Para a glória de Deus!

Para a glória de Deus!

17/12/2013

O DÍZIMO DOS DÍZIMOS

O Senhor DEUS me deu uma língua erudita, para que eu saiba dizer a seu tempo uma boa palavra ao que está cansado. Ele desperta-me todas as manhãs, desperta-me o ouvido para que ouça, como aqueles que aprendem”.(Isaías 50:4)
Dedico este artigo ao crente cansado da exploração feita por certos padres e pastores ambiciosos, que vivem regaladamente à custa dos semi-analfabetos bíblicos, os quais os alimentam e engordam, aumentando assustadoramente a sua cota de colesterol. Sim, vocês já devem ter notado que 99 entre 100 pastores da ICR e da Igreja Evangélica são obesos, pois um dos seus pecados capitais é a GULA!
           Temos aqui mais uma tradução importante, do PhD Russell Kelly, sobre o Dízimo, do artigo intitulado “Should the Church Teach Tithing?”. Vamos deixar que ele fale.
Malaquias 3:10 diz o seguinte: “Trazei todos os dízimos à casa do tesouro, para que haja mantimento na minha casa, e depois fazei prova de mim nisto, diz o SENHOR dos Exércitos, se eu não vos abrir as janelas do céu, e não derramar sobre vós uma bênção tal até que não haja lugar suficiente para a recolherdes”.

Este é o texto bíblico do VT mais citado pelos pregadores do Dízimo no contexto do Novo Testamento. Ao mesmo tempo é o texto mais prejudicial da Bíblia, sem falar que ele diz o contrário do que os pregadores falam.

O que significa “Trazei todos os dízimos à casa do tesouro”... Durante mais de 40 anos senti que havia algo errado com a interpretação comum desse texto, só que não conseguia atinar com o fato. Embora, à primeira vista o pregador superficial, o estudante da Bíblia e o leigo, pensem que este verso se explica por si mesmo, a verdade é que ele está muito longe disso. A pura verdade é que, além deste simples verso, Deus JAMAIS ordenou a qualquer um que levasse TODOS OS DÍZIMOS à “casa do tesouro” em Jerusalém. Vamos repetir: “TODOS OS DÍZIMOS à  “casa do tesouro” em Jerusalém. De fato, a verdade absoluta é exatamente o oposto. Vamos ler cuidadosamente a Palavra de Deus. 
Na verdade, havia três tipos diferentes de Dízimos exigidos no VT e apenas uma pequena parte do primeiro tipo deveria ser entregue na “casa do tesouro”. Nesse caso, existe algo de sumamente errado com a explanação dos pastores sobre Malaquias 3:10.

O PRIMEIRO DÍZIMO -  O Dízimo dos levitas não devia ser entregue à “casa do tesouro” no Templo. Deus ordenou que Israel levasse TODO o PRIMEIRO DÍZIMO  aos levitas (não aos sacerdotes), onde estes residiam, isto é, às cidades dos levitas – e Jerusalém não era uma cidade de levitas. Os levitas nãohabitavam permanentemente na “casa do tesouro”, nem no Templo de Jerusalém. Leiamos Números 18:21: “E eis que aos filhos de Levi tenho dado todos os dízimos em Israel por herança, pelo ministério que executam, o ministério da tenda da congregação”.

         Agora vamos ler Neemias 10:37-b: “...e os dízimos da nossa terra aos levitas; e que os levitas receberiam os dízimos em todas as cidades, da nossa lavoura”. 

         Ambos os textos deixam meridianamente claro que os levitas recebiam o Dízimo completo - TODO O DÍZIMO -  em suas cidades e não os sacerdotes que ministravam no Templo. Os levitas não eram os sacerdotes que ministravam no altar, os que entravam nos locais sagrados. Eles eram originalmente apenas servos, os quais supunha-se que realizavam todas as tarefas do santuário, mas não os cultos. Após muitos séculos da execução dessas tarefas desagradáveis pelos levitas, eles foram ilegalmente substituídos pelos descendentes dos servos de Salomão... os quais eram escravos ou prisioneiros de guerra.  Números 18:21 e Neemias 10:37-b mostram claramente que Malaquias 3:10 obviamente não significa TODOS os Dízimos, inclusive o que pertencia aos levitas.

O SEGUNDO DÍZIM0  - Também não era este – o Dízimo das festas – levado à “casa do tesouro” no Templo. Podemos ler tudo sobre este Dízimo nos versos 6 e 7 de Deuteronômio 12 e em Deuteronômio 14:23, principalmente: “E ali trareis os vossos holocaustos, e os vossos sacrifícios, e os vossos dízimos, e a oferta alçada da vossa mão, e os vossos votos, e as vossas ofertas voluntárias, e os primogênitos das vossas vacas e das vossas ovelhas. E ali comereis perante o SENHOR vosso Deus, e vos alegrareis em tudo em que puserdes a vossa mão, vós e as vossas casas, no que abençoar o SENHOR vosso Deus. (Dt 12:6-7).

         “E, perante o SENHOR teu Deus, no lugar que escolher para ali fazer habitar o seu nome, comerás os dízimos do teu grão, do teu mosto e do teu azeite, e os primogênitos das tuas vacas e das tuas ovelhas; para que aprendas a temer ao SENHOR teu Deus todos os dias”. (Dt 14:23).

        Esse Dízimo das festas era trazido “ao local”, isto é, Jerusalém, como uma “oferta nacional de alegria”. Visto como esse Dízimo era sempre de alimentos, ele deveria ser comido ou bebido por todos, nas ruas, enquanto Israel celebrava o tempo de suas festas anuais. Então, o SEGUNDO DÍZIMO também não era entregue na “casa do tesouro”.

O TERCEIRO DÍZIMO – o dízimo dos pobres, era levado ao Templo de Jerusalém. Podemos ler a respeito deste em Deuteronômio 14:28-29 e 26:12-13. Ele era entregue a cada três anos e Deus
ordenava especificamente que ele deveria ser guardado “dentro dos portões” do pagador do dízimo para o uso dos levitas e todas as demais necessidades. Então, o TERCEIRO DÍZIMO nem sequer era entregue em Jerusalém e muito menos na “casa do tesouro”.

         O verdadeiro significado de Malaquias 3:10 está revelado na expressão “casa do tesouro” e ao que Deus ordenava que fosse entregue à “casa do tesouro”, em Jerusalém. Essa “casa do tesouro”
deveria ser apenas o local onde se guardavam os itens pertencentes aos sacerdotes e não aos seus servos - os levitas.

         Quem quiser conhecer exatamente o que Malaquias 3:10 significa com a expressão “Trazei todos os dízimos à casa do tesouro”, precisa ler e estudar os textos seguintes. Neemias 10:35-38 e Números 18:9-32 dão a lista da porção das ofertas e doações destinadas a ser entregues à “casa do tesouro”.

Primeiro, Neemias 10:35 (repetindo Números 18:12-13) ordenava que as “primícias” da colheita da terra deviam ser entregues à “CASA DO SENHOR”, anualmente.

Segundo, Neemias 10:36 (Repetindo Números 18:’5-18) ordenava que o “primogênito” dos animais puros deveria ser entregue à “CASA DO SENHOR”.

Terceiro, Neemias 10:37 ordenava que As primícias da nossa massa, as nossas ofertas alçadas, o fruto de toda a árvore, o mosto e o azeite, traríamos aos sacerdotes, às câmaras da casa do nosso Deus; e os dízimos da nossa terra aos levitas; e que os levitas receberiam os dízimos em todas as cidades, da nossa lavoura”.

Quarto,  Neemias 10:37-b (repetindo Números 18:21-24) ordenava claramente que os dízimos fossem levados  - não à casa do tesouro – mas às cidades onde viviam os levitas, enquanto estes não estivessem a serviço, “aguardando” como cantores ou porteiros do Templo. “e os dízimos da nossa terra aos levitas... em todas as cidades da nossa lavoura”. Este fato revela o erro em que, fatalmente, cai a interpretação comum e Malaquias 3:10.

               Quinto – Neemias 10:38 (repetindo Números 18:26) ordenava que 1/10 (um décimo), ou seja, o dízimo do dízimo fosse trazido “à casa do nosso Deus , às câmaras da casa do tesouro”. Não era o dízimo integral, não era TODO o dízimo, mas somente a porção dos sacerdotes, isto é o dízimo do dízimo. [Não seria, portanto, justo que os padres e pastores se contentassem apenas com 1% (um centésimo) do nosso rendimento bruto, já que o governo em nosso país leva mais de 37% do que se ganha, em forma de impostos vários? E nem a isso somos

obrigados, pois estamos no contexto do Novo Testamento - MS].

Agora ficou bem claro, quando se comparam os textos, que somente era ordenado que se entregasse uma parte dos Dízimos à “casa do tesouro” no Templo, ou seja, o Dízimo dos dízimos, a porção destinada aos sacerdotes. Neemias 12:44 e 12:47 adicionam pouca coisa aos textos supra citados, sem contradizer Neemias 10:37-b. Leiamos: “Também no mesmo dia se nomearam homens sobre as câmaras, dos tesouros, das ofertas alçadas, das primícias, dos dízimos, para ajuntarem nelas, dos campos das cidades, as partes da lei para os sacerdotes e para os levitas; porque Judá estava alegre por causa dos sacerdotes e dos levitas que assistiam ali”. ((Ne 12:44) “Por isso todo o Israel, já nos dias de Zorobabel e nos dias de Neemias, dava aos cantores e aos porteiros as porções de cada dia; e santificavam as porções aos levitas, e os levitas as santificavam aos filhos de Arão” (Ne 12:47).

Em Neemias 10:35 lemos: “...Que também traríamos as primícias da nossa terra, e as primícias de todos os frutos de todas as árvores, de ano em ano, à casa do SENHOR”. Exceto, é claro, o dízimo dos dízimos destinado aos sacerdotes.  Neemias 10:39 diz: “Porque àquelas câmaras os filhos de Israel e os filhos de Levi devem trazer ofertas alçadas do grão, do mosto e do azeite; porquanto ali estão os vasos do santuário, como também os sacerdotes que ministram, os porteiros e os cantores; e que assim não desampararíamos a casa do nosso Deus”. Nos versos 12:44-47 ficamos sabendo “como” e “quando”  os sacerdotes e alguns cantores e porteiros trabalhavam no templo e deviam ser sustentados.

Conquanto a maioria dos levitas guardasse 90% dos dízimos nas cidades em que moravam, para a sua própria manutenção, o verso 12:47 diz que eles enviavam “diariamente” alimento àqueles que estavam aguardando a sua rotação no Templo: “Por isso todo o Israel, já nos dias de Zorobabel e nos dias de Neemias, dava aos cantores e aos porteiros as porções de cada dia; e santificavam as porções aos levitas, e os levitas as santificavam aos filhos de Arão.

Isso quer dizer que o grosso da arrecadação, a porção maior do dízimo total ficava nas cidades dos levitas

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Esta postagem realmente é muito forte, sendo assim, te convido a ler e meditar no seu conteúdo e depois, peço-te, deixe ai seu comentário, sua crítica, seu recado, sua opinião... E compartilhe em sua rede social.
Pois assim você estará me ajudando a melhorar este espaço!
(1)Reservo o direito de não públicar criticas negativas de "anônimos". Quer criticar e ter a sua opinião publicada? Identifique-se.
(2) Discordar não é problema. É solução, pois redunda em aprendizado! Contudo, com educação. Sem palavrão! (3) Ofereça o seu ponto de vista, contudo, a única coisa que não aceitarei é esta doutrina barata do “não toque no ungido” do Senhor. não venha me criticar por falar contra aqueles que penso serem enganadores e falsos profetas.
Sinta-se em sua casa! Ou melhor, em seu blog!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Ao redor do mundo...

♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥

MENSAGENS DO MILTON RABAYOLI

FIQUE A VONTADE... SINTA-SE COMO SE ESTIVESSE EM SEU PRÓPRIO BLOG...

♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ E VOLTE SEMPRE! ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥

♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥