filipenses 4:15-18; I Timóteo 5:17-18). Além de sustentar evangelistas para levar a Palavra a outros lugares, a igreja deve ser ativa no ensinamento das pessoas ao seu redor. A igreja dos Tessalonicenses deu um excelente exemplo neste trabalho de divulgação do evangelho: “Porque de vós repercutiu a palavra do Senhor não só na Macedônia e Acaia, mas também por toda parte se divulgou a vossa fé para com Deus, a tal ponto de não termos necessidade de acrescentar coisa alguma” (I Tessalonicenses 1:8).

Os presbíteros (pastores/bispos) são responsáveis pela alimentação espiritual do rebanho: “Rogo, pois, aos presbíteros que há entre vós, eu, presbítero como eles, e testemunha dos sofrimentos de Cristo, e ainda coparticipante da glória que há de ser revelada: pastoreai o rebanho de Deus que há entre vós, não por constrangimento, mas espontaneamente, como Deus quer; nem por sórdida ganância, mas de boa vontade; nem como dominadores dos que vos foram confiados, antes, tornando-vos modelos do rebanho” (I Pedro 5:1-3; cf. Atos 20:28; Efésios 4:11; Tito 1:9).

Os pregadores (evangelistas) são obrigados a pregar somente a verdade:. Paulo disse a Timóteo: “Tem cuidado de ti mesmo e da doutrina. Continua nestes deveres; porque, fazendo assim, salvarás tanto a ti mesmo como aos teus ouvintes” (I Timóteo 4:16; cf. II Timóteo 4:1-5). Uma igreja comprometida com Jesus tem a responsabilidade de examinar todas as doutrinas e de rejeitar as falsas (I João 4:1). Jesus elogiou os Efésios por sua preocupação em rejeitar falsos mestres, e criticou a igreja em Pérgamo por sua tolerância para com os mesmos (Apocalipse 2:2,14-16).

O Que É a Verdade?

Muitos hoje ficam com a mesma dúvida que Pilatos expressou em sua pergunta: “Que é a verdade?” (João 18:38). A verdade é a Palavra de Deus, nos liberta (João 17:17; 8:32). Esta Palavra é eterna e absoluta, porque foi revelada pelo Espírito Santo (I Coríntios 2:9-13; Salmo 119:89). Muitos abordam a Bíblia como se fosse um livro impossível de ser compreendido, mas as afirmações e exigências de Deus mostram que é possível e necessário entender a verdade (Atos 17:11; I Tessalonicenses 5:21-22; Salmo 119:105; Hebreus 10:26; I João 2:21). A Igreja está visceralmente entrelaçada com a verdade.

A Mensagem que os Seguidores de Jesus devem pregar

Enquanto a tendência humana é enfatizar as palavras suaves, o estilo da linguagem, a maneira de apresentar a palavra, etc., é interessante e importante observar que tais coisas, nas Escrituras, são insignificantes ou até indesejáveis. A ênfase bíblica é no conteúdo da mensagem daqueles que seguem “a verdade em amor” (Efésios 4:15-16).

A única maneira de certificar a fidelidade de uma igreja na questão de doutrina é pelo estudo cuidadoso da própria Bíblia. Os pontos que se seguem não constituem uma lista completa ou oficial de doutrinas essenciais, pois tudo que Deus nos revelou é verdadeiro. São apenas sugestões de alguns ensinamentos da Bíblia que devem ser respeitados e divulgados.

Os discípulos de Cristo pregam Jesus crucificado e rejeitam a sabedoria humana. Paulo disse: “Eu, irmãos, quando fui ter convosco, anunciando-vos o testemunho de Deus, não o fiz com ostentação de linguagem ou de sabedoria. Porque decidi nada saber entre vós, senão a Jesus Cristo e este crucificado. E foi em fraqueza, temor e grande tremor que eu estive entre vós. A minha palavra e a minha pregação não consistiram em linguagem persuasiva de sabedoria, mas em demonstração do Espírito e de poder, para que a vossa fé não se apoiasse em sabedoria humana, e sim no poder de Deus” (I Coríntios 2:1-5). Pregam Jesus como o único caminho para a salvação (Atos 4:12).

Os fiéis seguidores de Jesus ensinam que Jesus é eterno, como o Pai é eterno (João 8:24,58; Filipenses 2:5-6). Falam sobre a autoridade absoluta de Jesus (Mateus 28:18-20), e o reconhecem como o alicerce da igreja (I Coríntios 3:11).

Uma igreja que se preocupa em agradar a Deus pregará o que a Bíblia ensina sobre a salvação. Mostrará a necessidade da fé, do arrependimento e do batismo para remissão dos pecados (Marcos 16:15-16; Atos 2:38; 22:16; Gálatas 3:26-27).

Ensinará, também, que é essencial obedecer a Jesus, fazendo tudo em nome dele (I João 2:3; Colossenses 3:17). Demostrará que é necessário ouvir e praticar a Palavra de Cristo (Tiago 1:21-25). Rejeitará qualquer “nova revelação” ou doutrina que não faça parte do puro evangelho pregado pelos apóstolos (Gálatas 1:6-9; I Tessalonicenses 5:21-22).

Não modificará a mensagem para agradar aos homens, mas sempre falará a sã doutrina. Paulo orientou Timóteo: “Prega a palavra, insta, quer seja oportuno, quer não, corrige, repreende, exorta com toda a longanimidade e doutrina. Pois haverá tempo em que não suportarão a sã doutrina; pelo contrário, cercar-se-ão de mestres segundo as suas próprias cobiças, como que sentindo coceira nos ouvidos; e se recusarão a dar ouvidos à verdade, entregando-se às fábulas. Tu, porém, sê sóbrio em todas as coisas, suporta as aflições, faze o trabalho de um evangelista, cumpre cabalmente o teu ministério” (II Timóteo 4:2-5).

Fica o Desafio

Igrejas que realmente desejam servir ao Senhor devem examinar tudo que ensinam e corrigir quaisquer acréscimos ou omissões. É irrelevante o debate sobre a placa denominacional, pois pessoas salvas estarão em todas as igrejas que buscam a Cristo e muitos falsos cristãos também lá estão. Não é o celeiro que determina a qualidade do trigo, mas sim a sua essência oposta ao joio.

É, porém, de suma importância divulgar a Palavra de Deus – nada mais e nada menos!

Transcrito

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Esta postagem realmente é muito forte, sendo assim, te convido a ler e meditar no seu conteúdo e depois, peço-te, deixe ai seu comentário, sua crítica, seu recado, sua opinião... E compartilhe em sua rede social.
Pois assim você estará me ajudando a melhorar este espaço!
(1)Reservo o direito de não públicar criticas negativas de "anônimos". Quer criticar e ter a sua opinião publicada? Identifique-se.
(2) Discordar não é problema. É solução, pois redunda em aprendizado! Contudo, com educação. Sem palavrão! (3) Ofereça o seu ponto de vista, contudo, a única coisa que não aceitarei é esta doutrina barata do “não toque no ungido” do Senhor. não venha me criticar por falar contra aqueles que penso serem enganadores e falsos profetas.
Sinta-se em sua casa! Ou melhor, em seu blog!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Ao redor do mundo...

♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥

MENSAGENS DO MILTON RABAYOLI

FIQUE A VONTADE... SINTA-SE COMO SE ESTIVESSE EM SEU PRÓPRIO BLOG...

♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ E VOLTE SEMPRE! ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥

♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥